Notícias

Banca de DEFESA: MARCOS FRANCISCO DE AMORIM OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCOS FRANCISCO DE AMORIM OLIVEIRA
DATA: 26/08/2022
HORA: 15:00
LOCAL: Sala virtual (on-line)
TÍTULO: Deixe o seu like e ative o sininho: as estratégias de venda nos canais de Youtubers mirins
PALAVRAS-CHAVES: youtubers mirins, crianças, estratégias de vendas, consumo, cibercultura.
PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
RESUMO:

A presente pesquisa intitulada “Deixe o seu like e ative o sininho: as estratégias de vendas nos canais de Youtubers mirins” foi realizada tendo a seguinte problemática: Que estratégias de vendas, de incentivo ao consumo são propiciadas nos canais de Youtubers mirins? Nessa perspectiva, propomos como objetivo geral analisar as estratégias de vendas, de incentivo ao consumo propiciadas nos canais de Youtubers mirins e como objetivos específicos: caracterizar canais de Youtubers mirins; identificar elementos de publicidade nos canais de Youtubers mirins e compreender as ações, falas, vestuários, presentes, brinquedos, brincadeiras instrumentalizadores das estratégias de vendas e de incentivo ao consumo nos canais youtubers. A metodologia de pesquisa é de cunho qualitativo, com observável os canais youtubers “Dudinha Show” e “Planeta das Gêmeas”, com base analítica em Bauman (2008 e 2020), Castells (1999), Lévy (1999, 2001, 2020), Recuero (2009), Sibilia (2016) e Tomaz (2017), visualizando as técnicas de vendas e incentivo ao consumo usadas no YouTube como
unboxing, hashtags, encontros presenciais, participação de outras crianças e celebrização. Os resultados da pesquisa, apontam a criança como protagonista do ciberespaço, na cibercultura, ao tempo em que não está imune à mercantilização virtual. Os recursos estratégicos de venda, longe de serem usados de modo aleatório e improvisado, fazem parte de peças publicitárias utilizadas por empresas profissionais que buscam sistemática e estrategicamente alcançar mais resultados de consumo e lucro. Notamos que as crianças atuam nos canais de youtubers, mas as empresas de publicidade, apropriam-se da espontaneidade e criatividade das crianças com vistas ao consumo. Por meio das transmissões ao vivo (lives), vídeos gravados, compartilhamentos e comentários asempresas chegam até o público fabricando novos consumidores. Por fim, vimos que as agências publicitárias, a partir de uma lógica capitalista, concebem o ser criança apenas na perspectiva de um “cliente ideal” no qual se possa investir ou a partir do sucesso que ela possa ter nas redes sociais, enquanto influenciador digital e celebridade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 4173995 - MARTA MARIA AZEVEDO QUEIROZ
Interno - 1751868 - MONALISA PONTES XAVIER
Externo à Instituição - THAÍSA CRISTINA BUENO - UFMA
Notícia cadastrada em: 04/08/2022 10:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 10/08/2022 17:59