Notícias

Banca de DEFESA: ANA KARINE DE OLIVEIRA SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA KARINE DE OLIVEIRA SOARES
DATA: 02/08/2019
HORA: 08:30
LOCAL: AUDITÓRIO PROFª FRANCISCA ELIMA CAVALCANTE LUZ
TÍTULO: IDENTIFICAÇÃO E BIOACESSIBILIDADE DE COMPOSTOS FENÓLICOS, TEOR DE MINERAIS E ATIVIDADE ANTIOXIDANTE NO MARACUJÁ (Passiflora edulis f. flavicarpa Degener) DE DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO
PALAVRAS-CHAVES: maracujá; alimento orgânico; compostos bioativos.
PÁGINAS: 114
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

SOARES, A. K. O. IDENTIFICAÇÃO E BIOACESSIBILIDADE DE COMPOSTOS FENÓLICOS, TEOR DE MINERAIS E ATIVIDADE ANTIOXIDANTE NO MARACUJÁ (Passiflora edulis f. flavicarpa Degener) DE DIFERENTES SISTEMA DE CULTIVO. 2019. 114 p. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Alimentos e Nutrição, Universidade Federal do Piauí, Teresina-PI.

O sistema de cultivo orgânico é caracterizado por utilizar técnicas específicas, que respeitam à integridade cultural das comunidades ruarais e que realizem a otimização do uso dos recursos naturais e socioeconômicos, com objetivo da sustentabilidade econômica e ecológica, da pontencialização dos benefícios sociais, e a redução da dependência de energia não-renovável. Dentre os frutos produzidos no sistema orgânico tem grande destaque o maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa Degener), que é rico em minerais e vitaminas, especialmente ácido ascórbico, retinol, tiamina, riboflavina e niacina, é também uma boa fonte de carotenóides, fenólicos, antocianinas e alcaloides. Diante disso, visou-se no presente estudo, identificar os compostos fenólicos e avaliar a bioacessibilidade, determinar o teor de minerais e a atividade antioxidante no maracujá produzido nos sistemas de cultivo convencional e orgânico. Utilizou-se o teste de t de Student, Análise de Variânça e teste de Tukey. Os resultados foram expressos em médias e desvio-padrão e o nível de significância adotado foi de 5%. O maracujá orgânico apresentou maior teor de sólidos solúveis, com diferença significativa (p ≤ 0,05). Observou-se que os teores de umidade, proteínas e potássio foram maiores no fruto convencional, enquanto os teores de sólidos solúveis, lipídios, carboidratos, cálcio, ferro e sódio foram maiores nos frutos orgânicos. O teor de β-caroteno foi estatisticamente diferente entre os frutos, sendo o do sistema de cultivo convencional que apresentou maior teor. O teor de fenólicos totais e taninos condensados foi estatiscamente significativo maior no fruto orgânico. A fase gástrica apresentou teores maiores no fruto orgânico para os flavonoides totais e taninos condensados. Na fase colônica o teor de taninos condensados foi maior no convencional. O maracujá cultivado no sistema convencional apresentou elevada atividade antioxidante em todas as fases, com exceção da fase duodenal. No maracujá proveniente dos sistemas de cultivo convencional e orgânico foi identificado e quantificado os ácidos ferúlico, elágico e cafeico. Concluiu-se que maracujá convencional apresentou teor maior de proteínas, umidade, β-caroteno e o orgânico de carboidratos e lipídios, ambos demonstraram ser fontes de potássio e magnésio. O maracujá orgânico antes do processo digestivo simulado apresentou maior teor de compostos fenólicos totais e após a digestão, na fase gástrica, apresentou maiores teores também de flavonoides totais e taninos condensados. A atividade antioxidante foi maior na fase duodenal e colônica no maracujá convencional.  No maracujá orgânico foi maior na fase oral e gástrica. Foram identificados os compostos fenólicos cafeico, ferúlico e elágico, antes e após a disgestão simulada, e o teor desses compostos aumentou no decorrer das fases do processo digestivo em ambos os sistemas de cultivo.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 849.404.253-04 - AMANDA DE CASTRO AMORIM - UFPI
Externo à Instituição - MARCELO RODRIGUES MARQUES - IFMA
Presidente - 1167746 - REGILDA SARAIVA DOS REIS MOREIRA ARAUJO
Notícia cadastrada em: 25/07/2019 14:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 04/06/2020 00:11