Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SARA DA SILVA SIQUEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SARA DA SILVA SIQUEIRA
DATA: 31/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: HU - sala de teleconferência 3 do espaço acadêmico
TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICA E SOCIOCULTURAL DE MULHERES PROFISSIONAIS DO SEXO EM MUNICÍPIO DA REGIÃO SUL DO PIAUÍ
PALAVRAS-CHAVES: Infecções Sexualmente Transmissíveis; Profissionais do sexo; Mulheres.
PÁGINAS: 109
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
SUBÁREA: Cirurgia
RESUMO:

As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são afecções causadas por mais de 30 agentes etiológicos sendo transmitidas, principalmente, por contato sexual e, de forma eventual, por via sanguínea. Todas as pessoas podem ser fontes de infecção, mas o cuidado com as profissionais do sexo deve ser maior, devido aos hábitos decorrentes da profissão. Quando se fala em IST pensa-se nas profissionais do sexo como possíveis transmissoras da infecção, pelo fato de terem uma multiplicidade de parceiros, não tomando, por vezes, os cuidados necessários para sua prevenção, como o uso do preservativo.Objetivos: Determinar a prevalência de Infecções Sexualmente Transmissíveis em mulheres profissionais do sexo(MPS) no município de Cristino Castro-PI; Descrever o perfil socioeconômico, demográfico e sociocultural; Caracterizar os antecedentes patológicos, ginecológicos e obstétricos da população em estudo e, Identificar os entraves ao acesso à assistência à saúde. Metodologia: Trata-se de estudo descritivo, observacional, do tipo transversal. Foram incluídas no estudo 19 mulheres profissionais do sexo. Os dados foram colhidos no decorrer do ano de 2018 e incluíram (CORRIGIR VERBO) a realização de entrevista (RETIRAR “A REALIZAÇÃO DE ENTREVISTA” POIS ENTREVISTA NÃO É DADO, MAS SIM O MEIO DE ADQUIRIR OS DADOS) realização de exames para detecção de Hepatites B e C, Sífilis(testes rápido e VDRL), Sorologia para Clamídia e Citologia oncótica. Resultados: A população estudada era majoritariamente de mulheres adultas jovens e solteiras, com escolaridade semelhante à média geral da população brasileira. O tempo de atividade na profissão da grande maioria estava entre 0 ( ZERO NÃO PODE POIS SIGNIFICA QUE NÃO TEM A ATIVIDADE. TEM QUE TER ALGUM TEMPO MÍNIMO) e 5 anos. A renda mensal não ultrapassou (CORRIGIR VERBO) 2 salários mínimos, sendo que esta inclui o recebimento do auxílio governamental “Bolsa Família”. Hábitos como tabagismo, uso de álcool e de drogas ilícitas, foram frequentes. A prevalência de IST nas MPS foi de 15,8% , sendo 10,5% para Tricomoníase  e de 5,3% para Sífilis, sendo que a incidência de vaginoses foi alta, pois na citologia oncótica 63,2%  das MPS apresentaram  Gardnerella vaginallis e 57,9% Mobilluncus sp.,  (A PRESENÇA DE COCOS, CANDIDA E LACTOBACILOS NA CITOLOGIA NÃO É CRITÉRIO DIAGNÓSTIVCO DE VAGINITE, MESMO COM LAUDO DE CITOLOGIA INDICANDO INFLAMATÓRIO. O DIAGNÓSTICO É CLÍNICO E POR MEIO DE ESFRAÇO A FRESCO E QUE NÃO FORAM REALIZADOS NA PESQUISA).Houve queixa de prurido e de verrugas vaginais em 9,5% delas, e ainda 52,4% de corrimento vaginal . Constando nos resultados da citologia algum grau de inflamação sendo que 36,8% Inflamatório Moderado e 63,2% com Inflamatório Acentuado (RETIRAR ESSA FRASE, POIS COMO JÁ DITO, INFLAMATÓRIO DE CITOLOGIA SÓ TEM RELEVÂNCIA SE ASSOCIADO AO DIAGNÓSTICO BASEADO EM CRITÉRIOS CLÍNICOS E ESFREGAÇO A FRESCO) . Infecções por Hepatites B e C e HIV não foram detectadas. Porém a Sorologia para Clamídia revelou que 89,5% das MPS estavam com IgG Reagente e 100% com IgM não reagente, demonstrando que as mesmas tivessem pregressamente infecção por Clamídia. Com relação ao acesso aos serviços de saúde os principais motivos que levam essa população a não procurarem atendimento são: a má qualidade e demora do atendimento, falta de vagas para consulta médica e de enfermagem, falta de acolhimento e/ou acolhimento ineficaz, comunicação agressiva por parte da recepção da UBS. Conclusões: A população estudada era majoritariamente de mulheres jovens, com escolaridade similar à média geral da população brasileira. Demonstrou-se alta prevalência da IST tricomoníase, vaginites e/ou (RETIRAR!!) vaginoses e sífilis. Hábitos como tabagismo, consumo de álcool e de drogas ilícitas foram frequentes. Em síntese a prevalência de IST no grupo estudado foi alta. Há uma lacuna nas políticas voltadas a essa população, tornando-se pujante e urgente a implantação de política e cuidados de saúde específicos (RETIRAR ESSA FRASE - ISSO NÃO PODE SER CONCLUÍDO COM ESSE STUDO E NÃO É OBJETIVO DO MESMO. É APENAS UMA OPINIÃO DO PESQUISADOR)

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423584 - IONE MARIA RIBEIRO SOARES LOPES
Interno - 1167577 - LIS CARDOSO MARINHO MEDEIROS
Externo à Instituição - MARIA DO CARMO DE CARVALHO E MARTINS - UNINOVAFAPI
Presidente - 1552078 - MARTA ALVES ROSAL
Notícia cadastrada em: 31/07/2019 21:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 28/02/2020 08:03