Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUCAS DE ARAUJO BASTOS SANTANA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCAS DE ARAUJO BASTOS SANTANA
DATA: 03/07/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Aula/PPGBiotec
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIDIARREICA DE PROTEÍNAS DO LÁTEX DE Plumeria pudica (JACQ., 1760)


PALAVRAS-CHAVES:

proteínas laticíferas; diarreia; óleo de rícino; enteropooling.


PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

O látex é fluido de aspecto geralmente leitoso presente em inúmeras espécies de plantas e apresenta significativo interesse científico e comercial. Por ser o conteúdo de células especializadas denominadas de laticíferos, o látex se configura como considerável fonte de compostos bioativos sendo composta por lipídios, metabólitos secundários, aminoácidos, proteínas, dentre outros. Vários artigos descrevem propriedades farmacológicas de compostos obtidos a partir de látex, como exemplo do látex de Plumeria pudica, demostrada apresentar atividade anti-inflamatória e antinociceptiva. Nesse contexto o presente trabalho tem como principal objetivo avaliar as potencialidades de proteínas obtidas a partir do látex de P. pudica (PL) em camundongos avaliando sua capacidade em interferir na atividade antidiarreica e antissecretória, utilizando modelos de diarreia induzida por agentes químicos, bem como tentar esclarecer os possíveis mecanismos de ação envolvidos nessa atividade. A atividade antidiarreica de diferentes doses de PL será ponderada por meio do modelo de diarreia induzida por óleo de rícino, utilizando loperamida como droga de referência. Nesse teste será mensurado a severidade da diarreia, o número total de fezes e o número de fezes diarreicas. Em adição, o enteropooling será avaliado, onde o peso total e o volume do conteúdo intestinal serão aferidos. Partes do intestino delgado serão utilizadas para dosagem de glutationa reduzida (GSH) e concentração de malondialdeído (MDA) e mieloperoxidase (MPO). Será ainda analisado o enteropooling obtido da indução de diarreia com PGE2. Em outro momento serão feitos teste de motilidade gastrointestinal, utilizando uma suspensão de carvão ativado como marcador, onde será medida a distância percorrida pelo carvão no intestino delgado. Além disso, serão realizadas análises toxicológicas da administração de PL em modelo de toxicidade aguda em camundongos. Para tais análises grupos de animais serão tratados com dose única de PL durante sete dias consecutivos na dose em que foi observada melhor efeito no ensaio de atividade antidiarreica. Os animais serão pesados e uma amostra de sangue será coletada após o tratamento com PL para análise de marcadores de toxicidade hepática e renal.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1789383 - JEFFERSON SOARES DE OLIVEIRA
Interno - 1772764 - GUSTAVO PORTELA FERREIRA
Externo ao Programa - 1750086 - DANIEL FERNANDO PEREIRA VASCONCELOS
Notícia cadastrada em: 23/06/2015 08:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 06/03/2021 03:12