Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCUS VINÍCIUS DE SOUSA DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCUS VINÍCIUS DE SOUSA DA SILVA
DATA: 09/11/2018
HORA: 09:30
LOCAL: Sala de Aula do Mestrado
TÍTULO: Pressão econômica e prática parental: influência da positividade e otimismo
PALAVRAS-CHAVES: Modelo de Estresse Familiar; Pressão Econômica; Otimismo; Positividade
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

A presente dissertação tem como objetivo analisar se as características individuais positivas e o otimismo dos pais atuam como fatores de proteção no enfrentamento da pressão econômica no contexto familiar. A pressão econômica influência o estresse emocional marital e as práticas parentais causando impacto no desenvolvimento dos filhos e no desempenho escolar; além de aumentar a ansiedade e depressão nos sujeitos. Mesmo que os problemas financeiros levem a problemas emocionais e comportamentais, tem-se observado que certos indivíduos possuem a capacidade de lidar com as adversidades econômicas de forma não prejudicial. Por exemplo, estudos
demonstram que, características individuais como otimismo e positividade podem reduzir os efeitos prejudiciais da pressão econômica na adaptação individual e familiar diante desse cenário. A positividade tem sido compreendida como uma perspectiva que a pessoa possui sobre a vida e o futuro, é também considerada como um fator importante para o ótimo funcionamento das relações diárias. O otimismo é considerado como uma tendência relativamente estável e generalizada de indivíduos para esperar resultados positivos na vida. Desse modo, este estudo se propõe a responder ao seguinte questionamento: será que as características individuais positivas tais como, o otimismo e positividade, dos pais, atuam como recursos adaptativos frente aos efeitos da crise econômica? As discussões realizadas acerca da temática estudada estarão pautadas nos estudos realizados com o Modelo de Estresse Familiar e a Psicologia Positiva. Para tanto, participarão da pesquisa 400 pessoas maiores de 18 anos que tenham filhos em idade escolar, os participantes responderão os seguintes instrumentos Escala de Pressão Econômica; Teste Revisado de Orientação à Vida (LOT-R); Escala O’Leary-Porter Scale; Questionário sócio-demográfico. Para análise dos dados será empregado o programa IBM SPSS versão 21 para as análises de dados. Será utilizado para cálculo das estatísticas descritivas e as análises de correlação r de Pearson, Teste t, regressão. Para atender ao objetivo, esta dissertação está organizada em artigos científicos. Nesta etapa são apresentados 2 artigos de revisão sistemática com metaanálise através do software Comprehensive Meta-Analysis para averiguar o poder do efeito dos construtos estudados. No primeiro artigo se observou que os estudos que houveram correlação entre a pressão econômica e conflito conjugal o odds ratio (OR) foram significativos, e apresentou uma heterogeneidade alta (I² = 87%); os tamanhos de efeitos da Pressão Econômica e sua influência no Conflito Conjugal foram positivos [r Meta-análise = 0,210 (IC 95% = 0,18 – 0,24); p < 0,001)]. Para correlação entre pressão econômica e parentalidade, a heterogeneidade foi alta (I² = 97%). Esse resultado pode estar associado as variações que podem influenciar diretamente nos resultados, as quais podem ser devidas as diferenças amostrais, o pequeno número de estudo que utiliza correlações entre os dois construtos. O resultado demonstrou que a pressão econômica exerce uma influência negativa sobre a parentalidade [r Meta-análise = 0,432 (IC 95% = 0,40 – 0,45); p < 0,001)]. No segundo artigo discute-se os
recursos protetivos individuais que atuam na proteção contra os impactos da pressão econômica no contexto familiar. A partir do resultado, se observou associação entre a positividade e parentalidade, onde os resultados foram significativos. Mesmo apresentado heterogeneidade alta (I² = 93%) o tamanho de efeito se mostrou positivo [r Meta-análise = 0,288 (IC 95% = 0,11 – 0,44); p < 0,001)] apontando que a positividade exercer efeito positivo sobre a parentalidade. Já os resultados entre otimismo e parentalidade indicaram uma heterogeneidade alta (I² = 85%) sendo significativos e apresentando o poder de efeito explicativos entre os estudos [r Metaanálise = 0,247 (IC 95% = 0,21 – 0,28); p < 0,001)], com isso o otimismo tem um efeito positivo nas práticas parentais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1867530 - SANDRA ELISA DE ASSIS FREIRE
Interno - 1551072 - LUDGLEYDSON FERNANDES DE ARAUJO
Externo ao Programa - 027.888.154-84 - JORGE ARTUR PEÇANHA DE MIRANDA COELHO - UFAL
Notícia cadastrada em: 06/11/2018 11:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 28/09/2022 05:48