Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: AMANDA SUELLENN DA SILVA SANTOS OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AMANDA SUELLENN DA SILVA SANTOS OLIVEIRA
DATA: 14/01/2020
HORA: 16:00
LOCAL: PPGAN - SG11
TÍTULO: CONSUMO ALIMENTAR DE SELÊNIO E MARCADORES DE ESTRESSE OXIDATIVO EM PACIENTES COM DIABTES MELLITUS TIPO 2
PALAVRAS-CHAVES: Diabetes Mellitus Tipo 2. Selênio. Antioxidantes. Estresse Oxidativo.
PÁGINAS: 89
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

v>

OLIVEIRA, A. S. S. S. Consumo Alimentar de Selênio e Marcadores de Estresse
Oxidativo em Pacientes com Diabetes Mellitus Tipo 2. 2020. Dissertação
(Mestrado) - Programa de Mestrado em Alimentos e Nutrição, Universidade Federal
do Piauí, Teresina-PI.
INTRODUÇÃO: O Diabetes Mellitus é um distúrbio metabólico caracterizado pela
presença de hiperglicemia em consequência de defeito na secreção e/ou ação da
insulina. Esse estado hiperglicêmico característico favorece o estresse oxidativo que
está associado ao progresso e às complicações da doença. O selênio e a enzima
superóxido dismutase são importantes antioxidantes que atuam contra o dano
oxidativo induzido pelo diabetes. Portanto, o objetivo do estudo é avaliar o consumo
alimentar de selênio e marcadores de estresse oxidativo em pacientes com Diabetes
Mellitus Tipo 2. MÉTODOS: Estudo caso-controle de delineamento analítico, realizado
com 60 indivíduos, com idade entre 20 e 59 anos, de ambos os sexos, distribuídos em
grupo controle (n=30) e grupo caso (n=30). Foram avaliados parâmetros
antropométricos e de composição corporal por meio da determinação do Índice de
Massa Corporal, medida da circunferência da cintura e do percentual de gordura
corporal. A análise da ingestão de selênio e de macronutrientes foi realizada por meio
de dois recordatórios de 24 h, utilizando o software Dietpro 6.1. A determinação das
concentrações séricas de glicose foi realizada pelo método colorimétrico-enzimático,
o perfil lipídico foi determinado por química seca, e a avaliação do estresse oxidativo
por meio da determinação das concentrações plasmáticas de malondialdeído e da
enzima mieloperoxidase e atividade da enzima superóxido dismutase nos eritrócitos.
A Proteína C-reativa foi analisada por Imunoturbidimetria, como um marcador da
atividade inflamatória. Na análise estatística foi utilizado os testes t de Student e U de
Mann-Whitney para comparação de médias e teste Exato de Fisher para verificar
associações entre as variáveis. RESULTADOS: Houve predomínio do sexo feminino
(67,7%) em ambos os grupos. Os diabéticos apresentaram maior índice de massa
corporal e circunferência da cintura (p<0,05) e, quanto ao consumo alimentar,
verificou-se que a ingestão de selênio foi maior no grupo diabetes (p<0,05), mas
abaixo da recomendação. A glicemia de jejum apresentou valores mais elevados em
diabéticos (p<0,05). Maior atividade da enzima superóxido dismutase (p<0,05) e maior
concentração plasmática de malondialdeído (p<0,05) foram encontradas no grupo
caso. Não foi encontrada associação estatisticamente significativa entre o consumo
de selênio e a concentração de marcadores de estresse oxidativo. CONCLUSÃO: Os
participantes apresentaram consumo de selênio abaixo das recomendações, o grupo
diabetes apresentou maiores concentrações de marcadores de peroxidação lipídica e
baixa atividade da enzima antioxidante superóxido dismutase.

MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423582 - BETANIA DE JESUS E SILVA DE ALMENDRA FREITAS
Interno - 3342770 - MARCOS ANTONIO PEREIRA DOS SANTOS
Presidente - 1167710 - MARIA DO CARMO DE CARVALHO E MARTINS
Externo ao Programa - 474.194.153-15 - SUZANA MARIA REBELO SAMPAIO DA PAZ - USP
Notícia cadastrada em: 14/01/2020 15:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 22/02/2020 07:14