Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: STENIO LIMA RODRIGUES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: STENIO LIMA RODRIGUES
DATA: 29/05/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Virtual
TÍTULO: EXPANSÃO DO CULTIVO DA CANA-DE-AÇÚCAR (Saccharumofficinarum L.) E SEUS REFLEXOS SOBRE A COBERTURA DA TERRA NO MARANHÃO
PALAVRAS-CHAVES: Sustentabilidade.Agricultura.Desmatamento.Cobertura e Uso da Terra.
PÁGINAS: 86
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O cultivo da cana-de-açúcar configurou-se em uma atividade tradicionalmente desenvolvida
no Brasil e no mundo, assumindo papel importante no crescimento econômico. No Maranhão
a agricultura canavieira cresceu significativamente a partir das últimasdécadasdo século XX,
proporcionando consequências econômicas, sociais e ambientais. Por isso, formula-se como
questão de estudo: o uso da terra para a atividade agrícola da cana-de-açúcar vem alterando a
cobertura vegetal em municípios do Maranhão?Admite-se as seguintes hipóteses: i) os
municípios com atividade canavieira proporcionaram alterações no uso da terra através do
desmatamento de áreas nativas e crescimento da agropecuária;ii) o cultivo da canaem São
Raimundo das Mangabeiras e Campestre do Maranhão ocasionou supressão da vegetação
nativa. O objetivo geral é analisar a influência do cultivo da cana-de-açúcar na cobertura da
terra no Maranhão no período de 1998 a 2018. Os objetivos específicos são: i) examinar a
quantidade, rendimento e valor de produção da cana-de-açúcar nos municípios produtores;ii)
explicar os fatores que propiciaram a expansão do cultivo da cana; iii) examinar as
modificações na cobertura e uso da terra nos municípios; e iv) averiguar a ocorrência de
desmatamento de vegetação nativa para cultivo da cana. O estudo foi delimitado nos 80
municípios produtores da cana no estado, como amostra para aprofundamento selecionou-se
por critério não-probabilístico São Raimundo das Mangabeiras e Campestre do Maranhão por
serem os maiores produtores, respectivamente. Utilizou-se informações disponibilizados pela
Pesquisa Agrícola Municipal(PAM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),
imagens dos satélites Landsat 5 e 8 captadas na plataforma do projeto MapBiomase banco de
dados secundários contendo a quantificação das classes de cobertura e uso da terra.
Realizaram-se análises gráficas, tabular e cartográfica. Os resultados demonstraram o
crescimento na quantidade produzida, incrementos na produtividade e valor de produção da
cana no período temporal estudado. A quantidade de área de vegetação suprimida mostrou-se
elevada. Em contrapartida, ocorreu aumento das áreas destinadas para a agropecuária nos
municípios pesquisados. O crescimento das atividades agropecuárias se correlacionou com o
desmatamento de vegetação nativa no conjunto dos municípios produtores, refletindo dessa
forma na perda de flora, fauna, além de mudanças climáticas. Portanto, evidencia-se a
necessidade de proposições de políticas ambientais para a conservação da vegetação nativa e
da biodiversidade.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2098982 - GIOVANA MIRA DE ESPINDOLA
Presidente - 423405 - JAIRA MARIA ALCOBACA GOMES
Interno - 423289 - JOAO BATISTA LOPES
Externo à Instituição - JOHNNY HERBERTHY MARTINS FERREIRA - IFMA
Externo à Instituição - JOSÉ EDILSON DO NASCIMENTO - IFMA
Notícia cadastrada em: 08/05/2020 18:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 27/10/2021 20:25