Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FABRÍCIA CASTELO BRANCO DE ANDRADE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FABRÍCIA CASTELO BRANCO DE ANDRADE
DATA: 11/11/2016
HORA: 08:00
LOCAL: SALA DE AULA DO MESTRADO NO ANEXO DA PREX ( PRO-REITORIA DE EXTENSÃO )
TÍTULO: PROMOÇÃO DO DIAGNÓSTICO PRECOSE DO CANCER DE MAMA NO MUNICÍPIO DE TERESINA-PI
PALAVRAS-CHAVES: promoção saude
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
SUBÁREA: Saúde da Mulher
RESUMO:

O emprego de plantas medicinais no cuidar da saúde das pessoas é milenar e a espécie romã (Punica granatum L.) destaca-se por seu potencial antimicrobiano, anti-inflamatório e antioxidante. Assim realizou-se uma pesquisa clínica intervencionista, longitudinal, envolvendo 22 puérperas com doença periodontal para avaliar a efetividade do bochecho de solução do Extrato Etanólico Bruto (EEB) de romã (Punica granatum L.) (G2) sobre a saúde bucal na manutenção da saúde periodontal de puérperas. Foi comparado ao desempenho de um colutório com clorexidina a 0,12% (G3) e soro fisiológico (G1). Os parâmetros clínicos utilizados foram: Índice Periodontal Comunitário (IPC), Índice de Placa de Silness e Löe (IP), Índice de Sangramento Gengival (ISG) de Ainamo e Bay. As participantes realizaram 2 (dois) bochechos diários durante 15 dias, sob responsabilidade própria, sob prescrição: no 1º dia antes dos bochechos, no 8º dia e 15º dia, posteriormente. Os resultados apontaram que o IP e o ISG apresentaram redução significativa apenas nos grupos da romã e clorexidina. As participantes tinham: 12 (54,5%) possuíam idade compreendida entre 18 e 29 anos. Apenas 1 (4,5%) estava cursando ensino superior e 17 (77,3%) eram casadas ou conviviam em união estável. Observou-se que 11 (50%) mulheres eram primíparas. Todas as 22 (100%) mulheres afirmaram realizar escovação dentária diariamente, sendo que 12(54,5%) disseram fazê-la 3 vezes ao dia. Apenas 2 (9,1%) mulheres informaram fazer uma vez ao dia, mas essas se comprometeram em aumentar a quantidade de escovações, após orientações odontológicas da equipe. Apenas 7(31,8%) puérperas fazem uso de fio dental, dentre elas apenas 2 (9,1%) usam todo dia. As mulheres não usam enxaguatório bucal 12(54,5%) não tem esse hábito e nenhuma delas conhece enxaguatório à base de fitoterápico. Muitas mulheres, 16 (72,7%) desconhecem o que é biofilme dental, principal fator etiológico de cárie e doença periodontal. O IP reduziu somente a partir do 8º dia para o Grupo G1 (p=0,5079) e o ISG do grupo G1 (p=0,2493) também não apresentou redução estatisticamente significativa ao longo do período avaliado, ou seja, os resultados apresentaram pouca variabilidade. Nos grupos G2 (p=0,036) e G3(p=0,0001), as médias do ISG foram mais elevadas no 1º dia da avaliação e reduziram estatisticamente significativo ao longo dos 15 dias de bochecho da solução. O bochecho foi bem tolerado pelas participantes da pesquisa (n=22), apesar de 8(36,4%) delas terem mencionado um gosto desagradável. Também foi relatado por 22(100%) das mulheres que a participação na pesquisa intensificou a atenção e o cuidado com a sua saúde bucal. Concluiu-se que o bochecho da romã pode ser indicado para gengivite.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1792692 - LUIZ AYRTON SANTOS JUNIOR
Interno - 3373256 - PEDRO VITOR LOPES COSTA
Notícia cadastrada em: 09/11/2016 11:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 31/03/2020 11:10