Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GISLY MACEDO DE SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GISLY MACEDO DE SOUSA
DATA: 27/03/2020
HORA: 10:00
LOCAL: LaNPso
TÍTULO: Contribuições da Neuromodulação para Sintomas, Neurocognição e Funcionamento Social de Pacientes com Esquizofrenia: Estudos de Revisão Sistemática e Metanálise
PALAVRAS-CHAVES: Neuromodulação; Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua; Esquizofrenia.
PÁGINAS: 207
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

A esquizofrenia é um transtorno que engloba uma série de sintomas classificados em: positivos, negativos, e desorganização cognitiva. Estes sintomas levam a prejuízos na interação social do indivíduo. A principal forma de intervenção na esquizofrenia é medicamentosa. No entanto, os antipsicóticos provocam diversos efeitos colaterais, e não agem de forma eficiente nos diferentes tipos de sintomas. Portanto, pesquisadores têm buscado outras ferramentas para intervenção neste transtorno. A estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC) é uma técnica de neuromodulação não invasiva com capacidade de estimular ou inibir áreas cerebrais. Diante das características neurofisiologicas da esquizofrenia, a ETCC pode ser uma ferramenta promissora para o tratamento do referido transtorno. Neste sentido, esta dissertação tem como objetivo geral: Apresentar os efeitos da ETCC sobre os sintomas, neurocognição e funcionamento social em pacientes com esquizofrenia. Para tanto foi desenvolvido dois estudos teóricos. O primeiro, contemplou uma revisão sistemática de estudos de revisão, que busca responder à seguinte pergunta: O que sabemos e quais principais contribuições das intervenções da ETCC nos sintomas da esquizofrenia, neurocognição e funcionamento social? Uma busca abrangente dos artigos foi realizada nas bases de dados e contemplou os artigos publicados do ano de 2012 a março de 2019. O seguinte descritor foi utilizado: “transcranial direct current stimulation AND schizophrenia”, e os critérios de elegibilidade e análise dos dados foram estabelecidos. De modo que 1416 artigos foram encontrados e elegidos 9 para análise da qualidade e inclusão na revisão. Por meio desta foi possível levantar as seguintes considerações: (1) Ainda não é possível evidenciar um direcionamento único sobre os efeitos do tratamento com ETCC na patologia geral da esquizofrenia, sintomas positivos, negativos, neurocognição e funcionamento social. Contudo, análises de subgrupos indicam que: (a) as alucinações auditivas são reduzidas significativamente com ETCC, na ocasião do eletrodo posicionado na rede fronto-parietal (Ânodo: entre F3-Fp1, Cátodo: entre T3-P3), sendo duas sessões por dia, durante cinco dias consecutivos, intensidade de corrente de 2mA e 20 min cada sessão. (b) Os sintomas negativos podem ser minimizados com ETCC no córtex pré-frontal dorsolateral, entretanto, não foi possível definir qual o melhor posicionamento dos eletrodos, ainda que, sessões repetidas de ETCC em intervalos curtos podem ser mais efetivas do que as sessões mais espaçadas; (c) Foram encontrados efeitos significativos nos seguintes domínios: atenção, memória de trabalho, memória e capacidade cognitiva. (2) As variáveis demográficas influenciam na eficácia. (3) ECRs bem delineados, multicêntricos, em larga escala, com protocolos que já demonstraram efeitos positivos, e novos ECRs para testar outros parâmetros e montagem de elétrodos, com amostras homogêneas são necessários para compreender a ação da ETCC e provar a eficácia no tratamento da esquizofrenia. O segundo estudo, uma revisão sistemática com metanálise, buscou responder ao seguinte problema de pesquisa: A ETCC melhorou os sintomas, neurocognição e o funcionamento social de pacientes com esquizofrenia que receberam estimulação ativa? Para tanto foi estabelecido um protocolo de estudo que contemplou as base de dados, e contemplou os artigos publicados do ano de 2012 a março de 2019; descritores, critérios de elegibilidade, análise da qualidade dos estudos, procedimento e análise dos dados. A metanálise foi realizada utilizando as médias e desvios padrões dos grupos ativos e controle pós intervenção, e calculado o seu efeito, de modo que os dados foram lançados no software Jasp 0.11.0.1. A busca retornou 1416 artigos, destes, 11 foram integrados na síntese qualitativa e na metanálise. Foram realizada seis metanálises que avaliaram os sintomas gerais, sintomas positivos, sintomas negativos, neurocognição, cognição social e funcionamento social. Os resultados apontam que a ETCC apresenta ser uma ferramenta promissora para a redução dos sintomas gerais e negativos, e melhorar a neurocognição. Efeitos nulos foram encontrados nos sintomas positivos, funcionamento social, neurocognição e cognição social. Diante do exposto, esta pesquisa contribui com um aporte teórico sistemático do estado do conhecimento da aplicação da ETCC nos domínios da neurocognição, funcionamento social e sintomas positivos e negativos em pessoas com esquizofrenia, fornecendo subsídios para a execução de um protocolo eficaz no tratamento da esquizofrenia

 



MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1398721 - ANA RAQUEL DE OLIVEIRA
Presidente - 1816247 - PALOMA CAVALCANTE BEZERRA DE MEDEIROS
Externo à Instituição - RENATA MARIA TOSCANO BARRETO LYRA NOGUEIRA - UFPE
Notícia cadastrada em: 19/03/2020 15:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 28/09/2022 06:49