Notícias

Banca de DEFESA: DAYANNE BATISTA SAMPAIO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAYANNE BATISTA SAMPAIO
DATA: 13/03/2015
HORA: 15:00
LOCAL: TROPEN
TÍTULO:

"A CARNE É FRACA? " PERCEPÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DA PRODUÇÃO E CONSUMO ALIMENTAR


PALAVRAS-CHAVES:

cidadania ambiental; consumo de carnes; percepção; impactos ambientais.


PÁGINAS: 251
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Os padrões de produção e consumo representam uma das temáticas necessárias para a

reflexão acerca da relação entre sociedade e ambiente. Nesse contexto, insere-se o

campo da alimentação porque constitui um campo de disputas específicas e apresenta

dilemas relativos à produção e distribuição de alimentos nas sociedades

contemporâneas. Atenta-se para a alimentação enquanto tomada de decisão que influi

coletivamente, pois ultrapassa a esfera privada das preferências individuais,

recomendações nutricionais e médicas, passando a atuar na esfera pública. Sendo

também um cidadão, o consumidor torna-se agente ambiental nas suas práticas

alimentares. Nesta pesquisa, essa relação com o consumo e com o exercício da

cidadania ambiental e a prática alimentar foi aprofundada a partir da discussão sobre o

consumo de carnes. Partiu-se do reconhecimento de que as carnes possuem grande

representação no processo de alimentação humana. A perspectiva aqui proposta abarcou

elementos socioculturais, religiosos, econômicos e éticos que possibilitaram um enfoque

ambiental. Objetivou-se, pois, analisar a(s) percepção(ões) de consumidores sobre os

impactos ambientais da produção e do consumo de carnes. Participaram desta pesquisa,

consumidores que inserem carne na sua dieta alimentar. Todos foram esclarecidos a

respeito da pesquisa e convidados a assinar o Termo de Consentimento Livre e

Esclarecido (TCLE) de forma individual e em grupo. Optou-se pela técnica de grupo

focal como ferramenta primeira e pela entrevista individual em profundidade como

complemento na obtenção das informações, as quais passaram pela Análise de

Conteúdo Temática. Verificou-se que os participantes não se posicionam como cidadãos

nas suas práticas alimentares e no consumo de carnes e apontam o mercado como

grande influenciador no processo perceptivo, dificultando o olhar reflexivo-sensível e a

reação do consumidor perante as forças do mercado. Constatou-se uma visão

egocêntrica em relação ao consumo de carnes, prevalecendo a preocupação com a saúde

tanto para o consumo quanto para o não consumo ou sua redução. Observou-se que os

consumidores não reconheciam a discussão sobre consumo sustentável e não percebiam

o consumo de carnes como gerador de impactos ambientais. Em relação a propostas

politizadoras como a “Segunda sem Carne”, apresentaram-se algumas contradições

quanto à sua importância e algumas resistências à sua implementação, bem como a

desconsideração da tríplice que fundamenta a campanha. Verificou-se ainda, uma visão

egocêntrica em relação à questão ambiental e, portanto, uma percepção dissociada do

ambiente. Por fim, espera-se que esta pesquisa possibilite uma reflexão sobre o

exercício da cidadania no contexto das práticas alimentares e do consumo de carnes e

que sejam realizadas ações voltadas à construção de uma percepção ambiental, pois, a

partir do seu pensar no espaço e vivê-lo no tempo, das suas percepções sobre a 

realidade, os sujeitos podem manifestar sua leitura sobre o mundo e reorientar-se nessa

relação.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANGELA LUZIA MIRANDA - UFRN
Presidente - 1291400 - DENIS BARROS DE CARVALHO
Externo ao Programa - 1628577 - FRANCISCO MESQUITA DE OLIVEIRA
Interno - 423289 - JOAO BATISTA LOPES
Notícia cadastrada em: 11/03/2015 14:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 22/10/2021 15:15