Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ILMA CAMPOS VELOSO GUERRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ILMA CAMPOS VELOSO GUERRA
DATA: 29/08/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Curso de Farmácia
TÍTULO:  NANOPARTÍCULAS DE ZEÍNA PARA MELHORIA DA BIODISPONIBILIDADE ORAL E ATIVIDADE ANTICONVULSIVA DO PROPRANOLOL
PALAVRAS-CHAVES: Epilepsia, β-bloqueador, nanopartículas, via oral.
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A epilepsia é uma síndrome neurológica caracterizada pela
recorrência de crises epilépticas, associada a diversas comorbidades como:
hipertensão, problemas cardíacos e outras desordens neurológicas. Esta
patologia pode ser originada por diversos fatores que se estendem de
genéticos a externos, como a indução por administração de substâncias
químicas. É uma doença que apresenta impactos não somente físicos como
também sociais. É uma patologia bem estudada e com linhas de tratamento
desenvolvidas, porém um terço das pessoas acometidas por essa patologia
ainda sofrem de crises refratárias, sendo essencial a busca de novos
mecanismos para o tratamento da epilepsia. Estudos já avaliaram a redução
de crises convulsivas associadas ao uso de β-bloqueadores, dentre estes o
propranolol, a molécula de escolha do presente estudo. O propranolol é uma
molécula que possui sua farmacocinética e farmacodinâmica bem estabelecida
no tratamento de doenças cardiovasculares. O fármaco apresenta a
propriedade de atravessar a barreira hematoencefálica, possuindo ação direta
sobre o SNC. Porém sua concentração plasmática após administração via oral
não é suficiente para a ação desejada no SNC. Pelas razões supracitadas, o
objetivo deste estudo é a obtenção de nanopartículas de zeína para aumentar
a biodisponibilidade do propranolol após a administração oral. Esses
nanossistemas foram caracterizados quanto a tamanho de partícula, índice de
polidispersão, potencial zeta, aspectos morfológicos, doseamento e eficiência

de encapsulação do fármaco. Também serão realizados estudos
farmacocinéticos e de ação anticonvulsivante em modelo animal. A pesquisa é
de caráter experimental e tem como resultado a obtenção de nanossitemas
mucoadesivos de liberação controlada de propranolol para administração oral e
avaliação de sua capacidade anticonvulsivante em modelo animal de indução
por pilocarpina, pentilenotetrazol e picrotoxina.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1549662 - HERCILIA MARIA LINS ROLIM
Interno - 2199134 - MARCILIA PINHEIRO DA COSTA
Externo ao Programa - 3107604 - ANA CRISTINA SOUSA GRAMOZA VILARINHO
Notícia cadastrada em: 23/08/2019 09:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 13/11/2019 10:17