Notícias

Banca de DEFESA: ARYANE HOLANDA BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARYANE HOLANDA BARROS
DATA: 05/04/2013
HORA: 14:30
LOCAL: AUDITÓRIO DO TROPEN
TÍTULO:

A GESTÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ EM TERESINA


PALAVRAS-CHAVES:

Universidade. Fluxo de resíduos sólidos. Quantificação. Gerenciamento.


PÁGINAS: 1
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:
RESUMO

 

O presente trabalho aborda aspectos da gestão de resíduos sólidos em Instituições de Ensino Superior, locais onde são gerados resíduos em grande diversidade de características e composição. Consiste em um estudo de caso que teve como objetivo a análise da gestão dos resíduos sólidos na Universidade Federal do Piauí em Teresina. A pesquisa foi dividida em duas etapas de campo. A primeira consistiu na quantificação (mensuração da massa e cálculo da geração per capita), na análise quantitativa (composição gravimétrica) e na análise das diferentes etapas do seu fluxo. A caracterização descritiva do fluxo de resíduos foi realizada com base na observação direta e coleta de informações junto a funcionários e em órgãos ligados ao serviço de limpeza pública de Teresina. A segunda etapa da pesquisa consistiu na aplicação de questionários junto à comunidade universitária para análise da sua percepção ambiental no tocante aos seus resíduos sólidos. A análise do fluxo apontou algumas irregularidades como: mistura dos materiais recicláveis provenientes de caixas coletoras seletivas; queima de resíduos a céu aberto e acondicionamento, armazenamento e destinação final inadequados de resíduos perigosos. A média diária da massa dos resíduos dispostos à coleta pública no campus Ministro Petrônio Portela foi de 515,9 kg e a média de valores de geração per capita diária foi de 0,030 kg. A análise da composição gravimétrica apontou que o componente gerado em maior proporção é o papel, seguido do plástico e da matéria orgânica. Em relação à percepção ambiental a pesquisa mostrou que incômodos provocados pelos resíduos no campus são sentidos pela maioria dos participantes da pesquisa, mas grande parte desses não toma nenhum tipo de atitude para reduzir os impactos negativos dos resíduos no campus. Por outro lado, uma boa parcela dos respondentes se mostrou disposta a colaborar com a coleta seletiva (caso seja efetivada) e a participar de campanhas educativas voltadas à temática de resíduos sólidos. O estudo comprova que a falta de planejamento das ações e estratégias de gestão de resíduos sólidos leva a falhas no manejo, resultando em um fluxo incompatível com a sustentabilidade ambiental. Destarte, pesquisas que enfoquem o tema abordado configuram-se como de suma importância, uma vez que, servem de incentivo e fonte de informações para a criação de um plano de gerenciamento de resíduos em IES que possibilite a melhoria contínua na gestão de seus resíduos sólidos trazendo inúmeros benefícios do ponto de vista socioambiental.

 

 

 

 

 

         
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1306580 - CARLOS ERNANDO DA SILVA
Interno - 1167538 - JOSE MACHADO MOITA NETO
Externo à Instituição - MÁRIO DE ALENCAR FREITAS NETO - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 25/03/2013 10:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 01/10/2020 05:28