Notícias

Banca de DEFESA: ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA SILVA
DATA: 24/11/2023
HORA: 09:00
LOCAL: https://meet.google.com/wjc-mtsj-jfh
TÍTULO: ANÁLISE DOS PROCESSOS DE EROSÃO E DEPOSIÇÃO DE SEDIMENTOS NAS PRAIAS DOS MUNICIPIOS DE PARNAÍBA-PI E ILHA GRANDE-PI
PALAVRAS-CHAVES: Litoral piauiense; dinâmica costeira; plataforma C.A.S.S.I.E; indicadores de erosão.
PÁGINAS: 91
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

Diferente do restante do território nacional, o Piauí teve sua ocupação iniciada
pelo interior, partindo em direção à sua zona costeira. Este fato não tira a
importância do litoral do estado, que se apresenta como o menor do Brasil,
com aproximadamente 66 km de extensão. Nesta há grande densidade,
demográfica e o fluxo de turismo é relativamente baixo em comparação aos
municípios próximos. Neste contexto, o objetivo geral desta pesquisa foi
analisar os processos erosivos e de sedimentação da dinâmica costeira entre
os rios Parnaíba e Igaraçu, causados por fatores naturais e antrópicos. Para
delineamento deste, os objetivos específicos se definiram por: a) descrever os
processos condicionantes da dinâmica costeira no litoral do Piauí; b)
caracterizar os fatores que influenciam na dinâmica costeira do Trecho Entre
Rios; c) identificar as consequências causadas pela dinâmica costeira para o
Trecho Entre Rios; d) mapear as áreas com indicadores de erosão. A
metodologia desta pesquisa foi baseada no levantamento teórico sobre os
processos costeiros, de demais fatores que influenciam nos processos de
erosão e deposição de sedimentos, e também foi realizado um levantamento
sobre o gerenciamento costeiro no Brasil. Em relação à coleta de dados, fez-
se uso da plataforma C.A.S.S.I.E, que tem integração com o Google Earth
Engine, na qual foram baixados os dados fornecidos pelas missões Sentinel-2
e Landsat, que foram, posteriormente, trabalhados no software QGIS. Os
resultados demostram que no recorte temporal de 1985 a 2020 o Trecho
Entre Rios tem sofrido com os processos de erosão e deposição, sendo que
de 1985 a 1995 o setor leste apresentou um processo maior de deposição de
sedimentos, enquanto entre os anos de 1995 e 2005 houve uma variação nos
processos de erosão, erosão critica em ambos os setores, mas no setor leste
as áreas de deposição e estabilidade estão em maior quantidade, entre 2005
e 2015 o setor oeste teve um aumento nos processos de erosão crítica e
deposição, situação esta que perdurou entre os anos de 2015 a 2020. Em
síntese, o Trecho Entre Rios sofre processos de erosão e deposição de
sedimentos, com tudo estes processos são mais intensos no setor oeste, pois
este apresenta uma quantidade maior de áreas de deposição e erosão de
sedimentos, enquanto o setor leste apresenta uma quantidade maior de áreas
estáveis.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2098982 - GIOVANA MIRA DE ESPINDOLA
Interno - 1015160 - RONEIDE DOS SANTOS SOUSA
Externo à Instituição - JORGE EDUARDO DE ABREU PAULA - UESPI
Notícia cadastrada em: 06/11/2023 16:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 29/05/2024 08:51