Notícias

Banca de DEFESA: SILVANIA SIQUEIRA NOGUEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SILVANIA SIQUEIRA NOGUEIRA
DATA: 28/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de aula do mestrado
TÍTULO: NANOPARTÍCULAS DE PRATA ESTABILIZADAS COM COLÁGENO HIDROLISADO E POLÍMEROS NATURAIS: SINTESE CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ANTIBACTERIANA-ANTIFÚNGICA.
PALAVRAS-CHAVES: Nanopartículas de prata. Aplicação biológica. Colágeno. Polímeros naturais.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Atualmente vê-se uma grande preocupação com a crescente taxa de microrganismos resistentes a antibióticos, principalmente em pacientes hospitalizados com ferimentos que apresentam infecções causadas por Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa e pelo fungo Candida albicans, que estão relacionados com diminuição da taxa de cicatrização das feridas e morbidade dos pacientes. Assim, há a necessidade do desenvolvimento de novos materiais que possam ser utilizados como agentes curativos, e as nanoparticulas de prata se destacam neste contexto. Na síntese de nanopartículas de prata (AgNPs), a composição do estabilizante utilizado pode estar intimamente relacionada com a eficácia da síntese e com o formato das nanopartículas sintetizadas. Recentemente, foi relatado o uso de colágeno como agente efetivo de estabilização de nanopartículas. Neste trabalho, objetivou-se realizar a síntese de nanopartículas de prata usando soluções poliméricas a base de colágeno hidrolisado nas seguintes descrições: colágeno hidrolisado com goma de cajueiro; colágeno hidrolisado com carragenana; colágeno hidrolisado com ágar. Avaliamos a ação antibacteriana contra bactérias Gram-positivas e Gram-negativas, bem como atividade antifúngica e citotoxicidade por viabilidade celular. O resultado da eficiência de síntese foi comprovado pelas bandas características entre 400 e 420 nm para as amostras de AgNp coll, AgNPcolGC, AgNPcolcar e AgNPcolagar. A caracterização de AgNP foi realizada utilizando Uv-vis, XRD, TEM e DLS e as atividades biológicas foram testadas usando análises de CIM e CBM tanto para aplicação antibacteriana como antifúngica. Os resultados mostraram que a amostra de AgNPcollcar apresentou a inibição bacteriana mais forte com valores de CIM de 62,5 e 31,25 µM/mL Ag contra Escherichia coli e Pseudomonas aeruginosa, respectivamente. Além de demonstrar resultados contra essas bactérias, as nanoformulações de prata aqui desenvolvidas foram testadas quanto a sua ação contra Candida albicans, e observou-se que a presença de prata (Ag 0 ou Ag+) melhorou a atividade dos polímeros na inibição do crescimento da levedura para AgNPcol (7,8 µM/mL), AgNPcolagár (3,9 µM/mL) e AgNPcolcarr (15,62 µM/mL), mas não para AgNPcolGC. Para viabilidade celular a AgNPcollAgar também apresentou a menor citotoxicidade quando comparado com outras AgNPs e AgNO 3 . Estes resultados demonstram que nanoparticulas de prata estabilizadas com colágeno e os polímeros estudados, especialmente o ágar, apresentam-se como promissores para aplicação em biomateriais curativos para utilização em feridas.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Presidente - 841.003.203-10 - LEIZ MARIA COSTA VERAS - UFPI
Externo ao Programa - 1648340 - ROSA HELENA REBOUCAS
Notícia cadastrada em: 26/02/2020 14:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 08/03/2021 19:50