Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: IRINEU CAMPELO DA FONSECA FILHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IRINEU CAMPELO DA FONSECA FILHO
DATA: 30/11/2015
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE REUNIÃO DO TROPEN
TÍTULO:

 "CONHECIMENTO E USO DE RECURSOS MADEIREIROS EM COMUNIDADES RURAIS DO MUNICÍPIO DE ANGICAL DO PIAUÍ, NORDESTE DO BRASIL"


PALAVRAS-CHAVES:

 Etnobotânica, categorias de uso, fitocombustível, CERRADO


PÁGINAS: 99
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:
 
Resumo: Este estudo etnobotânico parte do princípio de que as populações rurais possuem um conhecimento sobre o uso de uma alta diversidade de recursos vegetais para um diverso leque de propósitos. Esse conhecimento pode oferecer aos cientistas modelos de uso sustentável, baseados no argumento de que essas populações sabem usar e conservar os recursos biológicos. Dentre essa variedade de usos, nesse estudo destaca-se a extração de madeira para fins domésticos, sendo que esta pode ser utilizada para atender as necessidades das populações locais, tais como construções rurais e domésticas, confecção de ferramentas de trabalho e uso como fonte de energia. Objetivou-se levantar, por meio do conhecimento tradicional, o uso dos recursos vegetais como fonte de recursos madeireiros no domínio cerrado pela população local em duas comunidades rurais no município de Angical do Piauí/PI, uma delas considerada com mais contato com a urbanização e outra com menos contato urbano, podendo contribuir na conservação e uso sustentável dos mesmos. As comunidades estudadas foram Chapada do Hamilton, com 11 famílias residentes, e Novo Horizonte, com 22 famílias residentes, sendo a última considerada com mais contato com a urbanização e a primeira com menos contato urbano. O universo amostral da pesquisa foi todos os domicílios onde foi encontrado morador no momento das visitas, totalizando 28 entrevistas (11 residentes no assentamento Chapada do Hamilton e 17 residentes na comunidade Novo Horizonte), realizada uma visita em cada domicílio, sendo que em cada domicílio foi dada preferência para o responsável pela coleta da madeira e/ou chefe de família residentes nas comunidades estudadas. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas para obtenção dos dados socioeconômicos dos moradores das comunidades e informações sobre o uso, conhecimento, preferências e coleta de plantas como fonte de recursos madeireiros da região e, para verificar as espécies que são efetivamente usadas no dia a dia, foi usada a técnica de inventário in situ. No total foram apontadas 62 espécies identificadas, distribuídas em 28 famílias, utilizadas nas categorias de uso construção, tecnologia e fitocombustível. Com destaque para as famílias Mimosaceae (8 espécies), Fabaceae e Caesalpiniaceae (7 cada), Anacardiaceae, Arecaceae, Bignoniaceae e Combretaceae (4 cada). Sendo que a categoria construção apresentou maior número de espécies citadas no total, com 55 espécies, em comparação com as categorias tecnologia e fitocombustível, com 40 e 28 espécies citadas, respectivamente. Na comunidade Chapada de Hamilton, a espécie com maior valor de uso na categoria construção foi Terminalia fagifolia. Mart. (chapadeiro), na categoria tecnologia foi Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC.) Mattos (pau-d'arco roxo) e na categoria fitocombustível foi Parkia platycephala Benth. (faveira). Na comunidade Novo Horizonte, a espécie que obteve maior valor de uso na categoria construção foi Mimosa caesalpiniifolia Benth. (unha de gato), na categoria tecnologia Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC.) Mattos (pau-d'arco roxo) e na categoria fitocombustível Anadenanthera sp. Speg. (angico preto). Foi verificado que as populações de ambas as comunidades conhecem uma ampla diversidade de espécies fornecedoras de madeira, usam uma menor quantidade de espécies, e preferem uma quantidade menor ainda, não sendo detectado variações significativas no conhecimento, preferência e uso entre as comunidades estudadas.
 
 
 

 

 
 

MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423289 - JOAO BATISTA LOPES
Externo à Instituição - MARIA PESSOA DA SILVA - UESPI
Presidente - 1167785 - ROSELI FARIAS MELO DE BARROS
Notícia cadastrada em: 18/11/2015 08:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 22/10/2021 15:46