Notícias

Banca de DEFESA: BRUNNA LARYELLE SILVA BOMFIM

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNNA LARYELLE SILVA BOMFIM
DATA: 23/10/2015
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO TROPEN/UFPI
TÍTULO:

INSETOS E PLANTAS INSETICIDAS: PERCEPÇÃO DA COMUNIDADE SUSSUAPARA, MUNICÍPIO DE NAZARÉ  DO PIAUÍ, PI, BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Etnoentomologia. Etnobotânica. Comunidade Rural.


PÁGINAS: 87
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:
O estudo das relações do homem com a natureza é abordado na área conhecida como Etnobiologia e se subdivide em diversas áreas como: Etnobotânica, Etnoecologia, Etnotaxonomia, Etnozoologia e Etnoentomologia, dentre outras. o trabalho teve como objetivo apresentar a percepção sobre insetos e o conhecimento sobre plantas inseticidas na comunidade Sussuapara, Nazaré do Piauí, PI, bem como levantar outras formas naturais utilizadas pela comunidade no controle de insetos.A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa (CEP) da Universidade Federal do Piauí (UFPI), sob o número CAAE: 36813514.6.0000.5214, e solicitada assinatura  do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Para coleta de dados, foram realizadas entrevistas, com auxílio de formulários semiestruturados, contendo questões abertas e fechadas, com a população. Foram entrevistadas 48 famílias, totalizando 89 moradores, sendo escolhido até três membros de cada família (o pai, a mãe e um filho maior de 18 anos). Para análise dos dados de uso dos insetos pela população foi utilizado o Nível de Fidelidade (FL) e a Prioridade de Ordenamento (ROP). O Fator de importância e da espécie (IVs) foi utilizado para as espécies citadasna categoria de pragas .  Para as espécies citadas como bioinseticidas e repelentes calculou-se o Valor de Uso (VU). Os entrevistados citaram que os insetos são animais pequenos (81%) e voam (23%). 100% dos informantes afirmaram que alguns insetos são nocivos, 97% informaram espécies consideradas pragas, 68% citaram que os insetos são seres que causam nojo. Apenas 4% afirmaram que os insetos são importantes na natureza. Em relação ao uso de insetos ou produtos de insetos no tratamento de emfermidade, o mel de abelha aparece com 95,5% das citações (FL= 0,93, ROP = 0,9). Dentre as espécies consideradas pragas destacam-se a lagarta (Lepidoptera) (IVs = 0,9 e a formiga (Hymenoptera) (IVs = 0,7). Nenhuma entrevistado citou o uso de insetos na alimentação, porém de mel de abelha foi reportado 95% dos entrevistados. A maioria dos entrevistados (60%) disse não conhecer nenhuma planta para uso no combate a insetos. No entanto, 36% dos entrevistados apontaram ao menos uma espécie vegetal que conheciam ou utilizavam como repelente. No total foram citadas 14 espécies utilizadas como repelentes. A espécie mais citada (66%) foi o alecrim (Lippia origanoides Kunth), apresentando também maior Valor de Uso (VU= 0,4). A fumaça da folha foi a principal forma de utilização, sendo apontada em 93% dos casos. A fumaça de esterco bovino e água quente também foram citadas como outras formas naturais no comate a insetos. Independente do uso ou conhecimento acerca de plantas com efeitos inseticidas, 77% citaram o inseticida sintético como principal forma de combate a insetos em suas casas e 100% citaram uso de inseticida sintético em suas plantações. Notou-se que a comunidade Sussuapara percebe os insetos, porém a maioria não conhece ou utilizaplantas inseticidas e/ou outras formas naturais no combate a insetos, aderindo ao uso de inseticidas sintéticos, os quais podem trazer malefícios à população local, bem como ao meio ambiente.
 

MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423289 - JOAO BATISTA LOPES
Externo ao Programa - 423426 - JOSE DE RIBAMAR DE SOUSA ROCHA
Externo à Instituição - MARIA EDILEIDE ALENCAR OLIVEIRA - IFPI
Externo à Instituição - MARIA PESSOA DA SILVA - UESPI
Presidente - 1167867 - PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
Notícia cadastrada em: 06/10/2015 16:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 29/03/2020 06:16