Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: NATÁLIA MARIA DA CONCEIÇÃO OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NATÁLIA MARIA DA CONCEIÇÃO OLIVEIRA
DATA: 19/09/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Reunião do PPGHB
TÍTULO:

A IGREJA DE SANTO ANTÔNIO EM CAMPO MAIOR – PI (1941-1971)


PALAVRAS-CHAVES:

 História. Cidade. Arquitetura religiosa. 


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

Esta pesquisa constitui um estudo sobre a Igreja Catedral de Santo Antônio, da cidade de Campo Maior- Piauí, localizada no centro-norte do estado, a 84 km da capital, Teresina, nas décadas de quarenta, cinquenta, sessenta e setenta, por meio dos documentos escritos, contidos nos livros de tombo paroquiais; bem como das fontes hemerográficas, que serviram como órgãos de publicidade editados nos anos em questão; e das fontes orais. Este trabalho foi pautado no cenário religioso e político no qual os ideais de modernização penetravam muitas cidades brasileiras nesse período. Para o desenvolvimento do trabalho, foram utilizados documentos oficiais da Igreja Católica que, associados aos jornais da época e à fonte oral dos que vivenciaram o período em que a igreja de Santo Antônio foi substituída por uma nova estrutura física que ansiava corresponder aos novos ditames da época, possibilitou o entendimento das vivências na sua multiplicidade, com suas muitas realidades, nas quais tentou-se mergulhar por meio das sensibilidades dos campo-maiorenses que deixaram rastros de seus cotidianos nesta construção que compõe este espaço citadino. Não há, com isso, a pretensão de homogeneizar comportamentos e ideias nesse período e neste espaço referido, mas atentar para as várias formas de ver, viver e sentir em Campo Maior, num momento em que a malha urbana buscava perder os ares coloniais e adquirir traços de cidade moderna. Os artefatos da modernidade começaram a ser construídos por homens que viviam a euforia dos novos tempos. Dentre esses artefatos, destacou-se o evento marcante de demolir e construir o espaço religioso católico, ficando a cargo do jovem padre Mateus Cortez Rufino, que colocou um dos elementos causadores do desenvolvimento urbano em paralelo com os anseios do mundo moderno. A partir da análise desse material, constatou-se que o elemento facilitador do desenvolvimento urbano de Campo Maior foi a igreja de Santo Antônio, que foi construída nas terras da fazenda Bitorocara considerada a origem urbanística da cidade, tendo em vista que ela não seguiu a um projeto pré-determinado, como ocorreu com a capital do estado. A igreja também foi a causa da instalação da segunda Freguesia do Piauí (Paróquia) que, mais tarde, permitiria que essa comunidade viesse a se tornar vila e, posteriormente, a cidade de Campo Maior.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423396 - ALCILIA AFONSO DE ALBUQUERQUE E MELO
Interno - 2335100 - CLAUDIA CRISTINA DA SILVA FONTINELES
Externo ao Programa - 1424923 - JULIANA LOPES ARAGAO
Notícia cadastrada em: 19/09/2014 08:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 02/06/2020 05:16