Notícias

Banca de DEFESA: FRANCISCO DAS CHAGAS DE ANDRADE PORTO NUNES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCO DAS CHAGAS DE ANDRADE PORTO NUNES
DATA: 24/06/2015
HORA: 14:30
LOCAL: PPGA
TÍTULO:

VIABILIDADE ECONÔMICA DA IRRIGAÇÃO DA MELANCIA NO ESTADO DO PIAUÍ


PALAVRAS-CHAVES:

Citrullus lanatus, espacialização, receitas líquidas, Monte Carlo.


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitotecnia
ESPECIALIDADE: Manejo e Tratos Culturais
RESUMO:

O presente trabalho teve como objetivo avaliar a viabilidade econômica da irrigação no processo de produção de melancia no estado do Piauí, levando em consideração dados históricos de precipitações pluviométricas, três capacidades de armazenamento de água pelo solo e diferentes datas de semeaduras, sendo estas o primeiro dia de cada mês do ano. Tendo como base registros históricos de precipitação pluviométrica, obtidos junto a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) e ao Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), coletados em 165 localidades, simulou-se o balanço hídrico de cultivo em escala diária e determinaram-se as lâminas brutas de irrigação através de planilhas com uma rotina computacional na linguagem de programação (Macros) vinculada à planilha eletrônica Microsoft Excel 2010, através do método de Monte Carlo. A evapotranspiração de referência (ETo) foi estimada em escala diária de acordo com a metodologia proposta por Thornthwaite (1948). Os rendimentos da cultura da melancia foram estimados a partir das lâminas brutas de irrigação tanto para o regime de sequeiro quanto para o irrigado levando em consideração o fator de resposta da cultura ao déficit hídrico da cultura (Ky). Os custos totais de produção da melancia foram simulados através da soma do custo de implantação da cultura e do consumo de energia elétrica (KWh-1) do sistema de irrigação necessário para reposição das lâminas brutas. Após a simulação dos rendimentos e dos custos totais de produção determinaram-se as receitas líquidas da cultura da melancia para todas as localidades e datas de semeadura, utilizou-se o software spring 5.2.7 para espacializar através de mapas temáticos, as receitas líquidas para os regimes de sequeiro e irrigado. Conforme análise dos mapas temáticos se concluiu que o cultivo da melancia em condições de sequeiro mostrou-se viável economicamente apenas para algumas combinações de CAD, época de semeadura e local de plantio. A data de semeadura 1° de fevereiro foi a que obteve as maiores receitas líquidas, assim como, as maiores áreas com as maiores receitas tanto para o cultivo de sequeiro como para as condições irrigadas. A utilização da irrigação no cultivo de melancia mostrou-se viável em todo o estado do Piauí, para todas as combinações de épocas de semeadura, CAD e local de plantio. As receitas líquidas variaram em todo o estado de Piauí em função da época de semeadura, CAD e local de cultivo tanto para as condições de sequeiro como para as condições irrigadas. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1072943 - FRANCISCO EDINALDO PINTO MOUSINHO
Interno - 1969948 - CARLOS JOSE GONCALVES DE SOUZA LIMA
Externo ao Programa - 2584042 - VALBER MENDES FERREIRA
Notícia cadastrada em: 23/06/2015 08:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 13/06/2021 07:35