Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GABRIELA DE SOUSA DANTAS CUNHA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIELA DE SOUSA DANTAS CUNHA
DATA: 28/11/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Aula do Mestrado
TÍTULO: Envelhecer com HIV/aids e suas Representações Sociais: um estudo entre pessoas vivendo com HIV
PALAVRAS-CHAVES: Representações Sociais; Envelhecimento; aids; HIV; Pessoa vivendo com HIV.
PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

No Piauí, de 2007 a 2018 foram notificados 1340 casos de HIV e 7008 de aids. Se compararmos os anos de 2007 e 2017 houve um aumento de 23% na taxa de detecção de novos casos de aids no Piauí (Brasil, 2018). Um grande aliado no combate a epidemia é a terapia antirretroviral (TARV), que tem diminuído a mortalidade e aumentado a expectativa de vida das pessoas vivendo com HIV (PVHIV) (Hogg et al., 2008). Esses avanços no combate a aids, gerou no Brasil uma mudança epidemiológica, uma tendência a pauperização, interiorização, heterossexualização, feminização, juvenilização e, mais recentemente, envelhecimento (Brito, Castilho, & Szwarcwald, 2001; Souza & Leite, 2016). Esse processo de envelhecimento da epidemia está relacionado com os avanços tecnológicos na área de saúde no combate à aids (diagnóstico, assistência, acesso universal a TARV), aumento da expectativa de vida, envelhecimento das PVHIV, bem como o aumento na notificação de idosos com HIV. (Brasil, 2007; Brasil, 2008; Gomes & Silva, 2008; Sousa et al., 2009; Souza & Leite, 2016). Objetivo Geral: Apreender as representações sociais do envelhecimento e do HIV entre pessoas vivendo com HIV. Objetivos Específicos: Identificar as representações sociais sobre o envelhecimento; conhecer as representações sociais de viver com HIV; identificar as representações sociais sobre o HIV, a aids e a TARV; e apreender as representações sociais sobre envelhecer com HIV. Método: É uma pesquisa qualitativa, descritiva com dados transversais, que será realizada em Teresina, em um hospital público, especializado na assistência de PVHIV. Contar-se-á com a participação de 100 adultos (Castanha, Coutinho, Saldanha, & Ribeiro, 2007) que vivem com HIV, contactados via farmácia, ambulatório, grupo adesão e casa de apoio. Os critérios de inclusão são: ambos os sexos, com idade superior a 18 anos, diagnosticados há no mínimo seis meses (Araújo, 2014), em uso de TARV e que participem de forma voluntária e anônima. Para a coleta de dados, serão utilizados: (1) questionário sócio demográfico, para a caracterização da amostra; (2) entrevista semiestruturada (abordando a temática viver com HIV e envelhecimento); (3) Técnica de Associação Livre de Palavras (TALP), com os indutores: HIV; aids; tratamento e envelhecimento; (4) Grupos Focais e (5) Desenho-estória com tema, ambos com a temática envelhecer com HIV. Ao final da coleta, os dados colhidos através do Questionário Sociodemográfico serão organizados, tabulados e submetidos a estatísticas descritivas por meio do software IBM SPSS versão 24.0. Os dados coletados através da entrevista semiestruturada serão analisados através do programa IRaMuTeQ, através da análise Classificação Hierárquica Descendente – CHD. A análise da TALP será realizada, também pelo softwareIRaMuTeQ, com análise prototípica. Os dados obtidos através dos Grupos Focais e do Desenho-estória com tema serão submetidos à análise de conteúdo de Bardin (1991). A pesquisa foi autorizada pelo Comitê de Ética e Pesquisa (CEP) da Universidade Federal do Piauí (UFPI), por meio da Plataforma Brasil (CAAE: 12345119.8.0000.5214 e Parecer nº 3.205.217).


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1398721 - ANA RAQUEL DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - LUANA ELAYNE CUNHA DE SOUZA - UNIFOR
Presidente - 1551072 - LUDGLEYDSON FERNANDES DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 13/11/2019 16:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 06/10/2022 20:27