-

PPGAA002 - TÓPICOS DE ANTROPOLOGIA I - Turma: 01 (2022.1)

Tópicos Aulas
Programa (09/03/2022 - 29/06/2022)
Para começar - Esquemas conceituais sobre natureza e vida DESCOLA, Philippe y Gísli Pálsson (coord.), 2001 [1996], Naturaleza y Sociedad: perspectivas antropológicas, México, Siglo XXI. [Introducción, p.11-33] Descola, Philippe, 2001, ?Construyendo naturalezas: ecología simbólica y práctica social?, en Descola, P. y G. Pálsson (coords.), Naturaleza y Sociedad, México, Siglo XXI Etnografia Multiespécie - apresentação do campo HELMERICH, S. and KIRKSEY E. 2010. The Emergence of Multispecies Ethnography. Cultural Anthropology. Volume 25, Issue 4 November. pp 545?576 OGDEN et al. (2013). Animals, Plants and People: A Review of Multispecies Ethnography, Environment & Society 4:5-24 SUSSEKIND, Felipe. Sobre a vida multiespécie. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n.69, p. 159-178, 2018. Quando as espécies se encontram HARAWAY, Donna. When species meet. Minnesota: University of Minnesota Press, 2008. A natureza humana como uma relação entre espécies ? apresentação do campo O debate transespécie emergente da interação humano-animal -planta KOHN, Eduardo. Como os cães sonham, Ponto Urbe, 19, 2016. p. 1-35. DESCOLA, Philippe. Estrutura ou sentimento: a relação com o animal na Amazônia. Mana, v. 4, n. 1, Rio de Janeiro: Museu Nacional, 1998, p. 23-45. VAN DOOREN, Thom; KIRKSEY, Eben; MÜNSTER, Ursula. Estudos multiespécies: cultivando artes de atentividade. Trad. Susana Oliveira Dias. ClimaCom Cultura Científica (online), Campinas, Incertezas, ano 3, n. 7, p. 39-66, dez. 2016. TSING, Anna. Margens indomáveis: cogumelos como espécies companheiras. Tradução Pedro Castelo Branco Silveira. Ilha ? Revista de Antropologia, 17 (1), 2015, p. 177-201. HUSTAK, Carla; MYERS, Natasha. 2012. ?Involutionary momentum: affective ecologies and the sciences of plant/insect encounters?. Differences, 23: 3, 74?11. Conceito antropológico de domesticação e as diferentes relações domesticatórias VAN DOOREN, T. 2012. ?Wild Seed, Domesticated Seed: Companion species and the emergence of agriculture,? Philosophy Activism Nature, v. 9, p. 22-28. [7páginas] TSING, Anna. 2018. "Nine provocations for the study of domestication". In: Domestication Gone Wild: Politics and Practices of Multispecies Relations. Heather Anne Swanson, Marianne Elisabeth Lien, Gro B. Ween (orgs). Duke University Press Durham and London. SAUTCHUK, Carlos Emanuel. 2018. ?Os antropólogos e a domesticação. Derivações de ressurgências de um conceito?. In Políticas etnográficas no campo da ciência e das tecnologias da vida. Porto Alegre: UFRGS: 85-108. ZEDER, M.A. 2006. "Central questions in the domestication of plants and animals". Evolutionary Anthropology: Issues, News, and Reviews 15 (3):105-117. [13 páginas] INGOLD, Tim. From trust to domination: an alternative history of human?animal relations. In: The perception of environment. Essays in livelihood, dwelling and skill. New York: Routledge, 2001. DIGARD, J. Pierre. (2012). A biodiversidade doméstica, uma dimensão desconhecida da biodiversidade animal. Anuário Antropológico, 37(2), 205?223. SORDI, Caetano & LEWGOY, Bernardo. Javalis no Pampa: Invasões Biológicas, Abigeato e Transformações da Paisagem na Fronteira Brasileiro-Uruguaia. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 23, n. 48, p. 75-98, maio/ago. 2017 SORDI, Caetano. Guerra ao javali: invasão biológica, feralização e domesticação nos campos sulinos. R@u - Revista de Antropologia da UFSCar, 7 (1), jan./jun. 2015: 59-77 Pesquisa com animais/relação cientistas animais CRUZ, Elizeu Pinheiro da. Quando biólogos olham para os bichos: caatinga, ecologia e zoologia entre vida, trabalho e morte. Horizontes Antropológicos [online]. maio/ago. 2020, v. 26, n. 57, pp. 115-144. HARAWAY, Donna. A partilha do sofrimento: relações instrumentais entre animais de laboratório e sua gente. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 17, n. 35, p. 27-64, jan./jun. 2011. SÁ, Guilherme José da Silva, MEDEIROS, Márcio Felipe Salles e SCHIRMANN, Jonas Silva, ?Experiência e descarte: dores humanas e não humanas em um laboratório de neurotoxicidade e psicofarmacologia?, Revista Sociedade e Cultura, Goiás, 14 (2): p. 427-434, 2012. SOUZA, Iara Maria de Almeida. Vidas experimentais: humanos e roedores no laboratório, Etnográfica, vol. 17 (2), 2013, 241-268. Estudos dos processos correlacionados de extinção de espécies e extinção de povos e culturas humanas VAN DOOREN, Thom. Flight ways: life and loss at the Edge of Extinction. New York: Columbia University Press, 2014. Two - Circling Vultures: Life and Death at the Dull Edge of Extinction E Five - Mourning Crows: Grief in a Shared World ROSE, Deborah Bird; VAN DOOREN, Thom; CHRULEW, Matthew (Ed.). Extinction studies: stories of time, death and generations. New York: Columbia University Press, 2017. WOLFE, Cary. 'Condors at the End of the World' in Bryndis Snaebjörnsdóttir and Mark Wilson: You Must Carry Me Now--The Cultural Lives of Endangered Species, ed. Mark Wilson and Ron Broglio (Stockholm: 284 Publishing, 2015), 151-167; rpt. in expanded form in After Extinction, ed. Richard Grusin (Minneapolis: University of Minnesota Press, 2018), 107-122. SÜSSEKIND, Felipe; MARIA, Elaine de Azevedo. A controvérsia dos jegues: tabus alimentares e espécies companheiras no Nordeste. Caderno Eletrônico de Ciências Sociais, Vitória, v. 7, n. 2, pp. 10-26, 2019 VAN DOOREN, Thom. 'Authentic crows: identity, captivity and emergent forms of life'. Theory, Culture and Society, fortcoming. VAN DOOREN, Thom. 'Pain of extinction: the death of a vulture'. Cultural Studies Review 16, no. 2 (2010): 271-89. Os trabalhos etnográficos e seus múltiplos campos de pesquisa SÁ, Guilherme. J. S. Outra espécie de companhia: Intersubjetividade entre primatólogos e primatas. Anuário Antropológico, Brasília, UnB, 2012, v. 37, n. 2: 77-110 LEWGOY, B., & SORDI, C. (2018). Devorando a carcaça: contracozinhas e dietas alternativas na alimentação animal. Anuário Antropológico, 37(2), 159?175. Plantas OGDEN, Laura A.; HALL, Billy; TANITA, Kimiko. Animals, plants, people, and things: a review of multispecies ethnography. Environment and society: advances in research, 4, n. 1, 2013, p. 5-24. http://dx.doi.org/10.3167/ares.2013.
Frequências da Turma
# Matrícula MAR ABR MAI JUN Total
16 23 30 06 13 20 04 11 18 01 08 15 22 29
1 2022100**** 0 0 0 4 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 4
2 2022100**** 0 0 0 0 4 0 0 0 0 0 0 0 0 0 4
3 2022100**** 0 0 0 0 0 4 0 0 4 0 0 0 0 0 8
4 2022100**** 0 0 4 2 0 4 0 4 4 2 0 0 0 0 20
5 2022100**** 0 0 4 0 2 0 0 0 0 2 0 0 0 0 8
Notas da Turma
# Matrícula Unid. 1 Unid. 2 Unid. 3 Unid. 4 Prova Final Resultado Faltas Situação
1 2022100**** 9,0 9,0 9,0 9,0 9.0 8 AM
2 2022100**** 0,0 0,0 0,0 0,0 0.0 20 RF
3 2022100**** 9,2 9,2 9,2 9,2 9.2 8 AM
4 2022100**** 8,5 8,5 8,5 8,5 8.5 4 AM
5 2022100**** 7,0 7,0 7,0 7,0 7.0 4 AM

Nenhum item foi encontrado

Plano de Curso

Nesta página é possível visualizar o plano de curso definido pelo docente para esta turma.

Dados da Disciplina
Ementa: A definir de acordo com a demanda dos alunos/temática de projetos de Dissertação, Projetos em andamentos nos Núcleos de Pesquisas da Pós-Graduação e interesses dos professores.
Objetivos:
Metodologia de Ensino e Avaliação
Metodologia: Este curso terá a forma de discussões organizadas em torno da bibliografia programada para cada sessão
Procedimentos de Avaliação da Aprendizagem: A avaliação final será feita com base em dois instrumentos: (a) 30% da menção final corresponderá à ?presença? e à participação ativa dos discentes nos debates a partir de apresentação de seminários e comentários aos textos em cada sessão do curso. Os discentes deverão elaborar (oralmente) comentários capazes de refletir uma apreciação crítica dos textos e do tema geral sob discussão; (b) 70% da menção final corresponderá à nota de um Ensaio a ser entregue em data previamente definida, com temas relacionados ao módulo em questão. Assim sendo, o Ensaio poderá tomar diferentes formas, a serem previamente acordadas com a professora: (i) ensaio etnográfico a partir de dados preliminares de pesquisa de campo; (ii) ensaio teórico articulando autore(a)s / tópicos / abordagens da bibliografia obrigatória e/ou complementar;
Horário de atendimento:
Bibliografia:
Cronograma de Aulas

Início

Fim

Descrição
09/03/2022
29/06/2022
Programa
Avaliações
Data Descrição
30/03/2022 1ª Avaliação
27/04/2022 2ª Avaliação
25/05/2022 3ª Avaliação
30/06/2022 4ª Avaliação
: Referência consta na biblioteca
Referências Básicas
Tipo de material Descrição
Referências Complementares
Tipo de material Descrição
Notícias da Turma

Nenhum item foi encontrado

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | sigjb05.ufpi.br.instancia1 vSIGAA_3.12.1088 17/07/2024 06:33