Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: TIAGO LINUS SILVA COELHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TIAGO LINUS SILVA COELHO
DATA: 22/12/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Química
TÍTULO: OTIMIZAÇÃO DA EXTRAÇÃO DE PROTEÍNAS DA CARNE CAPRINA UTILIZANDO PLANEJAMENTO FATORIAL
PALAVRAS-CHAVES: carne caprina; extração de proteínas; processos de otimização; planejamento fatorial
PÁGINAS: 20
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Analítica
ESPECIALIDADE: Separação
RESUMO:

A produção de caprinos vem ganhando destaque no mundo inteiro. A carne destes animais apresenta características nutricionais interessantes como baixos teores de gorduras e colesterol, elevado teor de ferro e proteínas. As proteínas mostram-se como atividades complexas, exigindo um preparo de amostra cada vez mais adequado. Diante disto, o presente estudo tem como objetivo otimizar as condições de extração de proteínas desta carne empregando planeamento fatorial, sendo os fatores estudados: temperatura e tempo de extração, volume e concentração do extrator. A carne foi liofilizada e homogeneizada, logo em seguida fez-se a extração das proteínas com Tris/HCl, pH 7,3 nas temperaturas de 25 e 40 °C, volume de 5,0 e 10,0 mL, tempo de extração de 10 e 20 minutos e concentração do extrator de 0,05 e 0,1 mol L-1, após esta etapa centrifugou-se e lavou-se o extrato obtido com éter de petróleo. A resposta obtida foi o teor total de proteína extraída quantificada pelo método de Bradford. O resultado planejamento 24 mostrou que os fatores temperatura, tempo de extração e volume do extrator foram significavas ao nível de 95% de confiança, interações entre o volume do extrator e tempo de extração, tempo e temperatura de extração, temperatura e volume de extração também demostraram serem significativas. Os fatores temperatura, concentração e tempo de extração foram fixadas em níveis convenientes de acordo com os seus efeitos obtidos. A ANOVA aplicada para o volume de extração indicou que existe diferença significativa nas médias obtidas, o teste t de comparação entre médias determinou que o volume mais adequado de extração é 4,0 mL, ou seja, o rendimento máximo é obtido quando a temperatura de extração é de 40 ºC, tempo em 10 minutos, a concentração do extrator igual a 0,05 mol L-1. O teor de proteína extraída nas condições máximas foi significativamente maior do que alguns relatados na literatura. Os cromatogramas obtidos para as temperaturas estudadas sugerem que o perfil cromatográfico não sofre grande mudança com a variação da temperatura. O método proposto revela ser não destrutivo para as proteínas, simples, rápido e barato podendo ser usado pela proteômica e para produzir concentrados confiáveis de proteínas da carne caprina.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1635927 - EDIVAN CARVALHO VIEIRA
Interno - 1714171 - JANILDO LOPES MAGALHAES
Externo ao Programa - 028.324.833-56 - CÍCERO ALVES LOPES JÚNIOR - UNICAMP
Externo ao Programa - 912.269.453-68 - RAIMUNDO CLECIO DANTAS MUNIZ FILHO - UEMA
Notícia cadastrada em: 14/02/2017 15:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 03/08/2020 11:40