Notícias

Banca de DEFESA: ANTONIO DO NASCIMENTO CAVALCANTE

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTONIO DO NASCIMENTO CAVALCANTE
DATA: 26/04/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Auditorio de Pós graduação da Quimica
TÍTULO: Elaboração e caracterização de um complexo de inclusão e testes de atividades farmacológicas a partir de constituinte que tem atividade anticolinesterásico isolado das sementes de Platonia insignis MART (bacurizeiro)
PALAVRAS-CHAVES: Acetilcolinesterase. Bacurizeiro. Solubidade. Allium cepa. Radicais livres.
PÁGINAS: 120
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Química dos Produtos Naturais
RESUMO:

Platonia insignis MART é uma planta pertencente à família Clusiaceae, popularmente conhecida como bacurizeiro. A graxa extraída de suas sementes é bastante usada na medicina popular para o tratamento de várias doenças, como, cicatrizante de queimaduras, no tratamento de doenças de pele, diarréias e doenças inflamatórias. Possuindo também atividade antioxidante, apresentando, dessa forma, uma possível ação protetora contra o desenvolvimento de processos neurodegenerativos como a doença de Alzeimer (DA), que é uma patologia neurodegenerativa, que inicialmente afeta a capacidade de memória e o raciocínio. DA está associada a déficits de neurotransmissores cerebrais, como acetilcolina, neurodrenalina e serotonina. O tratamento da DA consiste no restabelecimento da função colinérgica. Neste processo de restauração, a elevação dos níveis de neurotransmissores de acetilcolina pode ser útil para melhorar um dos sinais da doença. Acredita-se que a inibição da acetilcolinesterase (AChE), uma enzima chave na degradação da acetilcolina, aumente a concentração de acetilcolina nas sinapses. Do extrato hexânico das sementes da P. insignis MART foi isolada a substância, 2-oleil-1,3-dipalmitoil-glicerol (ODG), cujos testes in vitro apresentaram inibição significativa para AChE. Porém, ODG apresenta baixa solubilidade em água, a fim de aumentar a sua solubilidade foi preparado o complexo de inclusão (CI) entre ODG e β-ciclodextrina (β-CD). O propósito desse estudo foi preparar, caracterizar e avaliar a solubilidade e a taxa de dissolução do CI entre ODG e β-CD. O CI foi obtido por solubilização seguido de liofilização e caracterizado por espectroscopia no infravermelho (FT-IR), calorimetria exploratória diferencial (DSC), termogravimetria (TG), microscopia eletrônica de varredura (MEV), difração de raios X (DRX) e ressonância magnética nuclear de hidrogênio (RMN 1H). Além disso, foram analisados a isoterma de solubilidade de fases e ensaios de dissolução. Os resultados de FT-IR, DSC, TG, MEV, DRX e RMN 1H sugeriram a formação do CI. De acordo com dados de RMN 1H foi possível prever que a ODG foi encapsulada pelo lado mais largo da cavidade da β-CD. A isoterma de solubilidade permitiu determinar a constante de estabilidade aparente (K = 339,38 L mol-1), a eficiência de inclusão (EI = 57,82%) e a estequiometria molar (1:1) entre ODG e β-CD. A taxa de dissolução e a solubilidade do CI foram significativamente melhoradas em comparação com o fármaco puro. Portanto, o uso de ODG-β-CD pode efetivamente melhorar a solubilidade e a taxa de dissolução da ODG livre, sendo uma abordagem promissora para promover sua aplicação clínica. Adicionalmente foram avaliados os efeitos tóxicos, citotóxicos e mutagênicos de ODG frente a Allium cepa, bem como os efeitos antioxidantes in vitro da ODG frente à produção de radicais hidroxila, óxido nítrico e espécies reativas com ácido tiobarbitúrico (TBARS). No ensaio de A. cepa (0,002–0,2 mg/mL), ODG na maior concentração foi ligeiramente citotóxico, com diminuição do tamanho das raízes e do índice mitótico, mas, não induziu as alterações cromossômicas. Observou-se que ODG (8,75–140 μg/mL) reduz a produção de óxido nítrico em 41,6%, enquanto o ácido ascórbico (AA), padrão antioxidante, reduziu em 54,14%. ODG (15,625–250 μg/mL) promoveu a remoção do radical hidroxila em 35,69% na maior concentração e foi capaz de prevenir a peroxidação lipídica induzida pelo 2,2'-azobis-2-amidinopropano (AAPH), inibindo a quantidade de TBARS, em até 65%, resultado próximo ao obtido com AA (64%). Assim, a ODG reduziu moderadamente os níveis de radicais hidroxila e óxido nítrico e inibiu significativamente os níveis de TBARS in vitro e não foi tóxica em baixas concentrações.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1551616 - CHISTIANE MENDES FEITOSA
Interno - 1714193 - JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
Interno - 778.751.253-91 - FRANCISCO DAS CHAGAS ALVES LIMA - UESPI
Externo ao Programa - 1731422 - JOAO SAMMY NERY DE SOUZA
Externo à Instituição - JOAQUIM SOARES DA COSTA JUNIOR - IFPI
Externo à Instituição - LIDIANE DA SILVA ARAÚJO - IFMA
Notícia cadastrada em: 27/05/2019 16:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 05/08/2020 16:43