Notícias

Banca de DEFESA: JOSÉ ALEX DA SILVA CUNHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ ALEX DA SILVA CUNHA
DATA: 21/06/2013
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO TROPEN
TÍTULO:

 

MANEJO QUE FAVORECE A QUALIDADE DO SOLO E A PRESENÇA DE PREDADORES GENERALISTAS (ARACHNIDA; ARANEAE) EM CULTIVO DE MELANCIA (Citrullus lanatus (Thunb.) Matsum. & Nakai) NOS TABULEIROS LITORÂNEOS DO PIAUÍ

 


PALAVRAS-CHAVES:

 Agroecologia. Biodiversidade. Inimigos naturais. Percepção ambiental.

 


PÁGINAS: 152
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

 

A melancia é um fruto muito apreciado por seu aroma, cor, doçura e suculência e vem se destacando como um importante produto no distrito de irrigação dos tabuleiros do Piauí (DITALPI). Nessa região vários trabalhos vêm sendo desenvolvidos com o propósito de favorecer a produção orgânica dessa cultura, para tanto vários experimentos vem sendo realizados, dentre estes o uso de compostos no cultivo orgânico, estado nutricional das plantas, produtividade e qualidade dos frutos, cujos ensaios estão sendo desenvolvido em propriedades particulares do DITALPI e nas dependências da EMBRAPA MEIO-NORTE/UEP Parnaíba. Dentro deste contexto, esse trabalho tem como objetivo identificar o tipo de manejo que favoreça a qualidade do solo e potenciais predadores generalistas (Arachnida: Araneae) no cultivo de melancia, no distrito de irrigação dos tabuleiros litorâneos do Piauí. Para tanto, nas áreas experimentais implantadas na EMBRAPA e em propriedades particulares do DITALPI foram realizadas análises químicas e agroecológico de solo, aplicação de formulários de entrevistas com os produtores irrigantes do perímetro e a caracterização dos inimigos naturais (abundância e diversidade) com ênfase nas aranhas. Foram avaliadas as correlações entre: a) os diferentes manejos, convencional e de base ecológica com o estado nutricional dos solos; b) os diferentes manejos, convencional e de base ecológica com os padrões ecológicos de aranhas; c) o nível de percepção dos produtores irrigantes do perímetro. Os resultados apontam que a prática de manejo adotada no sistema agroecológico de produção favorece a manutenção da qualidade do solo e maior sinergismo entre os fatores aqui avaliados, podendo ainda priorizar intervenções agroecológicas necessárias para corrigir deficiências em sistemas desfavorecidos. A maioria dos produtores do perímetro exerce atividade orgânica de produção e possui maior percepção do ambiente em relação aos que adotam manejo convencional, considerando a manutenção da biodiversidade como essencial a sustentabilidade agrícola. Além disso, os resultados indicam como as assembleias de aranhas comportam-se de acordo com as práticas de manejo empregadas. Tal padrão se aplica pelas diferenças estruturais entre os sistemas e a reposta de espécies mais sensíveis ao tipo de manejo exercido, em detrimento de outras mais tolerantes as práticas utilizadas. Dessa forma, o presente trabalho sugere que o manejo praticado de forma sustentável, exercido no cultivo de melancia orgânica contribui para a redução da dependência de insumos externos bem como para uma reflexão e redirecionamento de ações que efetivamente busquem soluções de sustentabilidade ambiental, uma vez que os dados apontam impactos positivos tanto para a qualidade do solo como no favorecimento das comunidades de aranhas, ressaltando seus possíveis atributos funcionais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CAROLINA RODRIGUES DE ARAÚJO - EMBRAPA
Interno - 1167538 - JOSE MACHADO MOITA NETO
Presidente - 1167867 - PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
Notícia cadastrada em: 03/06/2013 10:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 23/01/2020 16:50