Notícias

Banca de DEFESA: JHEYCON ANTONIO MATOS SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JHEYCON ANTONIO MATOS SOUSA
DATA: 26/08/2022
HORA: 09:00
LOCAL: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/politicas-publicas
TÍTULO: GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS EM INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PIAUÍ: impactos ambientais, perfil, segurança jurídica e aproveitamento energético
PALAVRAS-CHAVES: Rejeitos. Legislação ambiental. Recuperação energética.
PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Embora a evolução da indústria da construção tenha contribuído para o crescimento
econômico mundial, também, criou múltiplas fontes de resíduos. A gestão desses resíduos é
um dilema para a humanidade. No Brasil, a Política Nacional de Resíduos Sólidos e a resolução
do Conama n. 307, de 2002, fornecem lições de conduta para esses materiais. Apesar dos
governos terem implantado esforços para combater a produção desses substratos, estes são,
muitas vezes, insuficientes ou escassos. No mundo moderno de restrições econômicas, os
municípios, muitas vezes, optam pela solução menos dispendiosa para despojar esses
insumos. O objetivo principal dessa pesquisa é discorrer sobre as indústrias da construção civil
no Piauí, destacando as diretivas legais requeridas para a proteção dos recursos naturais, a
gestão de resíduos sólidos e as soluções ambientalmente corretas de destinação. Uma
metodologia exploratória e descritiva foi adotada, por meio de uma análise quantitativa e
qualitativa, que consistiu em uma revisão sistemática, pelo cotejo da literatura científica, e o
cenário brasileiro. O escopo do estudo foi restringido à segurança jurídica, impactos
ambientais, gestão e tecnologias de aproveitamento energético de resíduos. Foram coletados
dados em entidades representantes da construção para discorrer sobre o setor no Piauí (PI).
O Sistema Nacional de informações de Saneamento (SNIS) foi utilizado como base principal de
dados sobre o manejo de resíduos, posto ser a fonte oficial do governo federal. Este estudo
concluiu, que apesar do Brasil possuir um abundante acervo que rege e normatiza a proteção
do ar, água e solo, o cumprimento desses instrumentos é, frequentemente, falho. A indústria
da construção do PI necessita de uma descentralização de investimentos. A capital concentra
65,5% das empresas e 69,3% das organizações do Estado são de construção de edifícios. O PI
é o terceiro maior produtor de resíduos e toda massa coletada é disposta no solo. Apenas
3,1% dos municípios, contam com o serviço de coleta seletiva, e o atendimento da coleta para
população rural é baixa. A massa de Resíduos da Construção Civil (RCC) produzida foi de 24,72
kg/hab., em 2020. Não houve aproveitamento e recuperação desses substratos, pois não há
no território unidades de manejo de RCC. Em outro cenário, as tecnologias de recuperação de
energia, a partir de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) são promissoras, porém a escolha e
viabilidade de aplicação depende de variáveis como, quantidade e qualidade dos resíduos,
composição gravimétrica, desempenho ambiental, fatores sociais, econômicos e regionais.
Estima-se que 7% da demanda nacional de energia poderia ser obtido por meio das técnicas
de recuperação de RSU. Não se obteve informações acerca da geração de energia a partir de
resíduos no Piauí. Em linhas gerais a indústria da construção do Piauí tem um alto poder de
contribuir para a minimização dos danos provocados e construção de cidades mais prósperas
e saudáveis, porém, tal como está hoje, não contribui para o desenvolvimento sustentável.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 343.172.873-15 - MARIA DO SOCORRO MONTEIRO CARCARÁ - IFPI
Interno - 1046342 - ELAINE APARECIDA DA SILVA
Interno - 1998532 - RENATA SHIRLEY DE ANDRADE ARAUJO
Externo à Instituição - NATHALIE BARBOSA REIS MONTEIRO - UPM
Externo à Instituição - PAULO HENRIQUE FRANCO ROCHA - IFMA
Notícia cadastrada em: 08/08/2022 20:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 01/12/2022 16:03