-

PPGANT061 - LEITURAS DIRIGIDAS - Turma: 03 (2018.1)

Tópicos Aulas
LEITURAS (LÍLIA E GABRIELLA) (26/02/2018 - 25/06/2018)
LEITURAS LÍLIA VEDANA,Viviane .Fazer a feira e ser feirante: A construção cotidiana do trabalho em mercados de rua no contexto urbano.Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 19, n. 39, p. 41-68, jan./jun. 2013 VEDANA,Viviane .No Mercado tem tudo que a boca come.Estudo antropológico da duração das práticas cotidianas de mercado de rua no mundo urbano contemporâneo.Porto alegre,2008. VEDANA,Viviane. ?FAZERA FEIRA? Estudo etnográfico das ?artes de fazer? de feirantes e fregueses da feira livre de Epatur no contexto da paisagem urbana de Porto Alegre. Porto Alegre,2004 LEITÃO, Wilma Marques. Ver-o-Peso: estudos antropológicos no Mercado de Belém: NAEA,2010. Appadurai, Arjun. A vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural/ Arjun Appadurai; Tradução de Agatha Bacelar- Niterói: Editora da Universidade Federal Fluminense.2008. FONTELES,Maria de Fátima dos S. As ervas medicinais como patrimônio cultural no mercado central São José em Teresina. 2015 LIMA, Francisca Lidiane de Sousa. Rupturas, permanências e vivências cotidianas: o bairro Mafuá de 1970 a 1990 / Francisca Lidiane de Sousa Lima. Teresina, 2006. TRAJANO FILHO, W. Músicos e música no meio da travessia. Dissertação de mestrado, Universidade de Brasília,1984. MARTINS, Paulo Henrique (Org.). A dádiva entre os modernos: discussão sobre os fundamentos e as regras do social.. Petrópolis: Vozes, 2002 BATALHA, Luís.Trabalhos de antropologia e etnologia.Sociedade Portuguesa de antropologia e etnologia. Porto. Vol.43, 2003. AUGÉ, Marc (dir.)Os Domínios do Parentesco (filiação, aliança matrimonial, residência). Lisboa, Edições 70 (col. Perspectivas do Homem, n.o 2), 1978 (trad. Ana Maria Bessa, Les Domaines de la Parenté, Librairie François Maspero, 1975). APORTA, Claudio .Routes, trails and tracks: Trail breaking among the Inuit of Igloolik. Espaces-Lieux-Noms. Volume 28, numéro 2, 2004 MILER,Daniel(Ed.) Materiality. Durke University Press, 2005 MILER,Daniel(Ed.). Material Cultures: Why some Things Matter. Routledge, 1997) MILLER, Daniel. Consumo como cultura material. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 13, n. 28, p. 33-63, jul./dez. 2007 HENARE, Amiria, HOLBRAAD, Martin, WASTELL, Sari. Thinking Through Things_ Theorising Artefacts Ethnographically ,2006. PARRY, Jonathan, Maurice Bloch. Money and the Morality of Exchange,1989. HUMPHREY, Caroline, Stephen Hugh-Jones - Barter, exchange, and value_ an anthropological approach.Cambridge University Press, 1992. GRANERO, Fernando Santos- - The Occult Life of Things_ Native Amazonian Theories of Materiality and Personhood, University of Arizona Press,2013. MYERS,Fred (ed.). The empire of things_ regimes of value and material culture. School of American Research Press,2001. CARRIER, James G. Meanings of the Market_ The Free Market in Western Culture. Explorations in Anthropology, 1997 BENDER,Barbara, WINER, Margot. Contested Landscapes Movement. Exile and Place ,2001. HALL, M, - The Archaeology of an Urban Landscape, Journal of Material Culture Identity, Memory and Countermemory Volume 11, 2006. GONÇALVES, José Reginaldo Santos. Antropologia dos objetos : coleções, museus e patrimônios. Rio de Janeiro, 2007. 256p David-- Past Time, Present Place- Landscape and Memory. Christopher Tilley, Webb Keane, Susanne Kuechler-Fogden, Mike Rowlands, Patricia Spyer - Handbook of Material Culture Volume 65 ,2006. INGOLD,Tim. Trazendo as coisas de volta a vida.Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 18, n. 37, p. 25-44, jan./jun. 2012 Dias de Feira- Júlio Bernardo FEIRA LIVRE: Organização, Trabalho e Sociabilidade - Leny Sato. LEITURAS GABRIELLA ALBERT, Bruce e RAMOS, Alcida Rita (orgs), 2000. Pacificando o branco: cosmologias do contato norte-amazônico. São Paulo: Unesp/ Imprensa Oficial do Estado; paris: IRD. CLASTRES, Hélène.. 1978. Terra sem mal: o profetismo Tupi-Guarani. São Paulo: Brasiliense. NIMUENDAJU, Curt. 1983 [1956]. Os Apinayé. Belém: MPEG. NIMUENDAJU, Curt. 1987 [1914]. As lendas da criação e destruição do mundo como fundamentos da religião dos Apapocúva-Guarani.. São Paulo: Hucitec. OLIVEIRA, João Pacheco de. O nosso governo: os Ticuna e o regime tutelar. São Paulo: Marco Zero; [Brasília, DF]: MCT/ CNPq, 1988. SCHADEN, Egon. 1988. A mitologia heroica de tribos indígenas do Brasil: ensaio etnosociológico. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo. SEEGER, Anthony; DA MATTA, Roberto e VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo 1987 [1979]). A construção da Pessoa nas Sociedades Indígenas Brasileiras. In: J. P. Oliveira Filho (org.) Sociedades Indígenas e Indigenismo no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Marco Zero. VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. 1986. Os Deuses Canibais. Rio de janeiro: Jorge Zahar/Anpocs. VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. 2002. A inconstância da alma selvagem. São Paulo: Cosac e Naify. LASMAR, Cristiane. 2005. De volta ao Lago de leite: Gênero e transformação no Alto Rio Negro. São Paulo: Editora UNESP: ISA; Rio de Janeiro: NUTI, il LITTLE, Paul E. 2002. Territórios sociais e povos tradicionais no Brasil: por uma antropologia da territorialidade. Textos de História, v.2, n.4, Brasília. MAUSS, Marcel. 1974. Ensaio sobre as variações sazoneiras das sociedades esquimó. In: Sociologia e Antropologia, com introdução à obra de Marcel Mauss, de Claude Lévi-Strauss; tradução de Lamberto Puccinelli. São Paulo, EPU.
Frequências da Turma
# Matrícula MAR ABR MAI JUN Total
05 12 19 26 02 09 16 23 30 07 14 21 28 04 11 18
1 2018100**** 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
2 2017100**** 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
Notas da Turma
# Matrícula Unid. 1 Unid. 2 Unid. 3 Unid. 4 Prova Final Resultado Faltas Situação
1 2017100**** 9,5 9,5 9,5 9,5 9.5 0 AM
2 2018100**** 9,0 9,0 9,0 9,0 9.0 0 AM

Nenhum item foi encontrado

Plano de Curso

Nesta página é possível visualizar o plano de curso definido pelo docente para esta turma.

Dados da Disciplina
Ementa: A definir de acordo com a demanda do aluno/temática de projetos de Dissertação ou Projetos em andamentos nos Núcleos de Pesquisas da Pós-Graduação.
Objetivos:
Metodologia de Ensino e Avaliação
Metodologia: Acompanhar duas orientandas em diferentes momentos da pesquisa. Foram fornecidas, previamente, à dupla, leituras que seriam feitas individualmente pelas participantes, com supervisão da orientadora.
Procedimentos de Avaliação da Aprendizagem: Apropriação das leituras
Horário de atendimento:
Bibliografia:
Cronograma de Aulas

Início

Fim

Descrição
26/02/2018
25/06/2018
LEITURAS (LÍLIA E GABRIELLA)
Avaliações
Data Descrição
26/03/2018 1ª Avaliação
30/04/2018 2ª Avaliação
28/05/2018 3ª Avaliação
25/06/2018 4ª Avaliação
: Referência consta na biblioteca
Referências Básicas
Tipo de material Descrição
Referências Complementares
Tipo de material Descrição
Notícias da Turma

Nenhum item foi encontrado

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | sigjb06.ufpi.br.instancia1 vSIGAA_3.12.1068 18/04/2024 16:32