Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOAO VICTOR ALVES OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOAO VICTOR ALVES OLIVEIRA
DATA: 11/10/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pesquisas em Plantas Medicinais- Bloco 15
TÍTULO: ATIVIDADE HIPOTENSORA E ANTIAGREGANTE PLAQUETÁRIO DO γ- TERPINENO EM RATOS
PALAVRAS-CHAVES: γ-Terpineno; Monoterpeno; Microemulsão; Pressão arterial; Plaquetas; Agregação plaquetária.
PÁGINAS: 66
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Farmacologia
SUBÁREA: Farmacologia Cardiorenal
RESUMO:

Os óleos essenciais de plantas medicinais são ricos em metabólitos secundários cuja
função principal é a defesa da planta. Os terpenos constituem uma parte considerável
destes metabólitos encontrados em plantas e alguns microrganismos, e
comprovadamente têm um potencial medicinal notável, inclusive no sistema
cardiovascular. O γ-terpineno (γ-TPN) é um monoterpeno encontrado nos óleos
essenciais de várias plantas, como o gênero Eucalyptus (Myrtaceae). A instabilidade no
processo de preparação e armazenamento devido à sua baixa solubilidade em água, têm
limitado as aplicações dos óleos essenciais e seus constituintes. Dessa forma, os
sistemas microemulsionados para liberação transdérmica de fármacos e outras
substâncias terapêuticas se mostram como uma excelente alternativa para auxílio no
tratamento de doenças cardiovasculares. Nesse contexto, objetivou-se investigar os
efeitos sobre a pressão arterial e agregação plaquetária induzidos pelo γ-TPN em ratos
normotensos, utilizando uma abordagem in vivo e in vitro. Para tal, ratos Wistar machos
foram canulados para análise do efeito sobre a pressão arterial, enquanto amostras de
sangue foram coletadas para análise do seu efeito sobre a agregação plaquetária. Em
ambas as análises, o γ-TPN foi administrado tanto via endovenosa (ou diretamente no
sangue), na sua forma livre, como também via transdérmica, por meio de formulações

microemulsionadas, para fins comparativos. Quando administrado via endovenosa, o γ-
TPN livre tem um efeito hipotensor nas concentrações 12,5; 25; 50 e 100 mg/kg quando

comparada ao veículo, na mesma magnitude que o hipotensor nitroprussiato de sódio.
Pela via transdérmica, o efeito hipotensor é concordante na dosagem de 100 mg/kg,
iniciando-se a 60 min e perdurando até 300 min após a aplicação. No que diz respeito ao
seu efeito sob as plaquetas, percebe-se que o γ-TPN livre não apresenta efeito agregante
significante nas concentrações elencadas para o trabalho 1, 10 e 100 μM. O γ-TPN livre
inibiu a agregação plaquetária induzida seja por adenosina difosfato seja por ácido
aracdônico nas concentrações de 10 e 100 μM quando comparado ao efeito dos
agregantes isoladamente. Por via transdérmica, a microemulsão contendo γ-TPN também
inibiu a agregação plaquetária induzida por adenosina difosfato na dose de 100 mg/kg
quando comparado ao efeito do agregante isoladamente. Conclui-se que o γ-TPN
apresentou pronunciadas atividades hipotensora e anti-agregante plaquetária, sugerindo
efeito terapêutico. A atividade foi evidenciada tanto na administração de sua forma livre
por via endovenosa quanto por formulação microemulsionada via transdérmica. Esse
efeito não foi acompanhado de óbito dos animais ou alterações comportamentais dos
animais, mesmo na dose mais elevada. Assim, caso esta tendência venha a ser
concretizada em estudos clínicos, formulações desse monoterpeno podem otimizar o
tratamento da hipertensão arterial e/ou disfunções plaquetárias, além de reduzir
limitações existentes em outras vias de administração.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2617696 - ALDEIDIA PEREIRA DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 1570922 - KATIA BONFIM LEITE DE MOURA SERVULO
Interno - 2457259 - MOISES TOLENTINO BENTO DA SILVA
Notícia cadastrada em: 01/10/2019 15:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 13/12/2019 02:50