Notícias

Banca de DEFESA: ISLANNE LEAL MENDES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISLANNE LEAL MENDES
DATA: 02/05/2019
HORA: 15:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO
TÍTULO: PERFIL DE SELÊNIO E SUA RELAÇÃO COM OS MARCADORES DE DEFESA ANTIOXIDANTE EM PACIENTES COM DOENÇA RENAL CRÔNICA
PALAVRAS-CHAVES: Selênio. GPX. SOD. Insuficiência Renal Crônica. Hemodiálise.
PÁGINAS: 101
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

Introdução: A doença renal crônica é uma doença multifatorial, que se manifesta

pela perda progressiva e irreversível da função renal, cuja evolução implica em

maior risco de comorbidades associadas e depleção nutricional. Objetivo: Avaliar o

perfil de selênio e sua relação com os marcadores de defesa antioxidante em

pacientes com doença renal crônica em terapia hemodialítica. Materiais e Métodos:

Estudo transversal envolvendo 82 participantes de ambos os sexos, idade superior a

18 anos, atendidos em Centros de Terapia Dialítica em Teresina (PI). Os

participantes foram alocados em grupos distintos: grupo constituído por indivíduos

com até 5 anos de hemodiálise, e o grupo composto por indivíduos com mais de 5

anos de hemodiálise. Esses grupos foram estratificados por faixa etária, levando em

consideração as alterações fisiológicas decorrentes da idade. Foram investigados

dados socioeconômicos, parâmetros antropométricos (peso, estatura,

circunferências e dobra) para diagnóstico nutricional e determinaram-se as

concentrações plasmáticas e eritrocitárias de selênio e das enzimas antioxidantes

superóxido dismutase (SOD) e glutationa peroxidase (GPx). Os dados foram

analisados no programa software SPSS, com a aplicação de testes para avaliar a

correlação entre as variáveis, sendo considerado estatisticamente significativo p

<0,05. Resultados: As concentrações plasmaticas e eritrocitárias de selênio

estavam baixas na amostra. A ingestão dietética de selênio estava acima da EAR.

As concentrações da enzima SOD estavam elevadas, e as concentrações de GPX

estavam normais. Estratificando-se por faixa etária (adulto e idoso) e por tempo de

duração de hemodiálise, os resultados mostraram que os participantes adultos com

tempo de duração de hemodiálise > de 5 anos apresentaram concentrações das

enzimas GPX (p=0,015) e SOD (p=0,004) estatisticamente inferiores (p<0,05) em

relação aos participantes com menos tempo de duração da hemodiálise.Não houve

correlação entre selênio plasmático e dietético com as enzimas antioxidantes

(p>0,05). Houve correlação significativa e positiva entre a concentração de selênio

eritrocitário com a enzima SOD em adultos e idosos, e entre a concentração de

selênio eritrocitário com a enzima GPx em adultos (p<0,05). Conclusão: Os

pacientes renais em terapia hemodialítica apresentam comprometimento no estado

nutricional relativo ao selênio, expresso pelas baixas concentrações eritrocitárias e

plasmáticas desse mineral, e comprovou-se a influencia do mineral na atividade de

SOD em adultos e idosos e da GPX em adultos, evidenciando a associação do

mesmo na melhora da defesa antioxidante, para assim reduzir o estresse causado

pela doença e tratamento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423582 - BETANIA DE JESUS E SILVA DE ALMENDRA FREITAS
Interno - 1356863 - DILINA DO NASCIMENTO MARREIRO
Interno - 1167710 - MARIA DO CARMO DE CARVALHO E MARTINS
Externo ao Programa - 3033534 - VANESSA BATISTA DE SOUSA LIMA
Notícia cadastrada em: 29/04/2019 09:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 03/06/2020 23:17