Notícias

Banca de DEFESA: RENATA BRITO DOS REIS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RENATA BRITO DOS REIS
DATA: 24/07/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala virtual
TÍTULO: PPROSPECÇÃO CIENTÍFICA, ESTUDO DE VARIABILIDADE GENÉTICA, AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA E PERFIL QUÍMICO DE Pistia Stratiotes L. (ARACEAE)
PALAVRAS-CHAVES: Marcadores moleculares; Atividade biológica; Toxicidade
PÁGINAS: 144
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Pistia stratiotes L., pertencente à família Araceae, é uma macrófita aquática flutuante com elevada taxa de crescimento e desenvolvimento clonal. Além de muito utilizada em programas de monitoramento de qualidade de água, bem como fitorremediadora de metais pesados e indicadora de poluição, é utilizada no tratamento de eczemas, lepra, ulceras, sífilis, distúrbios nervosos, febre, infecções bacterianas e intestinais, distúrbios estomacais e inflamação na boca e garganta por comunidades tradicionais. Nesta perspectiva, objetivou-se identificar os constituintes químicos e avaliar a atividade antibacteriana, antioxidante e toxicidade aguda frente a Artemia salina dos extratos aquoso, etanólico e metanólico de folhas de P. stratiotes, bem como evidenciar a existência de diversidade genética inter e intra populacional em populações ocorrentes no Piauí e Ceará através de marcadores moleculares ISSR (Inter Simple Sequence Repeat). Para a análise fitoquímica qualitativa foram determinadas as principais classes de metabolitos secundários presentes nos extratos, tais como açúcar redutor, Ácidos Orgânicos, Fenóis e Taninos, Tanino Acetato de Cobre, Saponinas, Polissacarídeos e Flavonoides. Para avaliar a atividade antibacteriana, os extratos foram testados em seis cepas de bactérias (Staphylococcus aureus, Staphylococcus epidermidis, Enterococcus faecalis, Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae e S. typhimurium) e verificadas as concentrações inibitórias e bactericidas mínimas. A capacidade antioxidante foi determinada pelo método de sequestro de radicais do 2,2-difenil-1-picrilhidrazilo (DPPH) em concentração de 100µM e a toxicidade determinada pela concentração letal média (CL50) após 24 de exposição de larvas de Artemia salina aos extratos. Para o estudo de variabilidade genética foram utilizados oito primers em 25 indivíduos de 5 populações provenientes de quatro localidades, uma do município de Parnaíba (PHB) duas no município de Ilha Grande (IG1 e IG2), no estado do Piauí, e duas do município de Sobral (SBL1 e SBL2), no estado do Ceará. Foram avaliados o PIC (Polymorphism Information Content), MI (Marker Index), RP (Resolving Power), porcentagem de locos polimórficos (%P) e analisados os Índices de Shannon (I), Heterozigosidade esperada (He), Análise de Variância Molecular (AMOVA), UPGMA e Análises de Coordenadas principais (ACoPC). Também foi realizada a prospecção científica e tecnológica de P. stratiotes com base em periódicos depositados no Web of Science e base de dados de patentes, European Patent Office (ESPACENET), World Intelectual Property Organization (WIPO), United States Patent and Trademark Office (USPTO) e do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) do Brasil. A análise qualitativa evidenciou a presença de Açúcar redutor, Taninos condensados ou catéquicos, Tanino Acetato de Cobre, Saponinas e Flavonoides. Os testes bacterianos revelaram potencial bacteriostático dos extratos frente todas as cepas e bactericida em diferentes concentrações, frente as cepas de Klebiciela pneumoniae e Enterococcus faecalis para os extratos aquoso e etanólico. O teste de atividade antioxidante, por meio do sequestro do radical livre de DPPH, resultou em “moderada atividade antioxidante” para o extrato metanólico. Os testes de toxicidade evidenciaram que as concentrações utilizadas dos extratos aquoso, metanólico e etanólico demonstraram ser “não tóxicos” para os organismos testados (Artemia salina). Os primers geraram o total de 96 bandas, com variação de PIC entre 0,58 (UBC-847) e 0,79 (UBC-811), MI entre 3,94 (UBC-847) e 5,37 (UBC-811) e RP entre 1,22 (UBC-813) e 1,58 (UBC-811). Os Índices de Shannon (I) e a Heterozigosidade esperada (He) foram maiores na população IG2 e IG1, com valores 0,343 (I); 0,226 (He) e 0,326 (I); 0,207 (He), respectivamente. As maiores porcentagens de locos polimórficos (%P) foram evidenciadas na população de IG1 com 72,92% e IG2 com 69,79%. A AMOVA mostrou maior variação dentro das populações (68%), do que entre as populações (32%). A diversidade genética das cinco populações é considerada baixa, evidenciando baixo fluxo gênico. Assim, esses resultados são importantes para a elaboração de estratégias que visem a conservação da espécie estudada em populações naturais e sugere um estudo mais aprofundado sobre o desenvolvimento clonal. Os resultados sobre atividade corroboram com o uso e conhecimento das propriedades terapêuticas de P. stratiotes pelas comunidades tradicionais que a utilizam e evidencia seu potencial para fins terapêuticos e farmacológicos. O estudo de prospecção tecnológica destaca a relevância mundial da espécie como fitorremediadora de poluentes na remoção de metais pesados, entretanto na farmacologia tem sido pouco estudada e somente um registro foi encontrado na base de Patentes Europeias (ESPACENET). Portanto, incentivo em apoiar pesquisas é de extrema importância para agregar valor e estimular o desenvolvimento econômico, principalmente porque P. stratiotes é encontrada em abundância em praticamente todo o território nacional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1221652 - IVANILZA MOREIRA DE ANDRADE
Interno - 841.003.203-10 - LEIZ MARIA COSTA VERAS - UFPI
Externo à Instituição - MARIA FRANCILENE SOUZA SILVA - UFC
Notícia cadastrada em: 15/06/2020 10:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 04/08/2020 11:27