Notícias

Banca de DEFESA: JURANDY DO NASCIMENTO SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JURANDY DO NASCIMENTO SILVA
DATA: 19/01/2015
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório do Curso de Farmácia
TÍTULO:

Análise da atividade antioxidante e citotóxica de extratos de plantas do semiárido brasileiro com potencial para o desenvolvimento de fitoterápicos. 


PALAVRAS-CHAVES:

Anticâncer. Citotoxidade. Prospecção. Mimosa caesalpiniifolia


PÁGINAS: 165
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Análise e Controle de Medicamentos
RESUMO:

O bioma caatinga situado na região semiárida brasileira se destaca com um número considerável de espécies vegetais utilizadas empiricamente por suas propriedades terapêuticas. Partindo dessa informação esse trabalho teve como objetivo investigar a atividade antioxidante e o potencial citotóxico de amostras obtidas a partir de plantas endêmicas da região semiárida brasileira. No estudo inícial de revisão, concluiu-se que poucas são as espécies que foram e/ou estão sendo pesquisadas com vista ao seu potencial antineoplásico apesar da gama de espécies presente na região em estudo. No ensaio antioxidante utilizando o radical 2,2-azobis-(3-etilbenzotiazolina-6-sulfonato) (ABTS•+), os extratos etanólicos das folhas das espécies Combretum mellifluum e Terminalia actinophylla apresentaram os melhores resultados, com capacidade antioxidante equivalente ao Trolox (TEAC) igual a 31,4 mM de Trolox/g. No ensaio utilizando o radical 2,2-difenil-1picril-hidrazil (DPPH), a fração aquosa dos galhos da espécie Oxandra sessiliflora apresentou maior valor TEAC com 3,5 mM de Trolox/g. No estudo da toxicidade aguda com Artemia salina, a fração diclorometâno das folhas da espécie Anadenanthera colubrina revelou uma CL50 de 23,75 µg/mL. A fração diclorometano da casca da espécie Mimosa caesalpiniifolia se mostrou a mais promissora nos ensaios citotóxicos, apresentando CI50 variando entre 4,7 a 7,1 μg/mL para as linhagens humanas SF-295 (glioblastoma), OVCAR-8 (carcinoma do ovário), HL-60 (leucemia promielocítica) e HCT-116 (carcinoma colorretal) no teste de MTT, no teste utilizando células vegetais de Allium cepa essa fração também apresentou toxicidade, citotocixidade e genotixicidade significativa, já a análise da cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) dessa fração revelou a presença significativa do ácido betulínico. Apenas três amostras exibiram atividade hemolítica, apresentando uma CE50 entre 13,2 a 48,5 µg/mL, para a fração hexânica da casca da espécie Platonia insignis e para os extratos etanólicos das folhas das espécies Combretum mellifluum e Terminalia actinophylla. O extrato etanólico da folha da espécie Combretum duarteanum, apresentou melhor atividade antioxidante in vitro por meio da capacidade de remoção de radicais hidroxila, do óxido nítrico e redução do ácido tiobarbitúrico. A espectroscopia de varredura (UV-Vis) e a análise por cromatografia em camada delgada analítica (CCDA) se mostraram como uma ferramenta útil na identificação inicial de algumas classes de metabólitos secundários, como terpenoides e flavonoides. O levantamento prospectivo sobre espécie Mimosa caesalpiniifolia mostrou que as patentes foram depositadas em maior número nas bases WIPO (Word Intellectual Property Organization) e EPO (European Patent Office), com classificação internacional principalmente do tipo A61K (ciência médica ou veterinária e higiene) e A23L (alimentos, produtos alimentícios ou bebidas não alcoólicas). As produções científicas estão alocadas principalmente nas áreas da medicina, farmacologia, toxicologia e farmacêutica e bioquímica, genética e biologia molecular, com ápice de publicações a partir de 2010.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2617696 - ALDEIDIA PEREIRA DE OLIVEIRA
Interno - 1167257 - ANTONIA MARIA DAS GRACAS LOPES CITO
Interno - 1551616 - CHISTIANE MENDES FEITOSA
Externo à Instituição - HEMERSON IURY FERREIRA MAGALHAES - UFPB
Externo ao Programa - 1167592 - MARIANA HELENA CHAVES
Presidente - 1638239 - PAULO MICHEL PINHEIRO FERREIRA
Notícia cadastrada em: 17/12/2014 14:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 22/10/2019 06:00