Notícias

Banca de DEFESA: RAYANNE ARAÚJO PESSOA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAYANNE ARAÚJO PESSOA
DATA: 18/03/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Departamento de Nutrição
TÍTULO:

Composição nutricional e bioativa da amêndoa de tucum (Astrocaryum vulgare).


PALAVRAS-CHAVES:

Copernicia prunifera. Congelamento. Liofilização. Compostos bioativos. Atividade antioxidante. Composição mineral.



PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
SUBÁREA: Ciência de Alimentos
RESUMO:

 

O fruto da carnaúba (Copernicia prunifera) possui boas características nutricionais, compostos bioativos e atividade antioxidante e, deste modo, o processamento do fruto na forma de polpa, pode contribuir para melhor aproveitamento da palmeira, geração de renda e agregação de valor ao fruto perecível. Porém, algumas técnicas de processamento podem afetar as características químicas e nutricionais do fruto. Esta pesquisa objetivou avaliar o efeito do congelamento e liofilização sobre os compostos bioativos, atividade antioxidante e composição mineral da polpa de carnaúba, logo após o processamento e com 180 dias de armazenamento. Os frutos da carnaúba, amadurecidos e íntegros, foram colhidos no Município de Campo maior, localizado no Estado do Piauí, acondicionados em caixas isotérmicas e transportados até o Laboratório de Tecnologia de Produtos de Origem Vegetal, no Instituto Federal do Piauí (IFPI). Após elaboração da polpa, esta foi congelada pelo método lento (-12° C por 24 h em freezer doméstico), rápido (-92° C por 60 s em ultrafreezer) e foi liofilizada (por 72 h). Na polpa processada foram realizadas análises dos compostos bioativos (vitamina C, fenólicos, flavonoides, antocianinas, carotenoides) e da atividade antioxidante (DPPH) logo após o processamento e com 180 dias de armazenamento. A análise de minerais foi realizada utilizando um espectrômetro por fluorescência de raios X com energia dispersiva (FRX). No geral, os resultados mostraram que houve perdas significativas dos compostos bioativos logo após o processamento, porém observou-se um aumento significativo no caso dos compostos fenólicos totais e flavonoides, bem como da atividade antioxidante. Após o armazenamento por 180 dias, foi verificado que a liofilização foi o processo que se destacou na manutenção dos compostos bioativos em relação à polpa in natura, exceto no caso das antocianinas, onde o processo que se sobressaiu foi o congelamento rápido. Foi detectada a presença tanto de microminerais (P, S, Cl e K), como de macrominerais (Mn, Fe, Cu, Zn e Br) na polpa de carnaúba, porém, não foi verificado efeito dos processos empregados sobre o teor destes minerais. Os resultados do presente trabalho apresentam o congelamento rápido e a liofilização da polpa de carnaúba como processos tecnológicos capazes de gerar um produto de melhor qualidade, como opção para utilização e conservação dessa fruta exótica do cerrado, mantendo compostos importantes para a saúde de quem os consome, e que viria a diminuir o desperdício dos frutos da carnaúba.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 028.061.464-02 - ALESSANDRO DE LIMA - IFPI
Externo à Instituição - ANA MARA DE OLIVEIRA E SILVA - UFS
Externo à Instituição - ANA MARIA ATHAYDE UCHOA THOMAZ - IFPI
Externo à Instituição - ELDINA CASTRO SOUSA - IFPI
Notícia cadastrada em: 10/03/2016 16:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 03/06/2020 22:40