Dissertações/Teses

2020
Descrição
  • DIEGO FRANCISCO DE MESQUITA OLIVEIRA
  • SisNIT- Plataforma para Gestão de Núcleos de Inovação Tecnológica
  • Orientador : MARIA RITA DE MORAIS CHAVES SANTOS
  • Data: 30/09/2020
  • Mostrar Resumo
  • A estruturação dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) no Brasil foi alavancada pela Lei de Inovação, Lei 10.973 de 2004, que estabeleceu, que todas as Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT) deverão ter seus próprios NIT ou então associados com outras ICT, como órgão responsável por gerir sua política de inovação e gestão dos processos de propriedade intelectual (PI) e transferência de tecnologia (TT). Porém, apesar da importância dos NIT para as ICT, a sua estruturação é difícil e a maioria não têmorçamento próprio e a participação de bolsistas, estagiários e terceirizados é significativa, o que gera rotatividade e dificuldade de retenção de mão de obra qualificada. Neste contexto, a pesquisa teve como objetivo, desenvolver e implantar uma plataforma de software web,para gestão de processos e contratos de propriedades intelectuais e transferências de tecnologias que atenda as necessidades dos Núcleos de Inovação Tecnológica. A pesquisa
    desenvolvida neste projeto, envolveu uma abordagem predominantemente qualitativa. E utilizando o método de entrevista semiestruturada, estudou procedimentos operacionaispadronizados dos serviços do NIT da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e analisou o arcabouço legislativo brasileiro de pesquisa, desenvolvimento e inovação, os atos normativosdas instituições reguladoras de direitos sobre propriedades intelectuais no Brasil. E assim,aplicando técnicas de análise e desenvolvimento de sistemas e engenharia de software, foi possível projetar e desenvolver um software de gestão de propriedade intelectual etransferência de tecnologia, para que possa ser uma alternativa para auxiliar os Núcleos de Inovação Tecnológica, com carência de estrutura e recursos humanos, na gestão da PIe TT nas ICT públicas brasileiras. O SisNIT foi implantado inicialmente no Núcleo deInovação e Transferência de Tecnologia da UFPI e está acessível pelo endereço virtual:<https://sisnit.ufpi.br>. Em síntese, a Plataforma para Gestão de Núcleos de Inovação Tecnológica (SisNIT) poderá propiciar aos NIT, organizarem seus processos e procedimentos operacionais, como também, disseminar conhecimento sobre PI concedidas, favorecendo apromoção de uma cultura de inovação tecnológica no ambiente acadêmico, beneficiando acomunidade científica, o setor empresarial e por fim a sociedade.

  • DIANA BEATRIZ DE ALMEIDA
  • Diagnóstico dos Instrumentos de Promoção da Transferência de Tecnologia em Universidades.
  • Data: 25/09/2020
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho realiza um diagnóstico dos instrumentos de promoção da inovação nas Universidades Federais do Nordeste, justificando-se pela necessidade de delinear propostas de intervenção ao contexto do Nordeste brasileiro. No atual estágio de desenvolvimento econômico tecnológico, a estrutura das Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) Nordestinas ainda não conseguiu implementar em sua totalidade os objetivos estratégicos de propriedade intelectual, transferência de tecnologia e fomento à inovação. Esta pesquisa é qualitativa, com características exploratórias, abrange estudos de casos realizados em Universidade Federais Nordestinas, intituladas nessa pesquisa como “A”, “B”, “C” e “D”. Quanto aos instrumentos de coleta de dados, foram realizadas entrevistas semiestruturadas, com representantes dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) das instituições pesquisadas, na qual foram analisados os seguintes pontos: a) Política de Inovação; b) Propriedade Intelectual; c) Estratégias de atuação/promoção de tecnologias e conhecimentos da Universidade; d) Interação com o setor produtivo; e) Transferência de Tecnologia; f) Dificuldades Encontradas.  Os resultados indicam que no Nordeste ainda existe uma disparidade no quesito de inovação entre suas instituições de ensino superior federal e que, embora existam normativos legais que estimulem a articulação entre universidades e o setor produtivo, o grande gargalo que dificulta essa interação é falta de conhecimento sobre o processo de Transferência de Tecnologia. Diante do exposto, essa pesquisa teve como produto final um Manual intitulado como: “A Transferência Tecnológica: O caminho da Inovação para as Universidades”, que objetiva informar e demonstrar as formas de transferências de conhecimento da universidade para o setor produtivo, através de um passo a passo sobre os benefícios e os instrumentos legais que deverão ser seguidos pelas ICTs. O manual foi dividido em três seções onde tratou-se de demonstrar a importância das atividades inovativas dentro das universidades, com foco na inovação aberta; a Interação Universidade – Empresa, evidenciando os benefícios e os instrumentos necessários para se obter essa parceria, e, por último, a operacionalização da transferência de tecnologia e os parâmetros legais  que  regulamentam  a interação  entre as academias e o mercado.

  • MARIA LARA CRISTINA SANTOS DE MACÊDO
  • DESENVOLVIMENTO DE UM MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE LABORATÓRIO MULTIUSUÁRIO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
  • Data: 25/09/2020
  • Mostrar Resumo
  • O tema inovação dentro das universidades públicas brasileiras continua sendo um grande desafio. Os laboratórios das universidades têm cumprindo um importante e decisivo quanto ao desafio de intensificar a aproximação entre os ambientes acadêmico e produtivo. Nesta perspectiva, o novo marco legal para o incremento à transferência de tecnologia e inovação oferecendo diretrizes que tem servido de subsídios para as ações dos agentes presentes neste ambiente.  O trabalho apresenta uma análise das universidades públicas da região nordeste quanto a estratégias de fortalecimento de laboratórios multiusuários de pesquisa; as agências de Fomento que podem financiar a implantação e manutenção dos LMP; as normas e diretrizes que incentivam a implantação do mesmo. Através dessas pesquisas foi feito um manual de implantação de laboratórios multiusuários. Para a criação deste manual foi necessário formular modelos de formulários de credenciamento e descredenciamento; constituição de LMP; e Parecer para a constituição. Criou-se também um vídeo didático para disseminação da informação. Todos esses produtos foram de fundamental importância para orientação de laboratórios e acelerar a criação destes laboratórios para que eles retribuam a população todos os recursos investidos.

  • THIAGO MACHADO RODRIGUES
  • EDUCAÇÃO INCLUSIVA: SOFTWARE EDUCATIVO GAMIFICADO DA MATEMÁTICA PARA CRIANÇAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA – TEA
  • Data: 21/09/2020
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho objetiva abordar uma proposta de educação inclusiva, através de um software gamificado desenvolvido para dispositivos móveis, voltado a crianças com autismo. O autismo ou Transtorno do Espectro
    Autista (TEA), é caracterizado por dificuldades de comunicação, comportamentos repetitivos, déficit de atenção, dentre outras características. Devido a estas características, crianças com TEA, podem apresentar dificuldades de aprendizado, principalmente na matemática, nos anos iniciais doensino fundamental, havendo então a necessidade de criar alternativas aos métodos tradicionais de ensino, para que se possa proporcionar uma educação inclusiva de qualidade para crianças com este transtorno. Este trabalho tem como foco o auxílio do ensino-aprendizado da Matemática de crianças com TEA, nos anos iniciais do ensino fundamental, por meio do software gamificado Matemática Animada, proposto no âmbito desta dissertação de Mestrado. Matemática Animada é um aplicativo que pode ser personalizado, utilizando olúdico como forma divertida e atraente para trabalhar as operações básicas da matemática. O aplicativo utiliza como estratégia os fundamentos da Applied
    Behavior Analysis ou Análise do Comportamento Aplicado (ABA), aplicado à gamificação, como estratégia, para favorecer o ensino de habilidades importantes no acompanhamento e desenvolvimento de crianças com TEA. Por meio da pesquisa, foi possível identificar uma carência de recursos necessários para se trabalhar com o público alvo e a comprovação de que o aplicativo Matemática Animada, pode ser utilizado em atividades de suporte ao ensinoaprendizado da matemática, contribuindo para uma educação inclusiva de crianças com este transtorno.

  • MARIA RIBEIRO DE MELLO REBELLO
  • ANÁLISE DOS ATIVOS INTANGÍVEIS E ELABORAÇÃO DE E-BOOK COM PROTOCOLO SISTEMATIZADO PARA LANÇAMENTO DE ALIMENTO FUNCIONAL NO MERCADO
  • Orientador : REGILDA SARAIVA DOS REIS MOREIRA ARAUJO
  • Data: 16/09/2020
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi elaborar um e-book com um protocolo sistematizado para lançamento de alimento funcional no mercado. O pão de queijo é um produto brasileiro, consumido em todo território nacional. O acréscimo de leguminosas a alguns produtos, e o consumo desses, ajudam na ingestão de nutrientes e em uma dieta saudável. O feijão-caupi, também conhecido por feijão-de-corda ou feijão-macassar, é um dos principais integrantes da dieta alimentar das regiões norte e nordeste do Brasil, além de ser uma excelente fonte de proteínas e apresentar todos os aminoácidos essenciais, carboidratos, vitaminas, minerais, fibras dietéticas, baixa quantidade de gordura e não conter colesterol. O pão de queijo adicionado de farinha de feijão-caupi biofortificado foi desenvolvido pela Universidade Federal do Piauí – UFPI, e o estudo concluiu que o feijão-caupi é uma opção viável para melhorar o valor nutritivo de alimentos de panificação, como o pão de queijo. A UFPI depositou dois pedidos nacionais de patentes no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual – INPI do produto mencionado. No trabalho, constam os resultados da prospecção tecnológica realizada nas seguintes bases de dados: Orbit Intelligence (ORBIT, 2020), United States Patent and Trademark Office (USPTO, 2020) e Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI, 2020). Foram realizadas, ainda, buscas por artigos científicos nas bases da Web of Science (2020) e Scopus (2020), além de busca de anterioridade da marca sugerida na base de dados do INPI. Mapeou-se as proteções intelectuais necessárias para introduzir o produto no mercado e analisou-se esses ativos intangíveis. As universidades brasileiras são grandes centros de pesquisa, mas a interação dessas com o mercado ainda é insuficiente. Nesse processo a transferência de tecnologia é imprescindível, pois somente através deste é possível o intercâmbio de informações e tecnologia. Para facilitar esse processo foram elaborados o modelo de negócio, o plano de negócios, a logo, definidas as possíveis formas de transferência de tecnologia. Foi requerido o protocolo do registro da marca. O e-book contempla os seguintes tópicos: produto, modelo de negócio, plano de negócio, marca, aspectos contábeis, transferência de tecnologia. Concluiu-se, portanto, que o pão de queijo adicionado de farinha de feijão-caupi é um produto viável para comercialização e o protocolo sistematizado foi elaborado. Tendo, inclusive, aprovação em edital como produto inovador e, com isso, obtenção de apoio financeiro. Para submissão no edital foram utilizadas informações definidas neste trabalho.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 29/11/2020 07:43