Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: IRINEU CAMPELO DA FONSECA FILHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IRINEU CAMPELO DA FONSECA FILHO
DATA: 12/12/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Aula 1 - TROPEN
TÍTULO: Conhecimento Ecológico Local de espécies lenhosas ameaçadas e seus potenciais substitutos no Médio Parnaíba Piauiense
PALAVRAS-CHAVES: conhecimento ecológico local, plantas lenhosas, Etnoecologia, espécies ameaçadas
PÁGINAS: 111
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

As populações locais fazem uso de plantas lenhosas para os mais diversos fins, e alguns usos apresentam impactos mais contundentes na comunidade vegetal, como o caso dos usos madeireiros. Esses usos são divididos em três categorias principais, combustível, construção e tecnologia. Algumas dessas espécies de plantas podem ter sua disponibilidade prejudicada por diversos motivos, seja devido a superexploração, queimadas ou desmatamento indiscriminado. Diante desse cenário de perda crescente de biodiversidade, tem se ampliado o interesse na investigação do papel de práticas e sistemas tradicionais de conhecimento ecológico local (CEL) na garantia de utilização sustentável dos recursos naturais e na conservação dos serviços ecossistêmicos, contribuindo para a manutenção da biodiversidade e melhoria de vida das populações locais que dependem desses recursos. Essa pesquisa se baseia no seguinte objetivo: conhecer, com base no conhecimento ecológico local das populações locais, os fatores, critérios de seleção e as categorias de uso, que ameaçam a diversidade de espécies vegetais lenhosas conhecidas e utilizadas no Médio Parnaíba Piauiense. Para atingir esse objetivo, foram selecionados os municípios que possuem a maior parte de sua população na zona rural, e os municípios foram: Palmeirais, Francisco Ayres, Olho D’Água do Piauí e Santo Antônio dos Milagres. As comunidades rurais que participaram do presente estudo foram, no município de Francisco Ayres, a comunidade Monte Santo, em Palmeirais, a comunidade rural Capumba, em Santo Antônio dos Milagres, a comunidade Chapada e, em Olho D’Água do Piauí, a comunidade Tamboril. Foram aplicados 113 formulários semiestruturados, com uma primeira parte com dados socioeconômicos, e um formulário no qual cada informante foi questionado a respeito das plantas lenhosas conhecidas/ameaçadas/extintas localmente que ele/ela conhece, seguido de uma lista livre. Foram calculadas asfrequências de citação e a ordem média de citação nas listas livres, e também correlação de Pearson para verificar relação entre uso e percepção de ameaça. A categoria construção apresentou o maior número de espécies que foram citadas como ameaçadas, um total de 12 espécies. Algumas espécies possuem a versatilidade de serem citadas nas três categorias de uso, como Sclerolobium paniculatum Vogel, Plathymenia reticulata Benth., Terminalia fagifolia Mart., Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC.) Mattos, Astronium urundeuva (M.Allemão) Engl. A categoria construção também apresentou a maior frequência de citação de ameaças, em relação as outras categorias no contexto das 4 comunidades analisadas. Duas espécies foram consideradas como ameaçadas em todas as comunidades estudadas, Plathymenia reticulata Benth., e Sclerolobium paniculatum Vogel e, os principais fatores que levam a diminuição na disponibilidade dessas espécies de plantas lenhosas de acordo com os moradores das quatro comunidades estudadas foram uso doméstico seletivo e queimadas. Os usos que tendem a possuir mais espécies consideradas ameaçadas são relacionados as construções domésticas e rurais. Isso pode ter relação com o valor que esse uso tem para as comunidades.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167785 - ROSELI FARIAS MELO DE BARROS
Interno - 1221652 - IVANILZA MOREIRA DE ANDRADE
Interno - 423289 - JOAO BATISTA LOPES
Externo à Instituição - CRISTINA BALDAUF - UFERSA
Externo à Instituição - LÚCIA GOMES PEREIRA - SEMEC-TERESI
Externo à Instituição - MAURICIO EDUARDO CHAVES E SILVA - IFMA
Notícia cadastrada em: 29/11/2022 08:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/02/2023 03:50