Notícias

Banca de DEFESA: RICARDO HOLANDA ALVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RICARDO HOLANDA ALVES
DATA: 12/07/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Universidade Estadual do Piauí
TÍTULO: NÍVEIS DE UREIA NA ALIMENTAÇÃO DE VACAS LACTANTES CONFINADAS COM DIETAS A BASE DE SILAGEM DE SORGO
PALAVRAS-CHAVES: Bovinos leiteiros; Nitrogênio não proteico; Nutrição animal
PÁGINAS: 73
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

Objetivou-se avaliar o efeito dos níveis de ureia em vacas de leite com dietas a base de silagem de sorgo, verificando parâmetros nutricionais, metabólicos, produtivos, econômicos e o comportamento ingestivo. Este estudo foi realizado após a aceitação pelo Comitê de Ética em Uso Animal da Universidade Estadual do Piauí, caso nº 0356/19. Foram utilizadas 05 vacas lactantes ¾ Holandês x ¼ Gir Leiteiro, no terço médio de lactação, com idade média de 60 meses e peso corporal médio de 518 kg ± 52 kg que foram distribuídas em cinco tratamentos, em delineamento experimental de quadrado latino 5x5. Os tratamentos (U-50, U-75, U-100, U-125 e U-150) forma constituídos de diferentes níveis de ureia no concentrado (5,7; 8,6; 11,4; 14,3 e 17,1 g de ureia/Kg de MS do concentrado, respectivamente). A análise dos dados foi realizada pelo procedimento de análises de variância e regressão, do programa computacional estatístico SAEG (versão 9.0). Adotou-se como nível de significância 5% de probabilidade. Não houve efeito (P<0,05) dos níveis de ureia no consumo alimentar, digestibilidade e parâmetros metabólicos de vacas de leite com dietas a base de silagem de sorgo. Não foram observadas diferenças significativas na produção e composição do leite em função dos níveis de ureia (P<0,05). A variação do escore de condição corporal não variou em função dos níveis de ureia (P<0,05). O custo total com volumoso, concentrado e alimentação não sofreram efeitos significativos (P<0,05). A receita bruta com a venda de leite não sofreu efeito significativo (P<0,05), A taxa de retorno marginal não apresentou diferenças significativas (P<0,05). Não houve efeito (P<0,05) dos níveis de ureia no concentrado sobre o comportamento ingestivo em vacas lactantes alimentadas com silagem de sorgo. O tempo de mastigação total não sofreu efeito (P<0,05) dos níveis de ureia. Não houve efeito (P<0,05) dos níveis de ureia nos aspectos do bocado. Os resultados expostos no presente estudo mostram que os baixos níveis de ureia na não afetam o consumo, a produção e composição de leite, indicadores econômicos e o comportamento ingestivo de vacas de leite de média a alta produção. Servindo para embasar futuras discussões sobre o uso da ureia para este fim em dieta de bovinos leiteiros com silagem de sorgo. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 837.445.845-34 - HERMOGENES ALMEIDA DE SANTANA JUNIOR - UESPI
Externo à Instituição - ELIZÂNGELA OLIVEIRA CARDOSO SANTANA - UESPI
Externo à Instituição - GEORGE ABREU FILHO - UESPI
Externo à Instituição - THIAGO PEREIRA MOTTA - UESPI
Notícia cadastrada em: 15/07/2019 14:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 16/12/2019 09:51