Notícias

Banca de DEFESA: ANTONIA AMANDA CARDOSO DE ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTONIA AMANDA CARDOSO DE ALMEIDA
DATA: 22/02/2013
HORA: 13:30
LOCAL: Auditório do Curso de Farmácia
TÍTULO:

Potencial antioxidante e ansiolítico a de um composto semissintético derivado do limoneno: ênfase no delineamento de um fitomedicamento


PALAVRAS-CHAVES:

Ensaio pré-clínico, Epóxi-limoneno, Fitomedicamento, Teste de esconder as esferas.


PÁGINAS: 101
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Análise e Controle de Medicamentos
RESUMO:

O epóxi-limoneno (EL) é um derivado oxigenado do limoneno, caracterizado por ser um éter cíclico de três elementos formando um anel epóxido. No entanto, ainda não há pesquisas sobre a sua toxicidade aguda e propriedades sobre o sistema nervoso central (SNC) desse terpenóide. Dessa forma, o presente estudo teve como objetivo a investigação do seu potencial antioxidante, toxicidade e propriedades farmacológicas sobre o SNC. Para tanto, a presente dissertação foi dividida em quatro capítulos para facilitar a compreensão dos protocolos experimentais realizados. No primeiro capítulo, foi realizado a avaliação da toxidade aguda após a administração do EL em camundongos tratados com doses repetidas (25, 50 e 75 mg/kg) por via oral (v.o) em parâmetros bioquímicos e hematológicos. A administração aguda com as doses selecionadas do EL, não induziu modificações nos parâmetros hematológicos e bioquímicos. No segundo capítulo foi determinado a dose letal 50% (DL50) usando as doses de 500, 1000, 2000, 3000 e 4000 mg kg-1. Os testes revelaram o valor da DL50 de 4000 mg kg-1. Foi investigado ainda os possíveis efeitos sedativo e ansiolítico do EL em camundongos, bem como a avaliação do mecanismo de ação utilizando os testes de campo aberto (TCA), teste da barra giratória e labirinto em cruz elevado (LCE). No TCA, o tratamento com EL, com as doses de 25, 50 e 75 mg/kg via intraperitoneal (i.p), produziu uma redução no número de cruzamentos, grooming e rearing. No teste LCE, o EL aumentou o tempo de permanência e o número de entradas nos braços abertos. Além disso, EL (75 mg/kg) também produziu uma inibição significativa da coordenação motora. Todos estes efeitos foram revertidos pelo pré-tratamento com flumazenil (25 mg/kg, i.p), sugerindo que o EL, possui atividades sedativa e ansiolítica, que podem envolver os receptores benzodiazepínicos. O terceiro capítulo avaliou a atividade ansiolítica do EL por meio do teste de esconder as esferas (TEE) e investigou seu potencial antioxidante in vitro e in vivo no hipocampo de camundongos adultos. Os resultados complementam os achados do segundo capítulo em relação ao efeito ansiolítico, uma vez que foi observado uma redução no número de esferas escondidas nos grupos tratados com EL nas doses de 25, 50, 75 mg/kg (v.o) em relação ao diazepam e ao veículo, essa redução foi observada no tratamento com dose única e repetidas, reforçando a hipótese do efeito ansiolítico deste terpenóide. Os resultados dos testes antioxidante in vivo demonstram uma concentração efetiva inibitória 50% de 0,7342, 1,296 e 1,169 µg/mL contra a formação do íon nitrito, radical hidroxila e substâncias reativas com o ácido tiobarbitúrico respectivamente. Para as análises antioxidantes in vivo os camundongos foram tratados com Tween 80 (0,05%) dissolvido em solução salina 0,9% (v.o), ácido ascórbico 250 mg/kg (i.p) e com EL com as doses de 25, 50, 75 mg/kg, (v.o). O tratamento com EL reduziu o nível de peroxidação lipídica e conteúdo de nitrito, sugerindo um papel antioxidante in vivo uma vez que foi capaz de reduzir formação de espécies reativas derivadas do oxigênio e nitrogênio. Além disso, o EL aumentou a atividade das enzimas catalase e superóxido dismutase, no hipocampo de camundongos, sugerindo que seu papel antioxidante pode ser devido à modulação positiva dessas enzimas. O quarto capítulo refere-se a solicitação de registro de patente submetido ao Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia,que teve como objetivo solicitar a aplicação farmacêutica do epóxi-limoneno, para a prevenção e/ou tratamento de doenças relacionadas ao SNC, (Processo BR1020120135167).


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1167257 - ANTONIA MARIA DAS GRACAS LOPES CITO
Externo à Instituição - DANIELLE SILVEIRA MACÊDO - UFC
Interno - 2246074 - FRANCISCO DE ASSIS OLIVEIRA
Presidente - 1638285 - RIVELILSON MENDES DE FREITAS
Notícia cadastrada em: 01/02/2013 17:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 13/11/2019 10:16