Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: KELLY POLYANA PEREIRA DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KELLY POLYANA PEREIRA DOS SANTOS
DATA: 25/09/2012
HORA: 08:00
LOCAL: SALA DE REUNIÃO/TROPEN/UFPI
TÍTULO:

ETNOBOTÂNICA E ETNOZOOLOGIA DOS PESCADORES ARTESANAIS DO MUNICÍPIODE UNIÃO/ PI, BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Etnobiologia,Pescadores Artesanais, canoas, Produto Pescado


PÁGINAS: 92
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A Etnobiologiatrata das percepções, usos e classificação dos homens em relação ao meioambiente. Dentro da Etnobiologia, vários campos podem ser definidos, tais comoa Etnozoologia e a Etnobotânica. Nas comunidadestradicionais de pescadores artesanais evidencia-se uma importância cultural desobrevivência através do uso sustentável dos recursos naturais. Assim, investigou-seo conhecimento etnobotânico e etnozoológico dos pescadoresartesanais da colônia Z- 18 do município de União/PI, visandoconhecer e registrar o modo de uso e diversidade dos recursos animais locais,além de registrar a cultura e a realidade socioeconômica da colônia.Realizaram-se 150 entrevistas com os pescadores artesanais através de“bola-de-neve” e “turnê-guiada” para coleta botânica e zoológica. As espéciesforam herborizadas (flora) ou fixadas (fauna), e identificadas; os vegetaisforam incorporados ao Herbário Graziela Barroso (TEPB) e os animais depositadosno Laboratório Antônio João Dumbra, ambos pertencentes àUFPI. Análises quantitativas foram usadas para complementar análisesqualitativas. Detectou-se que homens e mulheresparticipam diretamente da pesca, os quais utilizam oito artefatos de pesca:engancho, vara de pesca, tarrafa, currú, peneira, groseira, garrafa e giqui quesão fabricados artesanalmente por 13,3% dos pescadores da colônia. Foram apontadas 10 espécies de peixes raras: matrinchãn (Ageneiosus valenciennesi Bleeker, 1864) obteve o maior número de citações (20,70%), seguidopor Mandubé (Ageneiosus brevifilis Valenciennes,1840) com 20,31% e Branquin (Brachyplatystoma vaillantii Valenciennes in Cuvier and Valenciennes, 1840) com 14,89%. Comoespécies comuns foram citadas 15, sendo  curimatá (Prochiloduslacustris Steindachner, 1907)o mais citado com 13,08%.Com relação à diversidade de citações entre gênerosfoi observado valor semelhante entre homens e mulheres. Quanto ádistribuição do conhecimento etnozoológico por faixa etária, os adultosapresentaram maior saber. Quatro espécies vegetais são utilizadas na fabricaçãoe reparo das canoas, com funções específicas na sua construção: Pau d`arco (Tabebuia spp), Cedro (Cedrella odorata L.), Imbiratanha (Pseudobombax marginatum A.St-Hil. A.Robin) e Breu (Protium ssp) madeiravermelha vinda do Pará. O conhecimento etnobotânico e etnozoológico deve serconsiderado na conservação e preservação da biodiversidade e da cultura local.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDSON VICENTE DA SILVA - UFC
Interno - 1167476 - JOSE LUIS LOPES ARAUJO
Presidente - 1167785 - ROSELI FARIAS MELO DE BARROS
Notícia cadastrada em: 12/09/2012 15:51
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 28/01/2020 22:55