Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ENÉAS FONSÊCA PINHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ENÉAS FONSÊCA PINHO
DATA: 22/04/2019
HORA: 09:00
LOCAL: SALA 08 - ESPAÇO INTEGRADO DO I / CCHL
TÍTULO: TITULO DA DISSERTAÇÃO: A LÓGICA MERCANTIL E A LÓGICA SOLIDÁRIA NA GESTÃO DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO: O CASO DO BANCO DOS COCAIS NO MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DO ARRAIAL-PI
PALAVRAS-CHAVES: Banco comunitário de desenvolvimento, Microfinanças, Microcrédito, Economia solidária
PÁGINAS: 32
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Apesar do capitalismo contribuir de forma decisiva para a criação de riquezas, ainda existem em todos os lugares, dos mais ricos aos mais pobres, pessoas que em função de diversas variáveis, de questões pessoais a questões estruturais, não conseguem participar do que se convencionou chamar de mercado. A condição necessária para participar do mercado é a acumulação de capital, acumulação essa que pode se realizar de diversas formas. Uma dessas formas é a poupança. No entanto, em locais extremamente pobres, poupança é uma possibilidade remota. Outro caminho para iniciar o processo de acumulação de capital é o crédito. No entanto, as pessoas excluídas do mercado por não ter capital são exatamente as mesmas excluídas do mercado de crédito exatamente por não fazer parte do mercado. Cria-se assim um ciclo vicioso que precisa ser combatido de alguma forma. O combate a essa condição é, simultaneamente, combate à pobreza e política de desenvolvimento. Os bancos comunitários de desenvolvimento são uma alternativa para oferecer a essas pessoas a oportunidade que o mercado lhes nega. No entanto, o caráter solidário dos bancos comunitários de desenvolvimento, instituição inserida em um mercado capitalista, compromete uma característica básica de todo empreendimento desse mercado: o acumulo de capital. Assim, a gestão de um banco comunitário de desenvolvimento está permanentemente envolvida em uma questão crucial: 1) decidir com base na lógica mercantil, que busca o lucro e consequentemente o acumulo de capital e a continuidade do empreendimento ou 2) decidir com base na lógica solidária, que busca o fortalecimento de relações sociais locais e o atendimento de necessidades específicas de determinados elementos da comunidade. Essa pesquisa buscará compreender a postura da gestão do Banco dos Cocais que é o banco comunitário de desenvolvimento da cidade de São João do Arraial-PI diante do dilema apresentado. A metodologia utilizada será quali-quantitativa. Será realizada uma pesquisa documental, além de coleta de dados por meio de entrevistas com a gestão do banco e com os membros da comunidade no sentido de compreender o impacto dessas decisões em suas vidas e, consequentemente, na comunidade assim como no próprio capital do banco e o seu impacto sobre sua sustentabilidade e continuidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1578450 - ADRIANA CASTELO BRANCO DE SIQUEIRA
Externo ao Programa - 1167777 - MANOEL RICARDO ARRAES FILHO
Interno - 1581663 - MARIA SUELI RODRIGUES DE SOUSA
Notícia cadastrada em: 12/04/2019 14:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 06/12/2022 14:30