Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JORDANA MAIA DIAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JORDANA MAIA DIAS
DATA: 21/02/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Aula do Mestrado
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTI-INFLAMATÓRIA E ANTIOXIDANTE DA GABAPENTINA EM CAMUNDONGOS


PALAVRAS-CHAVES:

 

Palavras chave: Gabapentina. Anticonvulsivante. Inflamação.


PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

A convulsão epilética é um estado transitório, que pode levar a danos na função motora e autonômica, consciência, estado emocional, memória, cognição e comportamento. Há indícios de que a inflamação no tecido cerebral pode estar envolvida na origem do processo convulsivo. Alguns estudos detectaram os mais diversos tipos de mediadores inflamatórios em tecidos cerebrais de pacientes com recorrência de crises convulsivas. Dentre os mediadores do processo inflamatório, existem relatos de que a IL-1β possui um efeito pró-convulsivante, havendo também uma provável ligação entre a sinalização de liberação de Prostaglandina E2 (PGE2) e inflamação em tecidos cerebrais. Além desses, outros fatores também foram associados com quadros de hiperexcitação neuronal, como por exemplo, o stress oxidativo. Dentre os fármacos utilizados para tratamento da convulsão, existem relatos de que a Gabapentina, análoga do ácido gama-aminobutírico (GABA), apresentou uma atividade anti-inflamatória no edema de pata induzido pela carragenina em modelos experimentais. Assim o objetivo desse estudo será avaliar o potencial anti-inflamatório e antioxidante da Gabapentina e possível participação de mediadores do processo inflamatório nesse efeito. A atividade anti-inflamatória da Gabapentina será investigada por meio de modelos animais de inflamação, realizados com camundongos Swiss(Mus musculus), n = 6 em concordância com as normas e diretrizes do Colégio Brasileiro de Experimentação Animal (COBEA). Os animais serão submetidos ao modelo de edema de pata induzido pela injeção de diferentes agentes flogísticos, que serão administrados na pata traseira direita dos animais: carragenina, dextrana, histamina, serotonina, bradicinina, prostaglandina E2 e 48/80. Serão realizados ensaios de dosagem de mieloperoxidase e de citocinas (IL-1β e TNFα) além do ensaio de peritonite (contagem total e diferencial de células). Para avaliação da atividade antioxidante deste fármaco, serão analisados os níveis de malondialdeído (MDA) e glutationa (GSH) do fluido peritoneal dos animais. A indometacina (10mg/Kg) será utilizada como controle positivo para atividade anti-inflamatória em todos os modelos. Os resultados serão expressos como média ± erro padrão (Anova- Newman-Kleus; p < 0,05).

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1690196 - ANDRE LUIZ DOS REIS BARBOSA
Externo ao Programa - 1750086 - DANIEL FERNANDO PEREIRA VASCONCELOS
Externo à Instituição - LEIZ MARIA COSTA VERAS - UFPI
Notícia cadastrada em: 17/02/2014 09:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 06/03/2021 02:07