Notícias

Banca de DEFESA: FERNANDA DA SILVA COSTA SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: FERNANDA DA SILVA COSTA SOARES
DATA: 03/08/2021
HORA: 09:30
LOCAL: Google Meet
TÍTULO: “Quem come quiabo não pega feitiço”: Transformação e multiplicidade nas comidas de santo do terreiro de candomblé Ilê Iroko Axé Opô Inle
PALAVRAS-CHAVES: Candomblé; Comida de santo; Comidas secas; Multiplicidade; Transformação.
PÁGINAS: 192
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Antropologia
RESUMO:

A pesquisa de resultados parciais aqui comunicados seguiu as operações técnicas, os instantes rituais e os entes envolvidos nas transformações dos alimentos em ―comidas de santo‖; privilegiando as ―comidas secas‖, que são aquelas que não envolvem sacrifício ritual de animais no terreiro. Seu campo de desenvolvimento foi o contexto de fundação do Ilê Iroko Axé Opô Inle de tradição Ketu, terreiro da zona rural de Teresina, Piauí, liderado pelo babalorixá Paulo de Iroko. Daquela realidade, foram buscados os lugares estabelecidos às comidas de santo na consolidação de uma nova casa de culto candomblecista. Sob a guia dessa problemática, o avançar da pesquisa passou a colocar em perspectiva a hipótese de que aquilo que os alimentos transportavam consigo não era feito apenas das suas presenças substantivas ou das suas eficácias sutis. Pois, se os humanos e as divindades socializavam comunitariamente o banquete ritual, parecia ser razão prioritária da existência mesma dessas comidas, por sua vez, socializar a própria ―transformação‖. Dessa forma, os alimentos não são apenas passiva e tecnicamente ―modificados‖, eles também transformam aquilo que é ―unidade‖ (a comida) em ―múltiplo‖ (os corpos), permitindo-nos argumentar que onde há a transformação no candomblé, há comida de santo agindo nos seus fluxos. Assumindo tal premissa, passou-se a perceber que, para se consolidar, a nova comunidade de culto precisava provar para si mesma que sabia operar a transformação, daí a importância do apuro ostensivo da manipulação técnica e sutil dos banquetes rituais no seu interior. Tais observações foram produzidas e colocadas em experimento por um registro em estilo etnográfico das várias presenças das comidas de santo dentro do novo terreiro, que foi possibilitada pela efetiva participação da pesquisadora na produção das oferendas e no registro de conversas informais, entrevistas semiestruturadas e fotografias. Na sua orientação teórica, a proposta procurou se dispor entre e, por vezes, para além dos paradigmas do ―sistema‖ e da ―ação‖ dos símbolos rituais alimentares. Testando um olhar que se guiou pela escuta e pelo acompanhamento das multiplicidades dos entes, que, quando levados a sério em campo, abriram-se a uma comunicação franca de sentidos visuais, olfativos, palatáveis e lógicos com a pesquisadora.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DENISE FERREIRA DA COSTA CRUZ - UNILAB
Interno - 2129289 - MARCIA LEILA DE CASTRO PEREIRA
Interno - 422711 - MARIA LIDIA MEDEIROS DE NORONHA PESSOA
Presidente - 600.432.083-80 - POTYGUARA ALENCAR DOS SANTOS - UnB

Notícia cadastrada em: 04/08/2021 19:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 04/12/2022 12:45