Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JESSICA CRISTINA MORAES DE ARAUJO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JESSICA CRISTINA MORAES DE ARAUJO
DATA: 09/07/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Aula do Mestrado
TÍTULO: ATIVIDADE BIOLÓGICA E VARIABILIDADE GENÉTICA DE POPULAÇÕES DE Combretum leprosum MART. (COMBRETACEAE) OCORRENTES NA MICRORREGIÃO DO LITORAL PIAUIENSE POR MEIO DE MARCADORES ISSR
PALAVRAS-CHAVES: Biotecnologia; Combretum leprosum; Plantas medicinais.
PÁGINAS: 68
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Combretum leprosum Mart., conhecida popularmente como mofumbo, é indicada como uma das espécies prioritárias para pesquisa devido a sua utilização na medicina popular, apicultura e ainda na recuperação de áreas degradadas. Desta forma, objetiva-se com o presente estudo realizar a caracterização química, avaliar o potencial biotecnológico a partir da investigação da atividade antioxidante, toxicidade e atividade antimicrobiana de extratos
de folhas e caule de C. leprosum em cepas bacterianas de interesse à saúde pública, além de analisar a variabilidade genética de populações naturais ocorrentes na microrregião litoral do estado do Piauí utilizando marcadores ISSR. Amostras testemunhas provenientes de quatro municípios da microrregião do litoral Piauiense foram coletadas e herborizadas seguindo o procedimento rotineiro de campo. A prospecção científica foi realizada nas bases Web of Science, Scopus e Scielo utilizando os termos “Combretum”, “Combretum and medicine”, “Combretum and medicinal” e “Combretum and bioactive”, os quais foram analisados de acordo com as áreas, o país e o ano de publicação. Os extratos para fitoquímica e atividade biológica foram produzidos utilizando três solventes de extração, etanólicos (EE), metanólicos (EM) e Aquosos (EH 2 O). A caracterização fitoquímica foi realizada utilizando métodos qualitativos para identificação das principais classes de metabólitos secundários e os resultados foram observados por mudança de coloração, formação de precipitado e formação de espuma. Para a avaliação da atividade antibacteriana foram utilizadas cepas de Escherichia coli, Salmonella typhimurium, Staphylococccus aureus e Staphylococcus epidermidis. A atividade antioxidante foi determinada pelo método de sequestro de radicais utilizando 2,2-difenil-1-picrilhidrazilo (DPPH) e os testes de toxicidade realizados com Arthemia salina. Para as análises de variabilidade genética foram extraídos e quantificados DNA de 30 indivíduos de cada população. A prospecção científica resultou em 1.972 artigos para o descritor “Combretum”, 273 artigos para “Combretum and medicine” e 414 para “Combretum and medicinal” e 45 para “Combretum and bioactive”, publicados de 1998 a 2019, com as publicações concentradas na África do Sul (21%), Brasil (19%) e USA (15%), principalmente nas áreas de Farmacologia (28%), Química e Bioquímica (25%), e Medicina (15%). Na caracterização química qualitativa todos os extratos de folhas e caule indicaram a presença de saponinas, açúcares redutores, alcaloides e fenóis, somente EH 2 O apresentaram-se positivos para taninos, e os EMC e EMF foram positivos para antocianinas, para flavonoides foram negativos apenas os EH 2 O e EMF. Nos testes antimicrobianos todos os extratos de C. leprosum testados apresentaram ação para S. epidermidis, S. typhimurium e o EMC e EEC apresentaram ação para S. aureus. Os testes antioxidantes dos extratos pelo método DPPH mostraram atividade antioxidante “muito forte” para o EMC e os testes de toxicidade demonstraram não tóxicos (70%). A extração, quantificação e a análise da integridade do DNA foi satisfatória para a realização das próximas etapas que serão a seleção dos primers e análise da variabilidade genética. Desta forma observa-se o potencial farmacológico de C. leprosum, sendo necessária a continuidade deste estudo e a realização de outros para obtenção de confirmação e maior segurança a respeito deste potencial para as aplicações biotecnológicas, além de gerar dados para a conservação e preservação da espécie e de seu ambiente.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1221652 - IVANILZA MOREIRA DE ANDRADE
Interno - 841.003.203-10 - LEIZ MARIA COSTA VERAS - UFPI
Externo à Instituição - FRANCISCO ARTUR E SILVA FILHO - UESPI
Notícia cadastrada em: 08/07/2019 10:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 06/03/2021 01:50