Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: KELLEM DIAS DE SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KELLEM DIAS DE SOUSA
DATA: 09/11/2018
HORA: 16:30
LOCAL: Sala de Aula do Mestrado
TÍTULO: Os sentidos atribuídos à morte pelos headbangers de ParnaíbaPiauí
PALAVRAS-CHAVES: atitudes frente à morte; morte; heavy metal; headbanger.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Este projeto de pesquisa está vinculado ao Programa de PósGraduação em Psicologia da Universidade Federal do Piauí (UFPI), à linha de pesquisa Psicologia, Saúde Coletiva e Processos de Subjetivação e pretende compreender os sentidos atribuídos à morte pelos headbangers de Parnaíba-Piauí. Para tal foram traçados três objetivos específicos: 1) Discutir sobre os modos contemporâneos de lidar com a morte; 2)Investigar como a temática morte é apresentada no heavy metal; 3)Conhecer a visão dos headbangers de Parnaíba-PI sobre a morte. O primeiro corresponde ao capítulo produzido neste projeto, que apresenta reflexões acerca do lugar da morte na contemporaneidade sob três perspectivas, são elas: a médica jurídica; as atitudes do homem ocidental diante da morte e a óptica heideggeriana através do conceito de ser-para-a-morte. O segundo trata-se de tecer inter-relações entre a morte e o heavy metal, pensando a história e desenvolvimento do mesmo, bem como apresentar o seu público, os headbangers, e como a morte se manifesta no heavy metal. Por fim, o terceiro é o próprio encontro com o campo e com a busca dos sentidos que a morte apresenta para os fãs de heavy metal. Considerando o objetivo desta pesquisa e o interesse em aproximar da perspectiva dos participantes, ou seja, de suas concepções e compreensões, optou-se por realizar um estudo qualitativo e de caráter descritivo. O método adotado para realização desta investigação foi o fenomenológico crítico (ou mundano), que parte da compreensão merleaupontyana de que a redução fenomenológica não pode ser realizada em sua completude, e que considera inseparabilidade do homem e mundo, inspirada na ideia de ser-no-mundo. Para a produção das informações serão realizados: observação participante com a elaboração de diários de campos, entrevista individual, na modalidade semiestruturada, e questionário sociodemográfico. Os participantes deste estudo serão fãs de heavy metal, que possuam idade igual ou superior a 18 anos e residam em Parnaíba-PI. A entrevista e o questionário ocorrerão em horário e local de escolha dos participantes, e a observação participante será realizada em shows e eventos de heavy metal promovidos na cidade de Parnaíba-PI. Neste trabalho, as informações produzidas serão analisadas em consonância com os pressupostos da fenomenologia crítica (ou mundana) e compreenderá a comunicação verbal e a comunicação não verbal dos participantes, assim silêncios, tons de voz, intervalos verbais, movimentos corporais, entre outras manifestações serão analisadas de forma a enriquecer a compreensão da experiência vivida dos participantes. As entrevistas gravadas serão transcritas na íntegra, em seguida será realizada a divisão do texto nativo em movimentos, de modo a acompanhar mudanças de conteúdo e aproximar falas de tons semelhantes. Logo após, os sentidos emergidos serão descritos e analisados, e por fim, seguirá com a etapa denominada “saindo dos parênteses”, em que se assume a posição mundana, reconhecendo a conexão contínua e ininterrupta com o mundo. Ao afirmar a posição mundana será retomada a hipótese ou desconfiança, reconhecida a implicação e será utilizado do arcabouço teórico para analisar os dados obtidos. As informações produzidas através da aplicação dos questionários sociodemográficos e diários de campo serão utilizados de forma a potencializar a compreensão dos sentidos emergidos nas entrevistas, assim as informações acumuladas se complementarão para facilitar ao acesso do mundo vivido dos participantes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2140896 - LANA VERAS DE CARVALHO
Interno - 2231565 - ANTONIO VLADIMIR FELIX DA SILVA
Externo ao Programa - 578.523.913-20 - MARCOS RIBEIRO MESQUITA - UFAL
Notícia cadastrada em: 06/11/2018 11:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 28/09/2022 07:15