Notícias

Banca de DEFESA: PABLO JOSUÉ CARVALHO SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PABLO JOSUÉ CARVALHO SILVA
DATA: 30/08/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de aula do PPGHB​
TÍTULO: CARTOGRAFIAS NOTURNAS: lazer, urbanização e outras movimentações na noite de Teresina dos anos de 1970
PALAVRAS-CHAVES: História. Lazer. Noite. Violência. Urbanização.
PÁGINAS: 119
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

O presente trabalho tem como objetivo analisar a cidade de Teresina na década de 1970 a partir de uma leitura sobre a noite na capital. Com isso buscamos de modo específico fazer uma cartografia sobre os espaços de lazer noturnos presentes na cidade, e elegemos a zona do centro de Teresina para essa análise, por reconhecê-la como uma zona que foi fruto de intervenções e reformas durante essa década, e que diante disso se mostrou território observável de manifestações e atividades durante a noite, funcionando como um circuito para práticas de lazer na cidade, no entanto nosso objetivo também elege as zonas próximas ao centro, os bairros que o margeiam, por entender que nesse momento há uma constante circularidade entre os habitantes, principalmente no uso dos espaços de lazer. Buscando trazer características sobre essa zona, cartografamos praças, bares, restaurantes, churrascarias, boates e cabarés, na intenção de denotar uma presente vida noturna na capital nesse momento, e assim levantando características sobre esses espaços, alguns modos de uso, práticas, e outras movimentações observáveis. É interessante apontar nesse trabalho os aspectos de urbanização pela qual Teresina passava, principalmente por entender que esse processo de mudança fizeram emergir novos comportamentos diante de um quadro de novidades. A partir disso, buscamos também relacionar outros aspectos que se apresentam sobre a noite, como lugar de insegurança, medo e perigo, para tanto, analisaremos as representações feitas em alguns dos jornais que circularam na cidade no período para encontrar e problematizar os discursos que constrõem lugares perigosos, sujeitos e práticas indesejáveis na noite de Teresina. As fontes documentais utilizadas foram os jornais O Dia, Jornal Do Piauí, O Estado, A Hora, bem como o suplemento O Estado Interessante, e os jornais de imprensa alternativa circulados na cidade no período: Toco Cru Pegando Fogo, Tribuna Democrática e o Gramma, além de relatos memorialísticos e fontes orais. Como fundamentação teórica a essa pesquisa, compomos a discussão com Ana Fani Alessandri Carlos, Claudia Cristina da Silva Fontineles, Roger Chartier, Michel de Certeau, Maria Izilda Santos de Matos e Michel Foucault.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2335100 - CLAUDIA CRISTINA DA SILVA FONTINELES
Interno - 423663 - FRANCISCO ALCIDES DO NASCIMENTO
Externo à Instituição - PEDRO PIO FONTENELES FILHO - UESPI
Notícia cadastrada em: 28/08/2017 10:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 11/08/2020 04:31