Notícias

Banca de DEFESA: JOSÉ JANIELSON DA SILVA SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ JANIELSON DA SILVA SOUSA
DATA: 27/08/2021
HORA: 09:00
LOCAL: meet.google.com/uos-hbti-vtp
TÍTULO: Educação Ambiental: Gestão e Desdobramentos do Programa “Vamos Cuidar do Brasil” em Escolas Públicas Municipais de Santa Cruz dos Milagres - PI.
PALAVRAS-CHAVES: Educação Formal, Programas Ambientais, Políticas Públicas, Protagonismo Juvenil, Meio Ambiente.
PÁGINAS: 121
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A Educação Ambiental (EA) surge como uma estratégia para o enfrentamento de crises sociais, culturais e ambientais, com a perspectiva de mudança, renovação e transformação. Nos anos 90, após a Rio-92, educadores e ambientalistas lutaram para tornar a EA como parte do ensino formal. As políticas públicas de EA visam a transformação da escola em um ambiente mais participativo e próximo das dinâmicas já interiorizadas pelos alunos e comunidades. A partir de 2003 instauram-se no Brasil mecanismos para a estruturação mais efetiva da educação ambiental, possibilitando a articulação integrada de ações no campo institucional. No governo Lula (2003 – 2006), a política pública implementada pelo Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental, dentre outras propostas, buscou desencadear uma discussão em todas as escolas do país por meio do Programa Vamos Cuidar do Brasil (PVCB), considerado como um desdobramento dos Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN, e que busca fortalecer e enraizar a EA nas escolas através da realização das Conferências Infanto-Juvenis pelo Meio Ambiente (CNIJMA), com a criação das Comissões de Meio Ambiente e Qualidade de Vida (Com-Vida) e a Primavera X. A sustentação teórica deste trabalho aborda a reflexão da EA crítica e emancipatória com relação aos processos das políticas públicas de EA e etapas do PVCB (LIPIETZ, 2002; TRAJBER; MENDONÇA, 2007; MORIN, 2007, 2009; LIMA, 2008, RODRIGUES; LOUREIRO, 2017). Em recentes pesquisas realizadas pelos principais teóricos da EA, é possível constatar que 94% das escolas que possuem Ensino Fundamental no Brasil afirmam praticar EA em seus processos pedagógicos. Porém estes dados não refletem a verdadeira realidade, após análise mais profunda, ao longo dos anos, desde a implementação da PNEA, pode-se perceber que existem contradições entre o discurso e a prática que aparecem na rigidez curricular (TRAJBER; MENDONÇA, 2007; TOZONI-REIS, 2014; VIEGAS; NEIMAN, 2015; TEIXEIRA et al., 2019). Com base no exposto, a pergunta problema que a pesquisa pretender abordar é: O PVCB pode contribuir para a formação e transformação do currículo, espaço físico e gestão democrática no ensino fundamental das escolas públicas? O principal objetivo desta pesquisa é analisar a gestão e os desdobramentos do programa “Vamos Cuidar do Brasil”, suas contribuições para a educação ambiental em seis escolas públicas de Santa Cruz dos Milagres – PI no período de 2003 a 2020. Mais especificamente (i) Descrever o processo de aplicabilidade do programa no ensino regular das escolas públicas; (ii) Caracterizar o perfil dos profissionais da educação (professores, coordenadores, diretores, e demais servidores) das escolas municipais de Santa Cruz dos Milagres-PI e a relação destes com o programa; (iii) Verificar a percepção dos profissionais da educação sobre o programa, considerando suas perspectivas/sonhos, desafios e propostas para a inserção da educação ambiental nas escolas e no município, dentro dos eixos: currículo, espaço físico e gestão; (iv) Verificar os projetos de Educação Ambiental desenvolvidos pelas escolas no período de 2003 a 2020, identificando aspectos de gestão do programa para a resolução de problemas ambientais locais; (v) Relatar a importância do protagonismo juvenil, a atuação e contribuições dos Coletivos Jovens de Meio Ambiente (CJ) para o desenvolvimento de políticas públicas de educação ambiental nas escolas. A abordagem técnica quanto ao objetivo é bibliográfica, exploratória, documental, descritiva e pesquisa de campo, quanto às variáveis é qualitativa. O intuito é contribuir com os processos de implementação e melhoria das políticas públicas de EA, com base nas percepções e experiências das escolas públicas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2129289 - MARCIA LEILA DE CASTRO PEREIRA
Interno - 1291400 - DENIS BARROS DE CARVALHO
Interno - 2098982 - GIOVANA MIRA DE ESPINDOLA
Externo à Instituição - KELLY POLYANA PEREIRA DOS SANTOS - UESPI
Externo à Instituição - MAURA REJANE DE ARAÚJO MENDES - UESPI
Notícia cadastrada em: 18/08/2021 10:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.timers 25/10/2021 03:36