Últimas Notícias
Banca de DEFESA: JOSE VALDENOR DA SILVA JUNIOR
Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSE VALDENOR DA SILVA JUNIOR
DATA: 28/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS-CCA/UFPI
TÍTULO: DESEMPENHO DE FEIJÃO-CAUPI EM FUNÇÃO DA SALINIDADE DA ÁGUA DE IRRIGAÇÃO
PALAVRAS-CHAVES: Vigna unguiculata, estresse salino, morfologia, produção
PÁGINAS: 98
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O feijão-caupi é uma cultivar socioeconômica importante no Brasil, tende a desempenhar um papel cada vez mais importante no contexto da segurança alimentar especialmente nas regiões tropicais e subtropicais que apresentam instabilidade pluviométrica e baixo nível tecnológico. Apesar do Nordeste brasileiro ser a principal região produtora do feijão-caupi, há a necessidade do uso da irrigação para obtenção de rendimentos satisfatórios. A agricultura irrigada depende tanto da quantidade como da qualidade da água, sendo a qualidade um dos fatores mais importantes, uma vez que, a utilização de águas salinas na irrigação pode representar risco para produção agrícola das culturas. O feijão-caupi é moderadamente tolerante a salinidade, podendo suportar água salina com condutividade elétrica de até 3,3 dS m-1 e no extrato do solo condutividades de até 4,9 dS m-1. Essa condição pode ser diferente por conta do melhoramento vegetal, os genótipos lançados podem apresentar outro comportamento. O presente trabalho foi desenvolvido na Universidade Federal do Piauí, em Alvorada do Gurguéia, PI, em dois períodos de cultivos e teve como objetivo geral avaliar a influência da salinidade da água de irrigação sobre o crescimento e a produtividade, em três variedades de feijão-caupi e a flutuação populacional de inseto praga, nessa cultura. Os objetivos específicos foram reunidos em três capítulos, conforme segue: CAPÍTULO I – Crescimento e desenvolvimento de cultivares de feijão-caupi em função da salinidade da água de irrigação. Nesse capítulo, objetivou-se avaliar o efeito da salinidade da água de irrigação na morfofisiologia de cultivares de feijão-caupi. Foram estudados cinco níveis de salinidade da água de irrigação: (0,01, 1,41, 2,81, 4,21 e 5,61 dS m-1); três cultivares: BRS Tumucumaque, BRS Guariba e BRS Imponente e dois períodos de cultivo. Utilizou-se o delineamento em blocos completos casualizados no esquema de parcelas subsubdivididas, com quatro repetições. Foram avaliados massa seca da parte aérea (MSPA), área foliar (AF), índice de área foliar (IAF), taxa de crescimento da cultura (TCC), taxa de crescimento relativo (TCR) e taxa de assimilação liquida (TAL). Os dados foram submetidos à análise de variância, aplicando-se o Teste F a 5% de probabilidade. Para o fator qualitativo, foi aplicado o Teste Tukey a 5% de probabilidade. Para o fator quantitativo foi realizada a análise de regressão.  Houve efeito significativo da interação entre os fatores em todas as variáveis analisadas. MSPA, AF e IAF aos 25 DAS, apresentaram reduções lineares aos aumentos da salinidade. BRS Tumucumaque apresenta maior tolerância aos efeitos salinidade na fase final de crescimento, com os maiores índices de salinidade limiar para TAL, TCR e TCC. Enquanto que BRS Guariba é mais tolerante na fase inicial de crescimento. CAPÍTULO II – Desenvolvimento e produtividade de cultivares de feijão-caupi em função da salinidade da água de irrigação. Este capítulo teve como objetivo avaliar o efeito da salinidade da água de irrigação em caracteres morfológicos e produtivos de três cultivares de feijão-caupi. Foram estudados cinco níveis de salinidade da água de irrigação: (0,01, 1,41, 2,81, 4,21 e 5,61 dS m-1); três cultivares: BRS Tumucumaque, BRS Guariba e BRS Imponente e dois períodos de cultivo. Utilizou-se o delineamento em blocos completos casualizados no esquema de parcelas subsubdivididas, com quatro repetições. Foram avaliados diâmetro do caule (DC), altura de planta (AP), número de ramos laterais (NRL), comprimento de vagem (CPV), número de grãos por vagem (NGV), peso de dez vargens (PDV); peso dos grãos de dez vargens (PGDV); número de vagens por planta (NVP); peso de cem grãos (PCG) e rendimento de grãos (REND). Os dados foram submetidos à análise de variância, aplicando-se o Teste F a 5% de probabilidade. Para o fator qualitativo, foi aplicado o Teste Tukey a 5% de probabilidade. Para o fator quantitativo foi realizada a análise de regressão. Houve efeito significativo da interação entre os fatores em todas as variáveis analisadas.  O aumento dos níveis de salinidade da água de irrigação proporciona redução no desenvolvimento morfológico e na produtividade de plantas de feijão-caupi, cultivares BRS Tumucumaque, BRS Guariba e BRS Imponente; A cultivar BRS Tumucumaque mostrou-se mais tolerante aos efeitos negativos dos aumentos da salinidade da água de irrigação. CAPÍTULO III – Flutuação populacional de Aphis craccivora Koch (Hemiptera: Aphididae) em feijão-caupi sob estresse salino. O objetivo desse capítulo foi avaliar a flutuação populacional de Aphis cracivora em diferentes cultivares de feijão-caupi submetidos a níveis de salinidade. Foram estudados cinco níveis de salinidade da água de irrigação: (0,01, 1,41, 2,81, 4,21 e 5,61 dS m-1); três cultivares: BRS Tumucumaque, BRS Guariba e BRS Imponente.  O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados com parcelas subdivididas e quatro repetições, com 15 tratamentos (5 condutividades elétricas x 3 cultivares). Foram avaliados os caracteres: massa seca da parte aérea (MSPA) e área foliar (AF) aos 25 e 40 DAS, rendimento de grãos (REND) e o registro da ocorrência de Aphis craccivora. Os dados foram submetidos a análise de variância individual de cada cultivo, considerando um fatorial triplo em esquema de parcelas sub-sub-divididas (Condutividades elétricas x Cultivares x Incidência de pulgão). Constatada as homogeneidades de variâncias residuais realizou-se análise conjunta das safras. Na safra 2017 a infestação por A. craccivora foi menor no cultivar BRS Guariba e maior no BRS Tumucumaque. O aumento da condutividade elétrica da água de irrigação reduziu de modo linear a quantidade de área foliar e massa seca da parte aérea para as duas safras das plantas de feijão aos 25 DAS (2017 e 2018). Aos 40 DAS foi observado um melhor ajuste de regressão ao modelo quadrático considerando as mesmas variáveis, em que a cultivar BRS Tumucumaque apresentou uma maior sensibilidade ao aumento da condutividade da água de irrigação.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2305613 - ANTONIO AECIO DE CARVALHO BEZERRA
Externo ao Programa - 1306317 - ARTUR MENDES MEDEIROS
Interno - 1979669 - EVERALDO MOREIRA DA SILVA
Externo ao Programa - 1146289 - GUSTAVO ALVES PEREIRA
Externo ao Programa - 474.351.003-15 - LUIS GONZAGA MEDEIROS DE FIGUEREDO JÚNIOR - UESPI
Externo ao Programa - 300.580.403-82 - MAURISRAEL DE MOURA ROCHA - EMBRAPA

Cadastrada em: 28/02/2020
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
  • 20/02/2020 - 21/02/2020 · Matrícula para o período 2020.1.
  • 02/03/2020 · Início do período letivo 2020.1.
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 01/04/2020 06:13