Notícias

Banca de DEFESA: MARCELE AVELINO DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCELE AVELINO DE SOUSA
DATA: 20/05/2024
HORA: 14:30
LOCAL: SALA Nº01 -ANTIGA PREXC (por trás do HU)
TÍTULO: ESTRATÉGIA DE EDUCAÇÃO PARA PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIA SEXUAL PRESUMIDA EM ADOLESCENTES ESCOLARES
PALAVRAS-CHAVES: violência sexual; prevenção; atividade educativa.
PÁGINAS: 110
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

RESUMO: A violência sexual é uma grave violação dos direitos humanos que traz consequências físicas e psicológicas profundas para as vítimas. Diante disso, a atuação efetiva dos responsáveis nos Sistemas de Garantias de Direitos é fundamental. Apesar da subnotificação deste crime, estima-se que globalmente, cerca de 20% das mulheres e 8% dos homens tenham sofrido violência sexual. No Brasil, em 2022, a taxa de incidência foi de 36,9 casos por 100 mil habitantes, enquanto no Estado do Piauí, a taxa foi ainda mais alta, com 45,5 casos por 100 mil habitantes. Nesse mesmo ano, um serviço especializado em Teresina registrou 510 ocorrências de violência sexual, com uma idade média das vítimas de aproximadamente 13,59 anos. Este estudo teve como objetivo elaborar, aplicar e analisar uma estratégia de intervenção educacional, bem como mensurar a retenção de conhecimento resultante desta intervenção entre alunas de escolas públicas municipais de Teresina - PI, na faixa etária de 10 a 13 anos 11 meses e 29 dias. A metodologia deste estudo combinou a criação e implementação de uma abordagem educacional interativa, utilizando slides dinâmicos, vídeos e jogos. Um questionário adaptado para a faixa etária das participantes foi aplicado antes e depois das sessões educativas para avaliar a eficácia do aprendizado. As aulas, enriquecidas com recursos multimídia e atividades lúdicas, incluíram premiações para aumentar o engajamento das adolescentes. Todos os materiais utilizados foram disponibilizados em um drive público, facilitando o acesso por pais e professores e promovendo a disseminação e reforço dos conteúdos. O estudo envolveu 412 adolescentes de todas as zonas administrativas de Teresina (Norte, Sul, Leste e Sudeste), visando avaliar seu conhecimento sobre violência sexual e sua capacidade de identificar e reagir a situações de abuso. As descobertas mostraram melhorias significativas nas respostas sobre o perfil epidemiológico, formas de proteção e denúncia de violência sexual. No entanto, em questões que identificavam situações de risco de abuso sexual, seis de quinze itens não exibiram avanços significativos no aprendizado, uma vez que as respostas iniciais já indicavam um alto nível de conhecimento. Particularmente notável foi a mudança nas respostas à questão que desafiava a crença de que o abuso sexual sempre envolve força física. A resposta refletiu um avanço significativo na compreensão das adolescentes, destacando que o abuso sexual muitas vezes não envolve força física. Esse resultado mostra que a intervenção educacional foi capaz de desmistificar aspectos cruciais do abuso sexual. Assim, a estratégia de intervenção educacional foi eficaz, aumentando significativamente o conhecimento sobre violência sexual e capacitando as participantes com habilidades para prevenção e resposta a abusos, indicando a necessidade de expandir tais programas educativos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1560969 - ROSIMEIRE FERREIRA DOS SANTOS
Interno - 1549654 - MALVINA THAIS PACHECO RODRIGUES
Externo ao Programa - 1794255 - LIA CRUZ VAZ DA COSTA DAMASIO
Notícia cadastrada em: 10/05/2024 09:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 19/07/2024 13:22