Notícias

Banca de DEFESA: RICARDO SILVA DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RICARDO SILVA DE SOUSA
DATA: 16/12/2016
HORA: 08:30
LOCAL: AUDITÓRIO DO NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS
TÍTULO: PROPRIEDADES DO SOLO E DESENVOLVIMENTO DO MILHO E FEIJÃO-CAUPI APÓS SETE ANOS DE APLICAÇÕES CONSECUTIVAS DE LODO DE CURTUME COMPOSTADO
PALAVRAS-CHAVES: Resíduo industrial, Microbiota do solo, Translocação de Cr.
PÁGINAS: 73
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O lodo de curtume é rico em matéria orgânica e nutrientes que podem nutrir plantas e microrganismos do solo. Entretanto, aplicações sucessivas têm aumentado a concentração de cromo no solo. Este comportamento é motivo de preocupação, tendo em vista, que este elemento presente no solo pode ser absorvido pelas plantas e ser translocado para as partes comestíveis, entrando assim, na cadeia trófica. O efeito da aplicação de lodo de curtume compostado (LCC) no sétimo ano, foi avaliado nas propriedades químicas e microbianas do solo e no crescimento, produtividade e acúmulo de Cr em plantas de milho e feijão caupi. O experimento foi montado em blocos casualizados, com quatro repetições, e os tratamentos consistiram de doses de LCC correspondentes a 0 (controle), 2,5, 5, 10 e 20 Mg ha-1 (base seca). Aos 0, 45, 75, 150 e 180 dias de experimento, avaliou-se o carbono da biomassa microbiana (CBM), a respiração do solo (RS), o quociente metabólico (qCO2) e microbiano (qmic), a atividade das enzimas desidrogenase, fosfatase e β-glicosidase), bem como o nível de P, K, Ca, Mg, Na, o pH, a condutividade elétrica (CE) e o teor de carbono orgânico total (COT) no solo. Selecionou-se 10 plantas de milho (75 dias) e de feijão-caupi (180 dias) para avaliação da matéria seca da parte aérea (MSPA) e da raiz (MSR), produtividade e determinação das concentrações de Cr. Os resultados mostram que os valores de pH do solo, C orgânico, P, Ca, Mg e Cr aumentaram com o aumento das doses de LCC e diminuíram ao longo do tempo. Do mesmo modo, a biomassa microbiana do solo, β-glucosidase, fosfatase e desidrogenase aumentaram com a aplicação do LCC e reduziram ao longo do tempo. Os resultados mostram ainda que a aplicação do LCC aumentou a MSPA das plantas e a produtividade do milho e feijão-caupi em relação ao controle. Entretanto, não foi observada diferença significativa entre os tratamentos para MSR. Os resultados mostram ainda que as plantas de milho e feijão-caupi apresentaram comportamento semelhante quanto a acumulação nos diferentes compartimentos com a aplicação das doses do LCC. Entretanto, divergiram quanto a translocação de Cr nas diversas partes. O milho aumentou a translocação para folha e reduziu para o grão, enquanto o feijão-caupi aumentou na folha e no grão. Em síntese, o trabalho mostra que as doses de LCC e os tempos de amostragem influenciaram significativamente as propriedades do solo e, que as culturas têm diferentes respostas após sete anos de aplicações sucessivas de LCC no solo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2476126 - ADEMIR SERGIO FERREIRA DE ARAUJO
Interno - 1944136 - AURENIVIA BONIFACIO DE LIMA
Interno - 1552372 - LUIS ALFREDO PINHEIRO LEAL NUNES
Externo à Instituição - FRANCINEUMA PONCIANO DE ARRUDA - UESPI
Externo à Instituição - MARCO ANTONIO NOGUEIRA - EMB/CPNSO
Notícia cadastrada em: 15/12/2016 17:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 23/06/2021 18:16