Notícias

Banca de DEFESA: RAMNSÉS SILVA E ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAMNSÉS SILVA E ARAÚJO
DATA: 29/04/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Online (Plataforma Google Meet)
TÍTULO: EFEITOS DA NEUROESTIMULAÇÃO E TREINO COGNITIVO NA MEMÓRIA DE TRABALHO DE IDOSOS
PALAVRAS-CHAVES: Neuroestimulação. Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua. Idosos. Treino Cognitivo. Memória de trabalho.
PÁGINAS: 170
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:
page1image55825664

Com o processo de envelhecimento, o cérebro sofre mudanças complexas estruturais e funcionais,

que podem influenciar no desempenho de habilidades cognitivas, afetando atividades da vida diária, independência e qualidade de vida global. Evidências recentes sugerem que intervenções que promovem plasticidade neural podem induzir ganhos cognitivos significativos, retardando o surgimento de déficits cognitivos característicos do processo de envelhecimento em idosos. O Treino cognitivo e a Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) são técnicas que apresentam potencial para tal plasticidade em pessoas idosas, porém, o uso dessas técnicas juntas carece de mais evidências de ensaios clínicos randomizados para uma melhor compreensão de seus potenciais terapêuticos no declínio cognitivo natural da memória de trabalho durante o envelhecimento. Dessa forma, a presente dissertação propôs 3 estudos, sendo dois de natureza teórica e um empírico. O estudo I corresponde a uma revisão sistemática, que buscou responder à questão “Quais os efeitos da ETCC na memória de trabalho de idosos saudáveis?”, após o levantamento sistemático de artigos, foram rastreados 755 estudos, após aplicados os critérios de elegibilidade pré-estabelecidos restaram 15. De modo geral, os 15 estudos não foram conclusivos quanto aos efeitos sobre a memória de trabalho, entretanto, 10 desses estudos apresentaram melhorias no desempenho da habilidade investigada, enquanto os outros 5 não revelaram nenhum efeito significativo após as intervenções. Concluiu-se que a ETCC pode melhorar o desempenho da memória de trabalho, promovendo alterações neurofisiológicas, neurobiológicas e neuropsicológicas, porém, os achados ainda são inconclusivos quanto ao melhor protocolo a ser adotado para conseguir efeitos significativos em idosos cognitivamente saudáveis. O estudo II correspondeu a uma revisão de escopo que teve o interesse de responder a seguinte questão “Treinos cognitivos para memória de trabalho apresentam evidências de validade?”, após um rastreio de alta sensibilidade na literatura, foram identificados 1814 estudos, sendo selecionados 13 a partir dos critérios de elegibilidade estabelecidos antes da busca. Com exceção de dois estudos que utilizam treinos computadorizados, todos apresentaram melhorias no desempenho da habilidade treinada, memória de trabalho. Concluiu-se, a partir dos achados desta revisão, a existência de treinos que apresentam validade, seja ecológica, estrutural, de conteúdo ou convergente. O estudo III correspondeu a um ensaio clínico controlado aleatório com delineamento crossover, com o objetivo de investigar os efeitos de intervenções com ETCC e Treino Cognitivo na memória de trabalho de idosos cognitivamente saudáveis. O teste não paramétrico de Friedman não identificou diferenças significativas para os períodos T0, T1, e T2, de cada intervenção, assim como não houve diferença no desempenho da memória de trabalho quando comparadas as médias das diferenças entre T0 e T1 das quatro intervenções. Dessa forma, para esse grupo de idosos, a hipótese de que a ETCC quando associada a um treino cognitivo validado para memória de trabalho melhora o desempenho dessa habilidade, não pode ser suportada. Embora não tenham sido evidenciadas diferenças estatísticas, verifica-se a necessidade de ampliação da amostra para que seja possível verificar tamanhos de efeito mais conservadores.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1398721 - ANA RAQUEL DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - MARIA JOSÉ NUNES GADELHA - UFRN
Presidente - 1816247 - PALOMA CAVALCANTE BEZERRA DE MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 26/04/2022 18:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 28/09/2022 06:20