Notícias

Banca de DEFESA: CARLOS VANGERRE DE ALMEIDA MAIA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARLOS VANGERRE DE ALMEIDA MAIA
DATA: 17/03/2015
HORA: 15:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO TROPEN/UFPI
TÍTULO:

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA PREVALÊNCIA DE ENTEROPARASITÁRIA  E CONDIÇÕES SOCIOSSANITÁRIAS  EM LIMOEIRO DO NORTE-CE


PALAVRAS-CHAVES:

 Parasitoses intestinais; perfil sociossanitário; dados secundários;

SIAB.


PÁGINAS: 95
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

As parasitoses intestinais se constituem como indicador socioeconômico de uma

comunidade, sendo sua ocorrência agravada por carência de políticas públicas eficazes

ao seu combate, subnotificações e/ou por aspectos sanitários e educacionais deficitários.

Em Limoeiro do Norte – CE, buscou-se, através de dados secundários, oriundos do

Hospital Regional Dr. Deoclécio Lima Verde (HRDLV) e do Sistema de Informação a

Atenção Básica (SIAB), traçar a Prevalência de Parasitoses Intestinais (PPI) em

usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) do município e relações com variáveis

socioambientais que pudessem se constituir como fator de proteção a este evento, sendo

utilizados os percentuais de atendimento por serviços de saneamento básico e os

aspectos educacionais de famílias inseridas em territórios delimitados e adstritos a

Unidades Básicas de Saúde (UBSs), cuja representação foi proporcionada pelo uso do

geoprocessamentoo. Para esta pesquisa, delimitou-se uma série histórica compreendida

entre os anos 2009 e 2013. Constatou-se prevalência de 20,9% dos usuários do SUS que

realizaram exames parasitológico de fezes no período, maior ocorrência de

monoparasitismo pelo teste de Qui-quadrado (X²) (p < 0,05), sendo os adultos e os

homens os mais acometidos. A Zona Rural foi a região municipal onde o evento foi

mais frequente pelo X² (p < 0,05), se configurando com como área de risco quando

comparada a Zona Urbana (p < 0,05; Razão de Prevalência = 1,4). Observou-se

diferença estatisticamente significativa entre a prevalência ao longo dos anos (p < 0,05),

com redução de 2,6% ao ano (p <0,05), através de Regressão Linear Simples. A fim de

averiguar se fatores sociossanitários intervêm no enteroparasitismo, através das

variáveis que representem o acesso de famílias ao Serviço de Abastecimento de Água

(SAA), Serviço de Esgotamento Sanitário (SES), Coleta de Resíduos Sólidos (CRS),

indivíduos entre 7 e 14 anos na escola (ESC) e maiores de 15 anos alfabetizados

(ALFA), foi gerado um indicador composto denominado Perfil Sociossanitário dos

Territórios (PST), cuja pontuação advém da soma dos percentuais dessas variáveis

contidas no Relatório dos Consolidados das Famílias Cadastradas, que alimentam o

SIAB, podendo atingir, no máximo, 500 pontos. Constatou-se que em todos os anos, o

indicador se comportou como fator de proteção, uma vez que o valor da correlação de

Pearson foi negativo para todos. Em 2010, a correlação obteve seu maior valor, sendo

inversamente proporcional e estatisticamente significativo (r = -0,69; p = 0,009).

Através de Análise de Componentes Principais (ACP), aferiu se as variáveis eram

adequadas ao modelo, o que foi confirmado pela medida Kaiser-Meyer-Olkin (KMO) e

pelo Teste de esfericidade de Batlett (p < 0,01). Assim, pode-se aventar que o SIAB

pode ser uma útil ferramenta em estudos que busquem relacionar condições

socioambientais e prevalência enteroparasitária, tomando como base os territórios

adstritos das UBSs.



MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ADEILDO CABRAL DA SILVA - IFCE
Interno - 422881 - CLETO AUGUSTO BARATTA MONTEIRO
Presidente - 1300002 - GUSTAVO SOUZA VALLADARES
Notícia cadastrada em: 27/01/2015 14:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 28/01/2020 09:02