Notícias

Banca de DEFESA: DÉBORA FERREIRA MOURA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DÉBORA FERREIRA MOURA
DATA: 30/08/2021
HORA: 14:00
LOCAL: REMOTO (MEET)
TÍTULO: ESCALA FEAR OF MISSING OUT (FoMO) NO CONTEXTO DO TRABALHO BRASILEIRO: ELABORAÇÃO E PARÂMETROS PSICOMÉTRICOS
PALAVRAS-CHAVES: FoMO; Fear of Missing Out; Trabalho; Organizações; Escala.
PÁGINAS: 86
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Introdução. Fear of Missing Out - FoMO consiste na apreensão de que outras pessoas podem estar tendo experiências satisfatórias, em que você está ausente, culminando no desejo de permanecer conectado continuamente com o que outras pessoas estão fazendo. Este constructo vem sendo abordado por pesquisadores em associação ao uso de mídias sociais. No que diz respeito a sua operacionalização, existem algumas medidas para tal fenômeno, no entanto, no Brasil, nenhuma até o momento foi desenvolvida ou adaptada para o contexto organizacional. Com isso, este trabalho busca contribuir cobrindo esta lacuna. Objetivo. Elaborar a Escala Fear of Missing Out (FoMO) no Contexto do Trabalho Brasileiro - EFCT, buscando conhecer evidências de sua validade e precisão. Método. Foram projetados dois estudos independentes: O Estudo 1 teve como objetivo a elaboração e verificação da validade de conteúdo da EFCT, com uma amostra de 42 colaboradores de empresas e instituições brasileiras, que responderam um questionário sociodemográfico e questões sobre comportamentos e situações de FoMO no contexto do trabalho, tais respostas fundamentaram a elaboração dos itens que compuseram a versão preliminar da medida. Seguidamente, a EFCT foi submetida a análise de juízes e validação semântica, os resultados apontaram valores de CVC satisfatórios. Os dados foram analisados através dos softwares IRAMUTEQ, e SPSS. No Estudo 2 realizou- se a exploração das evidências de validade e precisão da escala, como também a adequação da estrutura fatorial. Participaram deste estudo 216 colaboradores, idade variando de 18 a 56 anos (= 32,78; DP = 8,014), sendo a maioria (53,7%) do sexo feminino, que responderam um questionário sociodemográfico e a versão preliminar da EFCT. Para afirmar a unidimensionalidade da medida, contou-se com a Teoria de Resposta ao Item, levando em consideração a natureza ordinal da medida. Ainda foi realizada a análise dos parâmetros dos item, por meio do Modelo de Respostas Graduada de Samejima e por fim, uma Análise Fatorial Exploratória – AFE, para a verificação da estrutura fatorial e consistência interna da medida. Resultados. Os resultados demonstraram parâmetros psicométricos adequados na amostra estudada nas duas versões propostas da escala (completa com 15 itens e a versão reduzida com 05 itens). É um instrumento curto e que facilmente pode ser aplicado, possibilitando o seu uso em pesquisas que objetivam investigar o FoMO no trabalho, como também na prática de profissionais de gestão de pessoas como uma ferramenta que trará informações pertinentes sobre tal fenômeno dentro das organizações, possibilitando a elaboração de planos estratégicos para trabalhar tal fenômeno no cotidiano de seus colaboradores.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2730053 - EMERSON DIÓGENES DE MEDEIROS
Externo à Instituição - ESTEFANEA ELIDA DA SILVA GUSMAO - UFC
Interno - 1867530 - SANDRA ELISA DE ASSIS FREIRE
Notícia cadastrada em: 27/08/2021 10:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 28/09/2022 07:34