Notícias

Banca de DEFESA: FELIPE ALVES BATISTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FELIPE ALVES BATISTA
DATA: 20/02/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Química
TÍTULO: Encapsulamento de α-terpineol em polimetacrilato de metila e avaliação citotóxica em células de melanoma (B16 F10)
PALAVRAS-CHAVES: Polimetacrilato de metila. α-terpineol. Drug delivery. Citotoxicidade. Melanoma
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Polímeros e Colóides
RESUMO:

O desenvolvimento de sistemas em “escala nano” com aplicação voltada para o transporte e liberação de fármacos, também conhecidos pela expressão Drug delivery system (DDS), tem constituído uma área de interesse crescente na ciência. Grande parte dessa atenção está relacionada a principal função do DDS, que é manter a distribuição do ativo em níveis terapêuticos e protege-lo da degradação prematura no meio biológico, essa característica consequentemente minimiza os efeitos adversos do medicamento. Com base nisso, α-terpineol foi encapsulado na matriz polimérica de polimetacrilato de metila (PMMA) sob a forma de nanopartículas, em seguida seu efeito antitumoral foi testado sobre linhagem de células B16 F10 (melanoma). O estudo objetivou a síntese do PMMA e encapsulamento de α-terpineol em única etapa, para isso a técnica de miniemulsão foi utilizada. O sistema proposto foi caracterizado através das técnicas de FT-IR, TGA, CPG (Cromatografia de Permeação em Gel), Potencial zeta, MEV (Microscopia Eletrônica de Varredura), AFM (Microscopia de Força Atômica) e RMN (Ressonância Magnética Nuclear). Os dados de FT-IR sugerem a formação do PMMA, uma vez que bandas características a molécula foram observadas no espectro. Os gráficos de TGA e DTGA mostram a estabilidade do material e seu perfil de degradação, sendo possível determinar três estágios principais de decaimento e despolimerização do PMMA. A partir da análise de CPG foi possível determinar a distribuição de massa molar do polímero, sendo descrito pelos valores de Mn (média aritmética), Mw (média ponderal) e PDI (índice de polidispersão das massas). Os dados de potencial zeta sugerem uma carga superficial negativa das partículas, os sistemas testados possuem boa estabilidade, uma vez que os valores em módulo foram maiores que 25 mV. Com base nas imagens geradas em MEV e AFM, foi possível confirmar a forma das estruturas de nanopartículas, sendo elas em sua maioria esféricas. Além disso, por MEV foi realizada a microanálise por EDS, que possibilitou a identificação de elementos químicos presentes em uma pequena área selecionada do material (spot), picos referentes a carbono, oxigênio, sódio, potássio e enxofre foram identificados. Os resultados de AFM mostram partículas com tamanho médio compreendido entre 30 e 100 nm. A análise de ressonância magnética nuclear de próton (H1 RMN) foi realizada para amostras de α-terpineol, PMMA e PMMA/ α-terpineol, de acordo com os espectros foi possível afirmar que a molécula de α-terpineol encontra-se encapsulada nas nanopartículas de PMMA, uma vez que os sinais característicos da molécula não são observados no espectro de RMN para o PMMA/ α-terpineol. Os testes de citotoxicidade mostraram que o sistema em questão promoveu efeito sobre linhagem de células B16 F10 reduzindo a viabilidade em 58,6 ± 9,8; 45,6 ± 15,9 e 46,3 ± 4,3 % para concentrações de 1,9x10-7; 1,9x10-6 e 1,9x10-5 mol.L-1 de PMMA/ α-terpineol de maior concentração, respectivamente. Portanto, o método de síntese e encapsulamento mostrou-se alternativa viável para a produção de transportadores de fármacos em nanoestruturas esféricas, as quais podem ser utilizadas no tratamento de enfermidades como o câncer de pele.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2157495 - ANDERSON NOGUEIRA MENDES
Externo ao Programa - 1357378 - CARLA VERONICA RODARTE DE MOURA
Interno - 1714171 - JANILDO LOPES MAGALHAES
Externo ao Programa - 3302639 - LUCIANO DA SILVA LOPES
Notícia cadastrada em: 06/02/2018 14:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 18/01/2020 12:48