Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SANDRA MARA BARBOSA ROCHA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SANDRA MARA BARBOSA ROCHA
DATA: 21/06/2018
HORA: 14:00
LOCAL: NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS-CCA/UFPI
TÍTULO: Isolamento e caracterização de bactérias simbioticas de feijão-fava e seu potencial na tolerância a cromo e promoção de crescimento.
PALAVRAS-CHAVES: Phaseolus lunatus, resíduo industrial, microbiologia do solo, rizóbios.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O estudo da simbiose leguminosa-rizóbio em solos de áreas com aplicação de residuos industriais pode selecionar isolados eficientes e tolerantes a efeitos adversos, se tornando uma alternativa benéfica e viável na ultilização como fitoremediadoras e promotoras de crescimento em plantas. O objetivo do trabalho foi avaliar a influência de doses de lodo de curtume compostado (LCC) na nodulação e desenvolvimento de plantas de feijão-fava (Phaseolus lunatus L.), isolar e caracterizar morfologica, fisiologica e bioquímicamente bacterias promotoras de crescimento nessas áreas e testar in vitro quanto à tolerância a diferentes concentrações de cromo. Por oito anos, o LCC foi aplicado, continuamente, em cinco doses: 0, 2,5, 5, 10 e 20 Mg ha-1 (base seca). Vaso de 2,8L foi preenchido com solo dessa área, foram plantadas sementes de feijão-fava, aos 45 DAE foi avaliada a massa seca da parte área (MSPA), nitrogênio total (N-Total), numero de nódulos (NN), massa seca dos nódulos (MSN), massa seca da raiz (MSR), tamanho do nódulo (TN), eficiência de fixação de nitrogênio (EFN), nitrogêncio aculmulado (NAC), teor de cromo na planta (Cr-plant), numero de isolados (NI). Foi realizado o isolamento e caracterização morfologica, fisiológica, bioquímica e um teste in vitro de tolerância desses isolados a diferentes doses de cromo 0, 25, 50, 100 e 200 μg ml-1 na forma de K2Cr2O7. Plantas de feijão-fava apresentaram maior nodulação em tratamentos com LCC; no entanto, os nódulos encontrados nesses tratamentos apresentaram menor tamanho e diversidade do que os encontrados no tratamento sem LCC. O acúmulo de N aumentou com a aplicação da maior dose de LCC (20 Mg ha-1), enquanto a eficiência da FBN foi maior nas doses de 2,5 e 5 Mg ha-1 de LCC. Houve aumento no conteúdo de Cr na parte aérea com o aumento das doses de LCC. Foram obtidos ao todo 92 isolados, desse total aproximadamente 41% foram encontrados no tratamento controle, 22 % foram encontrados na dose de 2,5 e 5,0 Mg ha-1 cada, 7% na dose de 10 Mg ha-1 e 5% na dose de 20 Mg ha-1. Assim, a aplicação da LCC, à longo prazo, aumenta o acúmulo de Cr nas plantas, aumenta a nodulação e diminui a diversidade de rizóbios nos nódulos. No entanto, a aplicação das menores taxas de LCC melhora a eficiência da fixação biológica de N.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2476126 - ADEMIR SERGIO FERREIRA DE ARAUJO
Interno - 626.068.833-49 - JADSON EMANUEL LOPES ANTUNES - UFPI
Externo ao Programa - 008.801.353-79 - JARDEL OLIVEIRA SANTOS - UENF
Notícia cadastrada em: 18/06/2018 17:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 18/06/2021 09:09